Atuação fonoaudiológica em pacientes com síndrome da imunodeficiência adquirida e queixa de deglutição : análise retrospectiva de prontuários

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.creatorMangilli, Laura Davison-
Autor(es): dc.creatorSassi, Fernanda Chiarion-
Autor(es): dc.creatorSuelyn Stafocher, Thalita-
Autor(es): dc.creatorAndrade, Claudia Regina Furquim de-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-10-14T18:37:16Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-10-14T18:37:16Z-
Data de envio: dc.date.issued2017-10-11-
Data de envio: dc.date.issued2017-10-11-
Data de envio: dc.date.issued2016-05-31-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://repositorio.unb.br/handle/10482/24793-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://dx.doi.org/10.1590/2317-6431-2015-1620-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/capes/635995-
Descrição: dc.descriptionObjetivo: Verificar e caracterizar a deglutição de pacientes internados, diagnosticados com Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (SIDA), com queixas de deglutição. Métodos: Análise retrospectiva de 17 prontuários de pacientes com SIDA, atendidos em um hospital escola, entre 2011 e 2012, submetidos a protocolos de avaliação e tratamento da deglutição em beira de leito. Os dados coletados foram referentes à avaliação da deglutição em beira de leito, por meio de protocolos específicos, no momento inicial e na alta fonoaudiológica ou hospitalar. Os pacientes foram divididos em dois grupos: Grupo de alta fonoaudiológica (GAF): pacientes que receberam alta fonoaudiológica antes da alta hospitalar; Grupo de alta hospitalar (GAH): pacientes que receberam alta hospitalar sem terem recebido alta fonoaudiológica. Resultados: Os grupos não se diferenciaram em relação à idade e gênero. Quanto à classificação da disfagia: 1) ambos os grupos apresentaram escores significativamente melhores no momento da alta, em relação ao momento inicial (GAH - p=0,024; GAF - p=0,011); 2) os grupos não se diferenciaram no mo¬mento inicial (p=0,349); 3) no momento de alta, os grupos apresentaram diferença significativa (p=0,002), com melhores resultados para o GAF. A análise dos sinais clínicos sugestivos de disfagia e de penetração/aspiração apontou que, na comparação intragrupos (ambos os grupos), houve diferença significativa somente para a presença de deglutições múltiplas, com redução do número de deglutições após o tratamento. Conclusão: Os grupos obtiveram melhora na escala de classificação da disfagia e na remissão de sinais clínicos sugestivos de disfagia orofaríngea e/ou penetração/aspiração, sendo que o GAF alcançou melhores resultados.-
Descrição: dc.descriptionPurpose: To verify and characterize the function of swallowing in Acquired Immunodeficiency Syndrome (AIDS) patients with a complaint of dysphagia. Methods: We performed a retrospective analysis of the medical records of 17 AIDS patients treated in a school hospital between 2011 and 2012, who underwent a bedside evaluation and treatment of swallowing. The data were related to the results of the bedside evalu¬ation that followed specific protocols, both at baseline and discharge. Patients were divided into two groups: 1) patients who completed the swallowing intervention during the admission (GCSI); and 2) patients who did not complete the swallowing intervention during the admission (GNCSI). Results: The groups did not differ in age and gender. For the classification of swallowing: 1) both groups had significantly better scores at discharge compared to those at baseline (GNCSI: p=0.024; GCSI: p=0.011); 2) the scores did not differ between groups at baseline (p=0.349); 3) at discharge, the scores were different between groups (p=0.002), with better results in the GCSI group. The analysis of the clinical signs and symptoms of oropharyngeal dysphagia or penetration/ aspiration indicated that in both groups, there was a statistically significant difference between baseline and discharge only in the presence of multiple swallows (a decrease in the number of swallows after intervention). Conclusion: Swallowing ability improved after intervention. Additionally, clinical signs and symptoms suggestive of oropharyngeal dysphagia or penetration/aspiration resolved. The GCSI group showed better results than GNCSI after intervention.-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Publicador: dc.publisherAcademia Brasileira de Audiologia-
Direitos: dc.rightsAcesso Aberto-
Direitos: dc.rightsAudiology - Communication Research - This is an Open Access article distributed under the terms of the Creative Commons Attribution Non-Commercial License, which permits unrestricted non-commercial use, distribution, and reproduction in any medium, provided the original work is properly cited. (Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional (CC BY-NC 4.0)). Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312016000100307&lng=pt&tlng=pt. Acesso em 27 jul. 2017.-
Palavras-chave: dc.subjectAIDS (Doença)-
Palavras-chave: dc.subjectFonoaudiologia - avaliação-
Palavras-chave: dc.subjectDeglutição-
Palavras-chave: dc.subjectDistúrbios da deglutição-
Título: dc.titleAtuação fonoaudiológica em pacientes com síndrome da imunodeficiência adquirida e queixa de deglutição : análise retrospectiva de prontuários-
Título: dc.titleSpeech-language pathology performance in patients with acquired immunodeficiency syndrome and complaint of swallowing : retrospective analysis of medical records-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:UNB

Não existem arquivos associados a este item.