Democracia, mercado e racionalidade : um estudo sobre o eleitor no Brasil

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorMueller, Bernardo Pinheiro Machado-
Autor(es): dc.creatorGabriel Júnior, José Jorge-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-10-14T18:33:54Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-10-14T18:33:54Z-
Data de envio: dc.date.issued2010-05-06-
Data de envio: dc.date.issued2010-05-06-
Data de envio: dc.date.issued2009-01-
Data de envio: dc.date.issued2009-01-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://repositorio.unb.br/handle/10482/4479-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/capes/634661-
Descrição: dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Departamento de Economia, 2009.-
Descrição: dc.descriptionA literatura econômica enfatiza que a eficiência da democracia como sistema de governança está estritamente ligada ao comportamento do eleitor. Entretanto, nem a ciência política nem a ciência econômica chegaram a um consenso a respeito de quais informações são necessárias para que o eleitor tome decisões ótimas. Também não há consenso de qual é a capacidade dos eleitores em processar essas informações corretamente. O presente trabalho visa contribuir para essa literatura ao estudar se os eleitores cometem erros sistemáticos de avaliação dos políticos. Utiliza-se a metodologia sugerida por Wolfers (2002) para verificar se os eleitores filtram adequadamente choques exógenos ao controle dos governadores estaduais ao avaliarem esses políticos. Os resultados encontrados para as eleições estaduais brasileiras entre 1990 e 2006 são semelhantes aos que Wolfers encontra para os Estados Unidos. O eleitor perfaz uma filtragem simples, avaliando relativamente seus Estados em relação aos demais. Contudo, não é capaz de elaborar filtragens mais sofisticadas, incorrendo recorrentemente em erros de avaliação. ________________________________________________________________________________________ ABSTRACT-
Descrição: dc.descriptionThe economic literature emphasizes that the efficiency of democracy as a system of governance is closely linked to the behavior of voters. However, neither political science nor economic science reached a consensus about what information is necessary for the voter to make optimal decisions. Likewise, there is no consensus about the voters' ability to process information correctly. This work aims to contribute to this literature examining whether voters make systematic attribution errors. The methodology used is suggested by Wolfers (2002): it measures the extent to which voters irrationally reward state governors for socioeconomic fluctuations that are plausibly unrelated to gubernatorial actions. The results for the Brazilian state elections between 1990 and 2006 are similar to those found by Wolfers for the United States. Voters make rule-of-thumb performance filtering, evaluating their state’s economic performance relative to the national economy. However, more sophisticated tests reveal that voters are consistently fooled.-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Direitos: dc.rightsAcesso Aberto-
Palavras-chave: dc.subjectRacionalismo-
Palavras-chave: dc.subjectPesquisa eleitoral-
Palavras-chave: dc.subjectEleições-
Título: dc.titleDemocracia, mercado e racionalidade : um estudo sobre o eleitor no Brasil-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:UNB

Não existem arquivos associados a este item.