Efeito da equoterapia na capacidade funcional de idosos

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorSafons, Marisete Peralta-
Autor(es): dc.creatorAraujo, Thais Borges de-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-10-14T18:43:28Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-10-14T18:43:28Z-
Data de envio: dc.date.issued2011-12-06-
Data de envio: dc.date.issued2011-12-06-
Data de envio: dc.date.issued2011-12-06-
Data de envio: dc.date.issued2011-06-15-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://repositorio.unb.br/handle/10482/9675-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/capes/638459-
Descrição: dc.descriptionDissertação (mestrado)-Universidade de Brasília, Faculdade de Educação Física, 2011.-
Descrição: dc.descriptionO envelhecimento desencadeia um declínio do desempenho físico e da independência funcional. Analisando o processo natural do envelhecimento e da sua propensão à ocorrência de eventos incapacitantes, surgiu o interesse em investigar os efeitos da equoterapia na capacidade funcional de idosos. Objetivo. Verificar se a equoterapia é capaz de produzir alterações na capacidade funcional de idosos. Métodos. A amostra composta de 28 idosos, divididos em grupo experimental (GE), com 12 sujeitos, e grupo controle (GC), com 16 sujeitos. Para aquisição da capacidade funcional foi realizado uma bateria de avaliações, composta por 3 testes: Escala de equilíbrio de Berg (EEB), teste Timed Get Up and Go (TUG) e teste de sentar e levantar em 30 segundo (TSL). Foram realizadas 16 sessões de equoterapia. A avaliação da normalidade e homogeneidade das variáveis dependentes foram analisadas por meio dos testes de Shapiro-Wilk e Levene, respectivamente. A análise do efeito da equoterapia foi realizada por meio do teste T-Student. O nível de significância foi P<0,05. Resultados. Os resultados revelam que GE melhorou significativamente a capacidade funcional mensurada (EEB, p=0,01/r=0,64; TUG, p=0,03/r=0,35; TSL, p=0,02/r=0,40) em relação ao GC após intervenção. Conclusão: Equoterapia melhora a capacidade funcional de idosos, referente a equilíbrio, agilidade e força de MMII. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT-
Descrição: dc.descriptionThe aging brings to a decline of the physical performance and functional independence. Analyzing the natural process of aging and its propensity to the occurrence of disability events, the interest in research for the effect of the Hippotherapy in the functional fitness of aged appeared. Objective. To investigate if the Hippotherapy is able to produce alterations in the functional fitness of aged. Methods. The study participants consisted of 28 elderly, divided into experimental group (EG) with 12 subjects and controlled group (GC) with 16 subjects. To the acquisition of the functional fitness a battery of evaluations was carried through, composed of 3 Tests: Berg Balance Scale Test (BBS), Timed Get Up and Go Test (TUG) and 30-s Chair-Stand Test (30SCS). 16 sessions of Hippotherapy had been carried through. The assessment of normality and homogeneity of variables were analyzed using the Shapiro-Wilk and Levene tests, respectively. Analysis of the effect of riding therapy was performed using Student's t test. The level of significance was P <0.05. Results. The results show that GE significantly improved functional capacity measured (BSE, p = 0.01 / r = 0.64, TUG, p = 0.03 / r = 0.35, TSL, p = 0.02 / r = 0.40) compared to CG after intervention.-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Direitos: dc.rightsAcesso Aberto-
Palavras-chave: dc.subjectExercícios físicos para idosos-
Palavras-chave: dc.subjectIdosos - qualidade de vida-
Título: dc.titleEfeito da equoterapia na capacidade funcional de idosos-
Título: dc.titleEffect hippotherapy on functional capacity of elderly-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:UNB

Não existem arquivos associados a este item.