A semântica da complexidade e sua estrutura social : o materialismo “pós-estruturalista” da teoria dos sistemas

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.creatorHolmes, Pablo-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-10-14T18:00:49Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-10-14T18:00:49Z-
Data de envio: dc.date.issued2019-01-02-
Data de envio: dc.date.issued2019-01-02-
Data de envio: dc.date.issued2018-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://repositorio.unb.br/handle/10482/33574-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://dx.doi.org/10.1590/15174522-020004713-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/capes/621528-
Descrição: dc.descriptionEste artigo explora a diferença entre estrutura e semântica como chave explicativa para as reivindicações da teoria dos sistemas acerca de suas vantagens como autodescrição sociológica da sociedade moderna. O argumento central é o de que a teoria dos sistemas se utiliza dessa diferença para explicar como estruturas sociais desencadeiam semânticas específicas. A relação entre estrutura social e semântica é mediada pela complexidade das estruturas. Nesse sentido, a teoria dos sistemas se distingue de teorias pós-modernas, do discurso ou do poder. Em lugar de constatar a pluralidade de narrativas e tirar daí consequências muitas vezes precipitadas acerca da contingência, como a centralidade do poder na reprodução social (um primado do “político”), a teoria dos sistemas insiste em um primado do social que aponta para as raízes estruturais da visibilidade dessa contingência. Isso torna a sociedade capaz de refletir sobre suas possibilidades a partir de uma teoria adequada à sua própria complexidade.-
Descrição: dc.descriptionIn this article I look into the difference between structure and semantics as an explanatory key for the claims of systems theory about its advantages as a sociological self-description of modern society. The central argument is that systems theory resorts to this difference for explaining how social structures set in motion specific semantics. The relation between social structure and semantics is mediated by the complexity of the structures. In this sense, systems theory is distinguished from postmodern theories of discourse or power. Rather than establishing the plurality of narratives and inferring from it often hasty consequences regarding the contingency, such as the centrality of power in social reproduction, systems theory insists on a precedence of the social that points to the structural roots of the visibility of such contingency. This makes society able to reflect on its possibilities, based on a theory appropriate to its own complexity.-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherPrograma de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS-
Direitos: dc.rightsAcesso Aberto-
Direitos: dc.rightsSociologias - (CC BY) - Este é um artigo publicado em acesso aberto sob uma licença Creative Commons. Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-45222018000100338&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 13 mar. 2019.-
Palavras-chave: dc.subjectTeoria dos sistemas-
Palavras-chave: dc.subjectComplexidade-
Palavras-chave: dc.subjectSemântica-
Palavras-chave: dc.subjectMaterialismo-
Título: dc.titleA semântica da complexidade e sua estrutura social : o materialismo “pós-estruturalista” da teoria dos sistemas-
Título: dc.titleThe semantics of complexity and its social structure : the “post-structuralist” materialism of systems theory-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:UNB

Não existem arquivos associados a este item.