Mulher, uma força que caminha um estudo de caso em Brasília e Lisboa

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorGonzales Taco, Pastor Willy-
Autor(es): dc.creatorSouza, Adriana Cristina da Silva-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-10-14T18:43:18Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-10-14T18:43:18Z-
Data de envio: dc.date.issued2019-12-17-
Data de envio: dc.date.issued2019-12-17-
Data de envio: dc.date.issued2019-12-15-
Data de envio: dc.date.issued2019-05-17-
Fonte completa do material: dc.identifierhttps://repositorio.unb.br/handle/10482/36003-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/capes/638391-
Descrição: dc.descriptionTese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Tecnologia, Departamento de Engenharia Civil e Ambiental, 2019.-
Descrição: dc.descriptionA pesquisa apresenta duas etapas, sendo a primeira quantitativa e a segunda qualitativa. O estudo de caso, nas cidades de Brasília e Lisboa, explora em que medida questões socioculturais, questões de infraestrutura e de segurança pública influenciam o deslocamento a pé das mulheres. O objetivo do estudo foi comparar o comportamento do deslocamento a pé diário das mulheres, além de desenvolver um índice de caminhabilidade do medo nas duas cidades. O texto parte da hipótese de que as cidades que apresentam soluções tradicionais de mobilidade e planejamento urbano são extremamente opressoras à mulher em seus deslocamentos. Cerceada na escolha de seu trajeto a pé e limitada a ocupar espaços públicos, por ter de cumprir um papel social e cultural atribuído a ela na sociedade, a mulher é incentivada e reforçada a desenvolver sensações de vulnerabilidade e insegurança. Para desenvolver essa hipótese, foram propostos dois objetivos específicos: i) Identificar nos deslocamentos a pé da mulher a influência de três fatores: a) infraestrutura; b) segurança pública; e c) socioculturais, com a intenção de avaliar a perspectiva dela ao deslocar-se a pé na cidade em função de seu espaço construído e de questões socioculturais; e ii) Criar um índice de caminhabilidade do medo das mulheres nas cidades escolhidas para o estudo de caso com base nos fatores identificados no item i. Para se calcular o índice de caminhabilidade do medo das mulheres (parte quantitativa), foram utilizados dois questionários on-line respondidos por 1.189 mulheres no Brasil e em Portugal, sendo utilizadas 516 respostas (233 em Brasília e 283 em Lisboa). O resultado final para as cidades de Brasília e Lisboa indicou duas categorias distintas. A primeira, apresentada para Brasília, foi a categoria de um índice de caminhabilidade com um Medo Moderado, esta categoria retrata a realidade hostil que as mulheres vivem ao se deslocar a pé em Brasília. Já em Lisboa, o índice foi enquadrado na categoria representada pelo Medo Leve, essa categoria aborda alguns medos e receios das mulheres no período noturno. Para a parte qualitativa, foram realizadas entrevistas semiestruturadas com 21 mulheres, sendo 10 em Brasília e 11 em Lisboa. A intenção foi avaliar demandas de dados não numéricos com o objetivo de compreender crenças, valores e atitudes das mulheres entrevistadas e suas experiências ao se deslocarem a pé nas suas cidades. O intuito de compreender e estudar as cidades com o enfoque de gênero é produzir subsídios para a recuperação da autonomia, da segurança e da independência das mulheres nos seus deslocamentos a pé diários.-
Descrição: dc.descriptionThe research has two stages, the first being quantitative and the second qualitative. The case study, in the cities of Brasilia and Lisbon, explores the extent to which sociocultural issues, infrastructure issues, and public safety issues influence women's walking. The objective of the study was to compare the behavior in the daily walking of women, as well as to develop a fear walkability index in both cities. Starting from the hypothesis that the construction of cities that present traditional solutions of mobility and urban planning is extremely oppressive to the woman in its displacements. Constrained in the choice of its walking path and limited to occupy public spaces, by having to fulfill a social and cultural role attributed to it in society, it is encouraged and strengthened to develop feelings of vulnerability and insecurity. For this purpose, two specific objectives were proposed: i) To identify in the displacements on foot of the woman the influence of three factors: a) infrastructure; b) public security; and c) socio-cultural, with the intention of evaluating the perspective of the woman when moving on foot in the city due to its built space and socio-cultural issues; and ii) Create a female fear walkability index in the cities chosen for the case study based on the factors identified in item i. In order to calculate the female fear walkability index (quantitative part), two online questionnaires answered by 1,189 women in Brazil and Portugal were used, with 516 responses being used (233 in Brasilia and 283 in Lisbon). The final result for the cities of Brasilia and Lisbon indicated two distinct categories. The first, presented to Brasília, was the category of a moderate-fear walkability index, this category portrays the hostile reality that women live while walking on foot in Brasilia. Already in Lisbon, the index was placed in the category represented by slightly-fear, this category addresses some fears and fears of women in the night. For the qualitative part, semi-structured interviews were conducted with 21 women, 10 in Brasília and 11 in Lisbon. The intention was to evaluate nonnumerical data demands with the objective of understanding the beliefs, values and attitudes of women interviewed and their experiences when walking on foot in their cities. The aim of understanding and studying cities with the gender focus is to produce subsidies for the recovery of women's autonomy, security and independence as pedestrians in their territory.-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Direitos: dc.rightsAcesso Aberto-
Direitos: dc.rightsA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições:Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.-
Palavras-chave: dc.subjectMobilidade urbana-
Palavras-chave: dc.subjectMulheres - condições sociais-
Palavras-chave: dc.subjectPlanejamento urbano-
Palavras-chave: dc.subjectDeslocamento a pé-
Palavras-chave: dc.subjectCaminhada-
Título: dc.titleMulher, uma força que caminha um estudo de caso em Brasília e Lisboa-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:UNB

Não existem arquivos associados a este item.