Habilidade política, reputação pessoal e desempenho : um estudo sobre as relações governamentais com agências reguladoras

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorReyes Júnior, Edgar-
Autor(es): dc.creatorOliveira, Guilherme César de-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-10-14T18:15:03Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-10-14T18:15:03Z-
Data de envio: dc.date.issued2020-07-01-
Data de envio: dc.date.issued2020-07-01-
Data de envio: dc.date.issued2020-07-01-
Data de envio: dc.date.issued2020-02-19-
Fonte completa do material: dc.identifierhttps://repositorio.unb.br/handle/10482/38691-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/capes/627092-
Descrição: dc.descriptionDissertação (Mestrado em Administração)—Universidade de Brasília, Brasília, 2020.-
Descrição: dc.descriptionA percepção das organizações como arenas políticas ganhou relevância no meio acadêmico nas últimas quatro décadas. Com isso, estudos organizacionais têm dado ênfase ao comportamento político dos indivíduos no trabalho, bem como suas implicações. Destas investigações surgem os construtos da habilidade política e reputação pessoal. Esta pesquisa trata destes dois elementos e examina como exercem influência nas relações governamentais com agências reguladoras. A habilidade política trata do conjunto de competências que combinam a capacidade de adequar o comportamento a situações, de maneira que se demonstra sincera, inspirando confiança e influenciando o comportamento de outros. Ela é formada por quatro dimensões: astúcia social, habilidade de networking, influência interpessoal e sinceridade aparente. Outro fator inerente às relações sociais que influi no desempenho dos indivíduos nas organizações é a reputação pessoal. Esta é a representação social de alguém, formada de informações e crenças. É, também, a identidade que se forma a partir de percepções coletivas e individuais de um público. Recentemente, num estudo publicado em 2016, foi proposta a separação do construto em três gêneros: reputação social, de tarefa e de integridade. A pesquisa utiliza esta abordagem, tratando o construto como multidimensional. A partir destes conceitos, este trabalho responde quais elementos são os mais importantes para o desempenho dos atores privados nas relações governamentais com agências reguladoras. O estudo foi realizado com colaboradores de quatro agências de porte nacional (ANAC, ANEEL, ANTAQ e ANTT). Os dados foram coletados via questionários (N=82), respondidos por funcionários das agências reguladoras. Neles, os respondentes avaliaram colaboradores de empresas reguladas pelas agências a respeito de sua habilidade política, reputação pessoal e seu desempenho. Para compor o instrumento, utilizou-se escalas amplamente utilizadas em pesquisas acadêmicas, traduzidas e adaptadas. Passaram pelo procedimento de tradução reversa e validação teórica com quatro juízes. Além disso, executou-se um pré-teste para minimizar possíveis falhas na aplicação. A pesquisa conta com métodos de análise quantitativos, utilizando estatística inferencial, e qualitativos. Foram realizadas Análises Fatoriais Exploratórias (AFE), Análise de médias, Análises de Regressão Múltipla e Análises Comparativas Qualitativas (QCA). Os resultados mostraram quais das dimensões da habilidade política e quais tipos de reputação são condições necessárias ou suficientes para altas avaliações de desempenho dos agentes privados. Foi constatado que tais condições variam de forma considerável, a depender do tipo de indústria regulada. Porém, a “sinceridade aparente” foi o elemento mais relevante, já que se mostrou necessário e/ou suficiente nas análises em todas as agências abordadas no estudo. Além disso, esta subdivisão, juntamente com a “influência interpessoal”, foram as mais relevantes para se prever o desempenho individual dos representantes de empresas privadas. Além disso, notou-se que para cada tipo de indústria existem diferentes elementos da reputação pessoal que se mostram suficientes ou necessários para o alto desempenho do regulado. Para se prever o desempenho, as mais relevantes foram a “reputação social” e a “reputação de integridade”. Verificou-se que grau de concentração de empresas do setor e o porte das firmas atuantes podem ser preponderantes para apontar quais tipos de habilidade política e de reputação pessoal são os mais importantes para o bom desempenho dos atores privados nesta relação.-
Descrição: dc.descriptionThe perception of organizations as political arenas has gained relevance in research over the past four decades. Thus, organizational studies have emphasized the political behavior of individuals at work, as well as its implications. From these investigations come the constructs of political skill and personal reputation. This research addresses these two elements and examines how they influence government relations with regulatory agencies. Political skill deals with the set of skills that combine the ability to adapt behavior to situations, in a way that seems sincere, inspiring confidence and influencing the behavior of others. It is formed by four dimensions: social astuteness, networking ability, interpersonal influence and apparent sincerity. Another factor inherent in social relationships that influences the performance of individuals in organizations is personal reputation. This is someone's social representation, made up of information and beliefs. It is also the identity that is formed from the collective and individual perceptions of an audience. Recently, in a study published in 2016, it was proposed to separate the construct into three types: social reputation, task reputation and integrity reputation. The research uses this approach, treating the construct as multidimensional. Based on these concepts, this work answers which elements are the most important for the performance of private actors in governmental relations with regulatory agencies. The study was carried out with employees from four Brazilian national agencies (ANAC, ANEEL, ANTAQ and ANTT). Data were collected via questionnaires (N = 82), answered by employees of regulatory agencies. In them, respondents assessed employees of companies regulated by the agencies regarding their political ability, personal reputation and performance. To compose the instrument, scales widely used in academic research were used, translated and adapted. They went through the procedure of reverse translation and theoretical validation with four judges. In addition, a pre-test was performed to minimize possible application failures. The research uses qualitative and quantitative analysis methods, using inferential statistics. Exploratory Factor Analysis, Analysis of averages, Multiple Regression Analysis and Qualitative Comparative Analysis (QCA) were carried out. The results showed which dimensions of political skill and which types of reputation are necessary or sufficient conditions for high performance evaluations by private agents. It was found that such conditions vary considerably, depending on the type of regulated industry. However, “apparent sincerity” was the most relevant element, since it was shown to be necessary and / or sufficient in the analyzes in all the agencies covered in the study. In addition, this subdivision, together with the “interpersonal influence”, were the most relevant to predict the individual performance of representatives of private companies. In addition, it was noted that for each type of industry there are different elements of personal reputation that are sufficient or necessary for the high performance of the regulated. To predict performance, the most relevant were “social reputation” and “integrity reputation”. It was found that the degree of concentration of companies in the sector and the size of the active firms can be preponderant to point out which types of political skill and personal reputation are the most important for the good performance of private actors in this relationship.-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Direitos: dc.rightsAcesso Aberto-
Direitos: dc.rightsA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.-
Palavras-chave: dc.subjectHabilidade política-
Palavras-chave: dc.subjectComportamento político-
Palavras-chave: dc.subjectDesempenho-
Palavras-chave: dc.subjectRelações de poder-
Palavras-chave: dc.subjectAgências reguladoras-
Palavras-chave: dc.subjectGoverno-
Palavras-chave: dc.subjectAgências reguladoras-
Título: dc.titleHabilidade política, reputação pessoal e desempenho : um estudo sobre as relações governamentais com agências reguladoras-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:UNB

Não existem arquivos associados a este item.