Identidades sexuais não-hegemônicas : processos identitários e estratégias para lidar com o preconceito

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.creatorMadureira, Ana Flávia do Amaral-
Autor(es): dc.creatorBranco, Angela Uchoa-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-10-14T17:59:23Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-10-14T17:59:23Z-
Data de envio: dc.date.issued2010-12-02-
Data de envio: dc.date.issued2010-12-02-
Data de envio: dc.date.issued2007-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://repositorio.unb.br/handle/10482/6047-
Fonte completa do material: dc.identifierhttps://dx.doi.org/10.1590/S0102-37722007000100010-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/capes/620969-
Descrição: dc.descriptionA pesquisa apresentada neste artigo corresponde à Dissertação de Mestrado da Ana Flávia do Amaral Madureira, sob a orientação da Angela Uchoa Branco, intitulada "A construção das identidades sexuais não-hegemônicas: gênero, linguagem e constituição da subjetividade." Dissertação de Mestrado defendida no Instituto de Psicologia da Universidade de Brasília em dezembro de 2000.-
Descrição: dc.descriptionA partir da perspectiva sociocultural construtivista, o artigo tem como objetivo analisar a construção das identidades sexuais não-hegemônicas em jovens adultos na cidade de Brasília, com base em uma pesquisa qualitativa que partiu do questionamento amplo: como sujeitos concretos dão sentido às suas vivências homoeróticas? Participaram da pesquisa seis homens e quatro mulheres de classe média de Brasília que se reconhecem como pessoas que apresentam uma orientação sexual distinta da heterossexualidade. O estudo indicou a importância das estratégias pessoais e coletivas utilizadas no cotidiano para lidar com o preconceito e a discriminação em relação às identidades sexuais não-hegemônicas. Tais estratégias são constitutivas da forma como os(as) participantes vivenciam as suas experiências homoeróticas, bem como se posicionam em suas relações sociais e consigo mesmos(as).-
Descrição: dc.descriptionAs from a constructivist sociocultural perspective, the present article aims at analyzing the construction of non-hegemonic sexual identities in young adults living in the city of Brasilia, based on a qualitative research starting from a broad questioning: how do individuals give meaning to their homoerotic experiences? Six middle-class men and four women living in Brasilia, who see themselves as non-heterosexually oriented, participated in the research. The results indicate the importance of collective and personal strategies employed in daily life by the individuals to cope with prejudice and discrimination related to non-hegemonic sexual identities. Such strategies are constituent of the way the participants live with their homoerotic experiences, as well as with their social relations, and with themselves.-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Direitos: dc.rightsAcesso Aberto-
Palavras-chave: dc.subjectGênero-
Palavras-chave: dc.subjectSexualidade-
Palavras-chave: dc.subjectHomossexualidade-
Palavras-chave: dc.subjectIdentidade sexual-
Palavras-chave: dc.subjectPreconceito-
Título: dc.titleIdentidades sexuais não-hegemônicas : processos identitários e estratégias para lidar com o preconceito-
Título: dc.titleNon-hegemonic sexual identities : identity processes and coping strategies concerning prejudice-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:UNB

Não existem arquivos associados a este item.