Estado, movimentos e reforma agrária no Brasil : reflexões a partir do Incra

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.creatorPenna, Camila-
Autor(es): dc.creatorRosa, Marcelo C.-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-10-14T18:36:51Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-10-14T18:36:51Z-
Data de envio: dc.date.issued2017-12-07-
Data de envio: dc.date.issued2017-12-07-
Data de envio: dc.date.issued2015-05-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://repositorio.unb.br/handle/10482/29619-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://dx.doi.org/10.1590/0102-6445057-085/95-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/capes/635826-
Descrição: dc.descriptionNeste artigo, procuramos analisar um dos actantes centrais nos processos de reivindicação por terras no Brasil contemporâneo: o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). Debatendo com a literatura que analisa as relações entre Estado e movimentos sociais por meio da constituição de políticas públicas, trazemos dois estudos de caso realizados no Incra, nos estados do Pará e de Pernambuco, na última década. Em ambos, a relação entre Estado e movimentos altera a forma e o tamanho do Instituto, transformando as funções e rotinas de seus servidores. Nossa principal conclusão é de que a heterogeneidade das conexões que formam o Incra tornam o Estado permeável simultaneamente na produção, distribuição e aplicação das políticas de reforma agrária, reforçando simultaneamente o papel do Estado e dos movimentos sociais nesse processo.-
Descrição: dc.descriptionIn this paper we seek to analyse one of the major actants in the agrarian reform process in Brazil: the National Institute for Colonization and Agrarian Reform (Incra). In order to challenge the current literature on the formulation of policies through the state/movements relations we bring to case studies carried out in the states of Pernambuco and Pará after 2000 embracing bureaucrats, managers, activists and beneficiaries in a network of actions. We conclude that the heterogeneity of the Institute and state as whole contributes for a new understanding of Incra as not only the executor of the agrarian reform, but as an active producer of its contemporary meanings in the country.-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherCEDEC-
Direitos: dc.rightsAcesso Aberto-
Direitos: dc.rightsLua Nova: Revista de Cultura e Política - Todo o conteúdo do artigo, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons (CC BY NC 4.0). Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-64452015000200057&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 17 abr. 2018.-
Palavras-chave: dc.subjectMovimentos sociais-
Palavras-chave: dc.subjectEstado-
Palavras-chave: dc.subjectPolítica pública-
Palavras-chave: dc.subjectReforma agrária-
Título: dc.titleEstado, movimentos e reforma agrária no Brasil : reflexões a partir do Incra-
Título: dc.titleState, movements and agrarian reform in Brazil : reflexions from the Incra-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:UNB

Não existem arquivos associados a este item.