Análise da gravidade da Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono e a presença de Comorbidades : um estudo entre os gêneros e o envelhecimento

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorViegas, Carlos Alberto de Assis-
Autor(es): dc.contributorSantos, Carlos Eduardo Ventura Gaio dos-
Autor(es): dc.creatorSousa, Klayton Galante-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-10-14T18:19:38Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-10-14T18:19:38Z-
Data de envio: dc.date.issued2015-05-21-
Data de envio: dc.date.issued2015-05-21-
Data de envio: dc.date.issued2015-05-21-
Data de envio: dc.date.issued2015-02-12-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://repositorio.unb.br/handle/10482/18233-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://dx.doi.org/10.26512/2015.02.D.18233-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/capes/628936-
Descrição: dc.descriptionTese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas, 2015.-
Descrição: dc.descriptionIntrodução: A síndrome da apnéia obstrutiva do sono (SAOS) é caracterizada pelo colapso das vias aéreas, resultando em episódios recorrentes de cessação de respiração durante o sono, com consequente hipoxemia e fragmentação do sono. Estudos populacionais mostram que os homens têm duas a três vezes mais probabilidade de ter SAOS do que as mulheres. Pacientes com SAOS não tratada podem ter múltiplas comorbidades crônicas, que afetam sua condição funcional e qualidade de vida. Pesquisas sugerem que estas comorbidades se apresentam de forma diferente entre os gêneros e a idade. Objetivo: Avaliar a gravidade da SAOS e a presença de comorbidades entre os gêneros e a faixa etária, considerando os dados antropométricos e polissonográficos, queixas, sintomas e diagnósticos referidos. Método: Investigação epidemiológica quantitativa, transversal, retrospectiva de cunho descritivo de um grupo de indivíduos não obesos com SAOS definida. Considerou-se como estatisticamente significativo o valor de p < 0,05 em testes bicaudais Os dados foram analisados pelo SPSS. Resultados: Foram analisados 735 prontuários de indivíduos com SAOS definida, sendo 478 (65%) homens. Entre as mulheres, a média de idade foi de 56,32±9,80 anos; entre os homens foi de 54,8±10,76 anos. O IMC para as mulheres foi de 26,41kg/m2±2,63 kg/m2 e para os homens 28,90 kg/m2 ±2,23 kg/m2. A média de N2 nas mulheres foi de 67,65±10,67% e nos homens de 71,46±10,53%. O N3 em mulheres foi 8,68 ± 6,99%, nos homens de 5,95±6,10%. A latência de sono nas mulheres foi 16,68±24,3 min, nos homens 11,23±16,59 min. A FC em mulheres foi de 66,57±8,85 bpm e em homens 63,63±9,42 bpm. A SpO2min nas mulheres 79,78±7,2% e em homens foi de 78,43± 8,39%. O IAH em mulheres apresentou um valor de 18,56±21,67 eventos/h, já nos homens 26,05±19,14 eventos/h. O Índice de microdespertares nas mulheres foi de 22,18±13,34 eventos/h e nos homens atingiu 30,08±18,87 eventos/h. A maior prevalência de queixas em mulheres foram o ronco, a insônia, o acordar assustado repentinamente com medo e ataque de sono incontrolável durante o dia. Para os homens apenas a apneia observada na faixa etária de 40 a 49 anos e sonolência diurna na faixa etária de 60 a 69 anos. Todas as comorbidades estudadas foram mais frequentes nas mulheres em todas as faixas etárias. Conclusão: A SAOS é mais prevalente e mais grave nos homens quando comparados às mulheres. As mulheres apresentam maior prevalência de queixas e comorbidades do que os homens. Com o envelhecimento: o IMC tem menor influência na gravidade da SAOS, os homens apresentam maior superficialização do sono do que as mulheres e a frequencia das comorbidades se assemelha entre os gêneros.-
Descrição: dc.descriptionIntroduction: Obstructive sleep apnea syndrome (OSAS) is characterized by airway collapse, resulting in recurrent episodes of breathing cessation during sleep, with consequent hypoxemia and sleep fragmentation. Population studies have shown that men have two to three times more probability to have OSA than women. Many people with untreated OSA have multiple chronic co-morbidities, which could affect functional status and quality of life. Researches suggest that these co-morbidities are presented differently between genders and age group. Objective: To evaluate the severity of OSA and the presence of comorbidities between genders and age group, considering anthropometric, polysomnographic, complaints and symptoms data and those diagnoses. Method: It is a quantitative epidemiological, cross-sectional descriptive nature of retrospective of a group of non-obese subjects with untreated OSA. Data were analyzed using SPSS. It was considered as statistically significant when p <0.05 in two-tailed tests. Results: We analyzed 735 medical records of individuals with defined OSA, 478 (65%). The mean age women was 56.32 ± 9.80 years; among men, was 54.8 ± 10.76 years. Women a BMI of 26,41±2,63 kg/m2, BMI men of 28.90 ± 2.23 kg/m2. The mean N2 women was 67.65 ± 10.67%, and in men was 71.46 ± 10.53%. The N3 women, 8.68 ± 6.99% in men and 5.95 ± 6.10%. Sleep latency in women was 16.68 ± 24.3 min, and men 11.23 ± 16.59 min. HR in women was 66.57 ± 8.85 bpm and men 63.63 ± 9.42 bpm. The SpO2min in women 79.78 ± 7.2% and in men was 78.43 ± 8.39%. The AHI in women a value of 18.56 ± 21.67 events/h and in men, 26.05 ± 19.14 events/h. The arousals in women was 22.18 ± 13.34 events/h in men reached 30.08 ± 18.87 events/h. The higher prevalence of women in complaints were snoring, insomnia, waking suddenly scared and sleep attacks uncontrollably during the day, as for men only observed apnea aged 40 - 49 years and daytime sleepiness aged 60 - 69 years. All co-morbidities studied were more common in women of all ages. Conclusion: OSAS is more prevalent and more severe in men than in women. Women have a higher prevalence of complaints and comorbidities than men. With aging: the BMI has less influence on the severity of OSAS, men have higher superficial sleep than women and the frequency of comorbidities is similar between genders.-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Direitos: dc.rightsAcesso Aberto-
Direitos: dc.rightsA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.-
Palavras-chave: dc.subjectSíndrome das apnéias do sono-
Palavras-chave: dc.subjectGênero-
Palavras-chave: dc.subjectIdade-
Palavras-chave: dc.subjectComorbidade-
Título: dc.titleAnálise da gravidade da Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono e a presença de Comorbidades : um estudo entre os gêneros e o envelhecimento-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:UNB

Não existem arquivos associados a este item.