O domínio de Tamerlão : os efeitos dos presságios aceleracionistas em Marx

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorBensusan, Hilan-
Autor(es): dc.creatorPinheiro, Damares Bastos-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-10-14T18:27:40Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-10-14T18:27:40Z-
Data de envio: dc.date.issued2020-11-26-
Data de envio: dc.date.issued2020-11-26-
Data de envio: dc.date.issued2020-05-21-
Fonte completa do material: dc.identifierhttps://repositorio.unb.br/handle/10482/39674-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/capes/632218-
Descrição: dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília,Instituto de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Filosofia, 2020.-
Descrição: dc.descriptionEssa dissertação propõe-se a investigar a linha filosófica conhecida como aceleracionismo, termo cunhado por Benjamin Noys, que identifica uma leitura do Capital como um fluxo maquínico altamente revolucionário e a postulação de sua instrumentalização como meio de acelerar seu próprio colapso, além de evidenciar uma possível relação de proximidade entre Marx e o Capital. Porém, essa investigação não é sobre Marx, mas algumas dessas leituras identificadas por Noys, que se caracteriza por uma ontologia aceleracionista e se articulam em torno da tese de que a barreira real da produção capitalista é o próprio Capital. São quatro obras dos anos 1970 que propõem uma ontologia aceleracionista: “A Dialética do Sexo”, de Shulamith Firestone, “Anti- Édipo”, de Gilles Deleuze e Félix Guattari, “Economia Libidinal”, de Jean-François Lyotard e “Troca Simbólica e Morte”, de Jean Baudrillard. Estas obras foram relidas, reintensificadas e, em certa medida, radicalizadas na década de 90 pela Unidade de Pesquisa de Cultura Cibernética (CCRU). A dissertação, portanto, está dividida em três partes, a primeira sobre a hipótese aceleracionista, o diagnóstico de Noys e um contexto do surgimento dessas leituras; a segunda que investiga as obras citadas da década de 70 e suas leituras de Marx; e a terceira que investiga o que foi feito desse posicionamento aceleracionista pela CCRU. O objetivo principal é tentar entender o aceleracionismo a partir de uma influência difusa de Marx, também apresentar a linha filosófica aceleracionista, propor uma genealogia e um debate sobre a hipótese de acelerar as forças do Capital visando seu colapso.-
Descrição: dc.descriptionCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).-
Descrição: dc.descriptionThis dissertation proposes to investigate the philosophical line known as accelerationism, a term coined by Benjamin Noys, which identifies a reading of Capital as a highly revolutionary machinic flow and the postulation of its instrumentalization as a means of accelerating its own collapse, in addition to evidencing a possible close relationship between Marx and Capital. However, this investigation is not about Marx, but some of these readings identified by Noys, which is characterized by an accelerationist ontology and are articulated around the thesis that the real barrier of capitalist production is Capital itself. There are four works from the 1970s that propose an acceleration ontology: “The Dialectic of Sex”, by Shulamith Firestone, “Anti- Oedipus”, by Gilles Deleuze and Félix Guattari, “Libidinal Economy”, by Jean-François Lyotard and “Symbolic Exchange and Death ”, by Jean Baudrillard. These works were reread, re-intensified and, to a certain extent, radicalized in the 1990s by the Cyber Culture Research Unit (CCRU). The dissertation, therefore, is divided into three parts, the first on the acceleration hypothesis, Noys' diagnosis and a context of the emergence of these readings; the second that investigates the works cited in the 70s and their readings of Marx; and the third that investigates what was made of this accelerated positioning by CCRU. The main objective is to try to understand accelerationism from a diffuse influence of Marx, also to present the accelerationist philosophical line, to propose a genealogy and a debate about the hypothesis of accelerating the forces of Capital aiming at its collapse.-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Direitos: dc.rightsAcesso Aberto-
Direitos: dc.rightsA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.-
Palavras-chave: dc.subjectAceleracionismo-
Palavras-chave: dc.subjectMarx, Karl, 1818-1883 - crítica e interpretação-
Palavras-chave: dc.subjectCultura cibernética-
Palavras-chave: dc.subjectCapital (Filosofia)-
Título: dc.titleO domínio de Tamerlão : os efeitos dos presságios aceleracionistas em Marx-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:UNB

Não existem arquivos associados a este item.