Pacientes com nefrolitíase e hipertensão arterial tem maior calciúria do que aqueles com nefrolitíase ou hipertensão isoladas

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorMotta, Luiz Augusto Casulari Roxo da-
Autor(es): dc.creatorSchleicher, Maria Mouranilda Tavares-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-10-14T18:07:22Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-10-14T18:07:22Z-
Data de envio: dc.date.issued2010-05-03-
Data de envio: dc.date.issued2010-05-03-
Data de envio: dc.date.issued2009-03-
Data de envio: dc.date.issued2009-03-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://repositorio.unb.br/handle/10482/4425-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/capes/624022-
Descrição: dc.descriptionTese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, 2009.-
Descrição: dc.descriptionIntrodução: Tem sido descrito aumento do risco de hipertensão arterial em presença de litíase renal. Alterações nas excreções renais de cálcio, ácido úrico e sódio e resistência à insulina são comuns às duas condições o que levou à sua avaliação em pessoas com as duas doenças isoladas e associadas. Objetivo: Determinar os níveis de excreção urinária de cálcio, ácido úrico e sódio e avaliar a resistência à insulina em indivíduos com nefrolitíase e hipertensão arterial, isoladas e em associação, e em indivíduos controles sadios na ausência de obesidade e diabetes mellitus. Métodos: O estudo incluiu 83 pacientes (38 homens e 45 mulheres; idade de 36,6 ± 7,8 anos) não obesos e não diabéticos divididos em quatro grupos: 17 pacientes com nefrolitíase e hipertensão (Grupo D); 25 pacientes com nefrolitíase (grupo C); 17 pacientes com hipertensão (Grupo B) e 24 indivíduos sem nefrolitíase e sem hipertensão, considerados grupo controle normal (Grupo A). Foram medidas as excreções urinárias de 24 horas de cálcio, ácido úrico e sódio e avaliada a resistência à insulina pelo índice HOMA-IR. Resultados: A calciúria apresentou valores médios diferentes entre os grupos: foi maior no grupo D em relação aos grupos A (p < 0,01), B (p < 0,01) e C (p = 0,01). Não houve diferença significativa entre os grupos A e B (p = 0,32), A e C (p = 0,10) e B e C (p = 0,68). As análises de correlação entre o cálcio urinário e demais parâmetros foram significativas nos seguintes grupos: correlação forte com o ácido úrico no grupo A e regular nos grupos B e C; correlação forte com o sódio urinário nos grupos B e C. Nenhuma diferença foi detectada na excreção de sódio ou na resistência à insulina entre os grupos. Conclusões: Pacientes com hipertensão arterial e litíase renal apresentam maior excreção urinária de cálcio do que pessoas sadias, com hipertensão arterial ou com litíase renal. Além disso, não tem a correlação positiva observada nesses últimos grupos com a excreção renal de ácido úrico e sódio. Esses resultados sugerem que alterações na excreção renal de cálcio em pacientes não obesos e não diabéticos estão envolvidas na associação de hipertensão arterial e litíase renal no mesmo individuo. __________________________________________________________________________________ ABSTRACT-
Descrição: dc.descriptionBackground: An increased risk of hypertension in the presence of urolithiasis has been described. Changes in renal excretion of calcium, uric acid and sodium and insulin resistance are common to both conditions, which has led to its assessment in people with both isolated and associated diseases. Aim: The aim of this study was to determine urinary excretion of calcium, uric acid and sodium and to evaluate insulin resistance in patients with nephrolithiasis and blood hypertension, isolated and in association, and in healthy controls, in absence of obesity and diabetes. Methods: The study included eighty-three (38 men and 45 women; 36,6 ± 7,8 years) non-obese or diabetic patients: 17 with nephrolithiasis and hypertension (group D); 25 with nephrolithiasis (group C); 17 with hypertension (group B) and 24 healthy controls (group A). Urinary analysis was done in 24-hour urine collection and insulin resistance was evaluated through the HOMA-IR index. Results: Calciuria was higher in group D in relation to groups A (p <0.01), B (p <0.01) and C (p = 0.01). There was no significant difference between groups A and B (p = 0.32), A and C (p = 0.10) and B and C (p = 0.68). Correlation analysis between urinary calcium detected strong correlation with uric acid in group A, regular in groups B and C and, strong with sodium in groups B and C. No differences were detected in uric acid and sodium excretion or insulin resistance among groups. Conclusions: Patients with blood hypertension and nephrolithiasis present higher calciuria than healthy people, with hypertension or with lithiasis and do not have the positive correlation observed in these latter groups with renal excretion of uric acid and sodium. These results suggest that impaired renal calcium reabsorption in non-obese or diabetic individuals is involved in the association between hypertension and urolithiasis.-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Direitos: dc.rightsAcesso Aberto-
Palavras-chave: dc.subjectRins - doenças-
Palavras-chave: dc.subjectCoração - doenças-
Palavras-chave: dc.subjectSódio-
Título: dc.titlePacientes com nefrolitíase e hipertensão arterial tem maior calciúria do que aqueles com nefrolitíase ou hipertensão isoladas-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:UNB

Não existem arquivos associados a este item.