Desenvolvimento, dinâmicas e limites da construção de uma comunidade de segurança na América do Sul

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorVaz, Alcides Costa-
Autor(es): dc.creatorMagalhães, Bruno Valim-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-10-14T18:28:24Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-10-14T18:28:24Z-
Data de envio: dc.date.issued2017-03-16-
Data de envio: dc.date.issued2017-03-16-
Data de envio: dc.date.issued2017-03-16-
Data de envio: dc.date.issued2016-12-09-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://repositorio.unb.br/handle/10482/22927-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/capes/632523-
Descrição: dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Relações Internacionais, Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais, Mestrado em Relações Internacionais, 2016.-
Descrição: dc.descriptionSob o objetivo geral de avaliar qual é o status em que a América do Sul está como uma comunidade de segurança, nós desenvolvemos e colocamos a teste a hipótese de que o subcontinente é uma comunidade de segurança em ascensão. A narrativa deste trabalho segue três objetivos específicos. Primeiramente, debater e pensar comunidades de segurança, a partir do modelo clássico de Deutsch e modernizado de Adler e Barnett, enquadrando essas propostas para um redesenho de modelo próprio à América do Sul no início do século XXI. Em seguida, avaliamos especificamente, aplicando o modelo desenvolvido para este estudo, os desenvolvimentos interestatais sul-americanos de segurança, entre 1973 e 2008, sob as interações e integrações do eixo Sul-Norte Argentina-Brasil-Venezuela. Em um terceiro ponto, estimamos quais são as dinâmicas institucionais e societais na América do Sul que propiciam ou limitam a ascensão de uma comunidade de segurança na região. Nesse objetivo dividimos uma análise institucional destinada à UNASUL e seus órgãos de segurança e de defesa, como o CDS, CEED e ESUDE. Outra análise é destinada a fatores societais, nomeadamente, a violência letal derivada da insegurança pública. A essas duas análises aplicamos o modelo teórico desenvolvido para este estudo. Finalmente, fazemos a compilação de cada síntese dos objetivos específicos para tecer um reenquadramento do objetivo geral e estimar o grau de validade de nossa hipótese, destacando avanços e limites de uma comunidade de segurança sul-americana. Os métodos empregados focam-se, no geral, em uma abordagem histórica e qualitativa das Relações Internacionais com uso de utensílios de pesquisa adicionais como questionários e entrevistas. Fazemos a organização metodológica sob a ferramenta pathdependent.-
Descrição: dc.descriptionAiming to evaluate which is the South American status as a security community, we have developed and tested the hypothesis that the subcontinent is an ascendant security community. This work follows a three specific objective knowledge building narrative. Firstly, we debate and think a model of security community for a 21st Century South America based on Deutsch’s classical model and on Adler and Barnett’s redesign of it. In a second stage, we apply our developed model and evaluate specifically the interstate developments that took place in South America between 1973 and 2008. To this end we analyze the interactions and integrations within the Argentina-Brazil-Venezuela South-North axis. In a third point, we estimate which are the societal and the institutional dynamics occurring in South America that may incentivize or limit the ascension of a security community in the region. In this objective, we divide the analysis. One is designed to evaluate UNASUR and its security and defense branches, such as CDS, CEED and ESUDE. The other is framed to evaluate societal factors, namely the lethal violence derived from the public insecurity. We understand that as an important risk to a security community basis in South America as we apply this study’s evaluation framework to it. Finally, we compile each specific objective synthesis and we sew up the validity degree of our hypothesis while highlighting the progress and the limits of a South American security community. The methods employed in this work are majorly designed upon International Relations’ historical and qualitative tools. Additionally we use questionnaires and interviews. Accordingly, we organize our work applying a path-dependent tool.-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Direitos: dc.rightsAcesso Aberto-
Direitos: dc.rightsA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.-
Palavras-chave: dc.subjectIntegração regional-
Palavras-chave: dc.subjectRelações Brasil - Argentina-
Palavras-chave: dc.subjectSegurança humana-
Palavras-chave: dc.subjectSegurança pública-
Título: dc.titleDesenvolvimento, dinâmicas e limites da construção de uma comunidade de segurança na América do Sul-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:UNB

Não existem arquivos associados a este item.