Composição de espécie de Arctiidae (Insecta, Lepidoptera) em áreas de cerrado

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.creatorFerro, Viviane Gianluppi-
Autor(es): dc.creatorDiniz, Ivone Rezende-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-10-14T18:31:31Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-10-14T18:31:31Z-
Data de envio: dc.date.issued2010-11-16-
Data de envio: dc.date.issued2010-11-16-
Data de envio: dc.date.issued2007-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://repositorio.unb.br/handle/10482/5902-
Fonte completa do material: dc.identifierhttps://dx.doi.org/10.1590/S0101-81752007000300015-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/capes/633761-
Descrição: dc.descriptionO bioma Cerrado ocupa 23% do território brasileiro e abriga aproximadamente um terço da biota estimada para o país. O objetivo deste trabalho é conhecer a composição de espécies de Arctiidae noturnos e descrever os padrões de diversidade beta entre 14 áreas de Cerrado. Foram coletados 1.016 indivíduos, representando 197 morfo-espécies. Estimativas de riqueza utilizando Jackknife 2 e Chao 2 indicaram que a região deve conter, respectivamente, 375,7 e 383,8 espécies. A regressão entre a riqueza de espécies observada e o número de fitofisionomias existente nas áreas amostradas não foi significativa. A diversidade beta (distância de Sorensen) entre as localidades estudadas foi positivamente relacionada com as distâncias geográficas. A análise multivariada indicou que, com exceção de Pedregulho, as áreas do estado de São Paulo foram distintas daquelas dos estados de Goiás e Tocantins. Agrupando os sítios por fitofisionomia, foi verificado que a fauna das matas de galeria e dos cerradões foram similares e formaram um grupo distinto daquele composto por formações abertas (campo sujo e cerrado sentido restrito). Sugere-se que os tipos de vegetação e as distâncias geográficas são fatores importantes na determinação das assembléias de Arctiidae no Cerrado brasileiro. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT-
Descrição: dc.descriptionThe Cerrado biome covers 23% of the Brazilian territory and includes nearly one third of the estimated biota of the country. The aim of this article is to know the species composition of the nocturnal Arctiidae and describe the beta-diversity patterns among 14 Cerrado areas.We collected a total of 1,016 individuals, representing 197 morphospecies. Estimates of species richness using Jackknife 2 and Chao 2 indicated that the region should contain, respectively, 375.7 and 383.8 species. The regression between species richness and number of vegetation types in the sampled areas was not significant. The beta-diversity (Sorensen distance) among study sites was positively related to geographical distances. The multivariate analyses indicated that, except for Pedregulho, study areas in São Paulo State were distinct from those in Goiás and Tocantins States. Pooling study sites within vegetation types revealed that fauna of gallery forests and "cerradões" were similar and, together, were different from those collected in open vegetacional formations ("campo sujo" and "cerrado sensustricto"). We suggested that vegetation characteristics and geographical distance are important factors in the determination of Arctiidae assemblages in the Brazilian Cerrado.-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Direitos: dc.rightsAcesso Aberto-
Palavras-chave: dc.subjectCerrados-
Palavras-chave: dc.subjectArctiidae-
Palavras-chave: dc.subjectDiversidade biológica-
Título: dc.titleComposição de espécie de Arctiidae (Insecta, Lepidoptera) em áreas de cerrado-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:UNB

Não existem arquivos associados a este item.