Expansão metropolitana, promotores imobiliários e discurso da sustentabilidade ambiental, no aglomerado urbano de Brasília : o caso do condomínio Alphaville

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorCidade, Lúcia Cony Faria-
Autor(es): dc.creatorResende, Luciana da Graça-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-10-14T18:40:59Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-10-14T18:40:59Z-
Data de envio: dc.date.issued2013-05-13-
Data de envio: dc.date.issued2013-05-13-
Data de envio: dc.date.issued2013-05-13-
Data de envio: dc.date.issued2013-01-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://repositorio.unb.br/handle/10482/13072-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/capes/637468-
Descrição: dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, Departamento de Geografia, Programa de Pós-Graduação em Geografia, 2013.-
Descrição: dc.descriptionEssa pesquisa analisa as relações entre metropolização, atuação de promotores imobiliários e uso do discurso da sustentabilidade ambiental na comercialização de imóveis de luxo, no Aglomerado Urbano de Brasília. O trabalho apresenta a metropolização brasileira como resultado da valorização de determinados espaços no processo de modernização do território. Até meados da década de 1980, reforçada pela política habitacional, as terras periféricas metropolitanas, menos valorizadas pelo mercado, ganharam a conotação de espaço destinado a grupos de baixa renda. A partir da década de 1990, com a política neoliberal e diminuição da atuação do agente público na organização do espaço urbano e aumento da participação do setor privado, com a instalação de enclaves urbanos destinados a grupos de média e alta renda, essas áreas ganharam nova acepção. Seguindo o modelo americano de subúrbio, as novas formas-conteúdos espaciais passaram a aludir à segurança, conforto, tranquilidade e contato com a natureza, qualidades em queda nos grandes centros urbanos. As reflexões levam ao entendimento de que a aproximação de grupos sociais distintos, mas separados pelos muros dos condomínios, tem gerado uma nova configuração espacial: o modelo fractal de periferia. No Aglomerado Urbano de Brasília, reflete-se esse padrão com a instalação de condomínios de luxo, como o Alphaville, no bairro Jardim ABC, em Cidade Ocidental, no estado de Goiás. Considerando a perspectiva de que contextos socioeconômicos, políticos e ambientais influenciam ações de planejamento e gestão do território; e essas condicionam resultados na organização socioespacial, as respostas para as questões de pesquisa revelam um papel significativo dos promotores imobiliários do segmento de moradias fortificadas na produção do espaço urbano periférico no Brasil; a fundamental relevância do planejamento para a formação do território e expansão do Aglomerado Urbano de Brasília e para a expansão urbana para o vetor centro-sul; além do uso do discurso da sustentabilidade como importante estratégia de vendas do condomínio Alphaville Brasília. Entretanto, nesse último caso, os valores ambientais exaltados pelo empreendedor, e que adquiriram o status de verdade quase inconteste na sociedade atual, parecem referir-se mais a uma autossegregação baseada no status do grupo do que à salvaguarda coletiva de maneira mais ampla. _____________________________________________________________________________________________________________ ABSTRACT-
Descrição: dc.descriptionThis research analyzes the relationship between metropolization, actions of realtors and the use of the discourse on environmental sustainability in marketing luxury properties in the main Urban Area of Brasilia. The current paper presents the Brazilian metropolization as a result of the appreciation of certain spaces in the process of territory modernization. Until the mid-1980s, reinforced by housing policies, the metropolitan periphery land, which was less valued by the market, gained the connotation of space for low-income groups. From the 1990s, with neoliberal policies and the decrease in the acting of public agents in the organization of urban space, and the increased private sector participation with the installation of urban enclaves for groups of middle and high income, these areas have gained new usages. Following the model of American outskirts, new spatial forms-content now refer to safety, comfort, tranquility and contact with nature, characteristics which have been partly overlooked in major urban centers. These reflections lead to the understanding that the approach of different social groups, which are separated by walls of condominiums, has generated a new spatial configuration, the fractal model of outskirts. In the Urban Area of Brasilia, this pattern can be confirmed with the building of luxury condominiums like the Alphaville, located in Jardim ABC, a neighborhood in Cidade Ocidental, state of Goiás. Considering the view that socioeconomic, political and environmental actions influence the planning and management of the territory; and that this condition results in socio-spatial organization, the answers to the research questions reveal a significant role of realtors of the housing segment in the production of the peripheral urban space in Brazil; the fundamental importance of planning for the formation of the territory and expansion of the Urban Area of Brasilia and also for urban expansion for the center-south vector; besides, the use of the discourse on sustainability as an important sales strategy used at the Alphaville Brasília. However, in this case, environmental values highlighted by the entrepreneur, those considered to be absolutely true in today's society, seem to refer more to self-segregation based on the status of the group than to a broader collective safeguard.-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Direitos: dc.rightsAcesso Aberto-
Direitos: dc.rightsA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.-
Palavras-chave: dc.subjectPlanejamento urbano - Brasília (DF)-
Palavras-chave: dc.subjectMercado imobiliário-
Palavras-chave: dc.subjectSustentabilidade-
Título: dc.titleExpansão metropolitana, promotores imobiliários e discurso da sustentabilidade ambiental, no aglomerado urbano de Brasília : o caso do condomínio Alphaville-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:UNB

Não existem arquivos associados a este item.