À Sua imagem e semelhança : o misticismo judaico na Antiguidade tardia e a percepção do corpo nas literaturas apocalíptica e hekhalot

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorDobroruka, Vicente Carlos Rodrigues Álvarez-
Autor(es): dc.creatorRamos, Marcus Vinicius-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-10-14T18:01:40Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-10-14T18:01:40Z-
Data de envio: dc.date.issued2011-05-09-
Data de envio: dc.date.issued2011-05-09-
Data de envio: dc.date.issued2011-05-09-
Data de envio: dc.date.issued2009-11-10-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://repositorio.unb.br/handle/10482/7619-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/capes/621855-
Descrição: dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, 2009.-
Descrição: dc.descriptionCorpo e alma constituíam, nas Escrituras, uma unidade de personalidade e um único conceito, contrariando a percepção largamente aceita no mundo grego que distinguia o corpo, mortal, de sua alma imortal. Essa dissertação avalia a percepção da unidade entre corpo e alma no período intertestamental, quando a Palestina esteve sob forte influência helenística. São utilizados como fontes os textos apocalípticos de Enoch e a literatura hekhalot. As associações entre as funções fisiológicas e psicológicas nesses corpora literários foram identificadas, quantificadas e tabuladas, incluindo as relacionadas às “medidas do corpo de Deus” (Shi’ur Qomah). Os resultados alcançados nessa dissertação indicam que aquelas funções passaram a ser percebidas de forma separada nos corpora literários que retratam o misticismo judaico no recorte temporal estudado. Mostram também que o conceito de separação entre corpo e alma aparece pela primeira vez em 1 Enoch e tem forte paralelismo com a tradição clássica grega, coincidindo, grosso modo, com o início da influência helenística na Palestina. Além disso, sugerem que as mudanças na percepção do corpo no misticismo judaico podem estar relacionadas às mudanças históricas e políticas que ocorreram na Palestina àquela época. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT-
Descrição: dc.descriptionBody and soul were considered a unit of personality and a single concept in the Scriptures. This concept contradicted the widely held perception of the Greek world, which clearly distinguished the mortal body from its immortal soul. This dissertation evaluates the perception of unity of body and soul in the intertestamental period, when Palestine was under strong Hellenistic influence. The apocalypses of Enoch and several hekhalot texts were used as sources. The associations between the physiological and psychological functions in these literary corpora were identified, quantified and tabulated, including those related to "the measures of God’s body" (Shi'ur Qomah). The results of this work indicate that physiological and psychological functions were perceived as separated entities in the literary corpora that portrayed Jewish mysticism in that period. They also show that the concept of separation of body and soul first appeared in 1 Enoch and had strong parallels with the classical Greek tradition, apparently coinciding with the beginning of Hellenistic influence in Palestine. Finally, they suggest that changes that occurred in the perception of the body in Jewish mysticism could be related to historical and political changes that occurred in Palestine at that time.-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Direitos: dc.rightsAcesso Aberto-
Palavras-chave: dc.subjectJudaísmo-
Palavras-chave: dc.subjectLiteratura apocalíptica-
Título: dc.titleÀ Sua imagem e semelhança : o misticismo judaico na Antiguidade tardia e a percepção do corpo nas literaturas apocalíptica e hekhalot-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:UNB

Não existem arquivos associados a este item.