Representações sociais acerca da violência doméstica das mulheres moradoras do da comunidade do Paranoá/Itapoã de Brasília-DF

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.creatorVarela, Silmara Torri-
Autor(es): dc.creatorOliveira, Neura Angélica de-
Autor(es): dc.creatorFreire, Janete Neres-
Autor(es): dc.creatorFerreira, Pedro Augusto Rosendo S. A.-
Autor(es): dc.creatorSantos, Selma Oliveira dos-
Autor(es): dc.creatorDíaz Bermúdez, Ximena Pamela-
Autor(es): dc.creatorShimizu, Helena Eri-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-10-14T18:00:57Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-10-14T18:00:57Z-
Data de envio: dc.date.issued2013-05-17-
Data de envio: dc.date.issued2013-05-17-
Data de envio: dc.date.issued2012-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://repositorio.unb.br/handle/10482/13132-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/capes/621581-
Descrição: dc.descriptionO estudo investiga as representações sociais de mulheres com relação à violência doméstica, e, particularmente, da violência contra mulher. O objetivo geral é identificar os significados atribuídos pelas mulheres ao fenômeno da violência de gênero, buscando compreender categorias próprias de interpretação do fenômeno da violência doméstica, assim como os recursos disponíveis para apoiar às mulheres em situação de violência. Metodologicamente, o estudo lança mão de uma abordagem triangulada entre a Teoria das Representações Sociais e a Etnografia. Foram realizadas entrevistas com 30 mulheres que concordaram em participar do estudo. As entrevistas foram processadas pelo software AlCESTE, que distribuiu as falas das entrevistadas em quatro classes, onde a 1 e a 4 remetem, respectivamente, à prática da violência e à forma como ela se perpetua, seu conceito e representação social, enquanto que as categorias classificadas como 2 e 3 dizem respeito à fragilidade da lei Maria da Penha e a falta de credibilidade na sua aplicação. ______________________________________________________________________________________________________ ABSTRACT-
Descrição: dc.descriptionThe study investigates the social representations of women in regard to domestic violence, and, particularly, of intimate violence against woman. The main purpose is to identify the meanings attributed by these women to the gender violence phenomenon, aiming the identification of native categories of the domestic violence event, as well as to recognize available resources for supporting women in a violence situation. It was applied a triangulation methodological approach between the Theory of Social Representations and Ethnography. Interviews were carried out with 30 women who voluntarily agreed to participate in the study. The interviews were processed by the Alceste software, which distributed women’s narratives in four different classes. Fist and fourth relate, respectively, to the practice of violence and to the way it is perpetuated, its concept and social representation. Categories classified as 2 and 3 concern to the fragility of the national law Maria da Penha and the lack of credibility in its application. ______________________________________________________________________________________________________ RESUMEN-
Descrição: dc.descriptionEl estudio investiga las representaciones sociales con relación a la violencia doméstica y, particularmente, de la violencia contra la mujer entre mujeres habitantes de esas comunidades El objetivo general es identificar los significados atribuidos por las mujeres al fenómeno de la violencia de género, tratando de comprender categorías propias de interpretación del fenómeno de la violencia doméstica, así como los recursos disponibles para apoyar a las mujeres en situación de violencia. Metodológicamente, el estudio se basa en un enfoque triangulado entre la Teoría de las Representaciones Sociales y la Etnografía. Fueron llevadas a cabo 30 entrevistas con mujeres que estuvieron de acuerdo en participar del estudio. las entrevistas se procesaron por medio del software Alceste, que distribuyó las narrativas de las entrevistadas en cuatro clases. Las clases 1 y 4 se refieren, respectivamente, a la práctica de la violencia y a la forma como ésta se perpetúa, su concepto y representación social. Las categorías clasificadas como 2 y 3 indican la fragilidad de la ley Maria da Penha y a la falta de credibilidad en su aplicación.-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Publicador: dc.publisherNúcleo de Estudos em Saúde Pública (NESP) da Universidade de Brasília (UnB)-
Direitos: dc.rightsAcesso Aberto-
Direitos: dc.rightsTempus - Actas de Saúde Coletiva - Esta obra está licenciada sob uma Creative Commons (Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported (CC BY-NC-SA 3.0)). Fonte: http://www.tempus.unb.br/index.php/tempus/article/view/1169. Acesso em: 16 maio 2013.-
Palavras-chave: dc.subjectViolência contra as mulheres-
Palavras-chave: dc.subjectViolência doméstica-
Palavras-chave: dc.subjectRepresentações sociais-
Palavras-chave: dc.subjectPromoção da saúde-
Título: dc.titleRepresentações sociais acerca da violência doméstica das mulheres moradoras do da comunidade do Paranoá/Itapoã de Brasília-DF-
Título: dc.titleSocial representations about intimate violence among women living in the Paranoa/Itapoa community of Brasilia-DF-
Título: dc.titleRepresentaciones sociales de la violencia contra la mujer entre mujeres habitantes de la comunidad de Paranoá/Itapoã de Brasilia-DF-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:UNB

Não existem arquivos associados a este item.