Resistência de união ao cisalhamento de pinos de fibra com diferentes configurações cimentados em raízes fragilizadas

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorCarvalho Junior, Jacy Ribeiro de-
Autor(es): dc.creatorCançado, Marco Antonio Franco-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-10-14T17:58:55Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-10-14T17:58:55Z-
Data de envio: dc.date.issued2015-12-15-
Data de envio: dc.date.issued2015-12-15-
Data de envio: dc.date.issued2015-12-15-
Data de envio: dc.date.issued2015-07-09-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://repositorio.unb.br/handle/10482/18920-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://dx.doi.org/10.26512/2015.07.D.18919-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/capes/620780-
Descrição: dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, 2015.-
Descrição: dc.descriptionO objetivo deste estudo foi avaliar, por meio do teste de micro push-out, o efeito de dois tipos de cimentos resinosos na resistência de união ao cisalhamento de pinos de fibra de vidro pré-fabricados, cônicos e com dupla conicidade, e reembasados, cimentados nos terços cervical, médio e apical do preparo protético em raízes fragilizadas. Sessenta caninos humanos, com um único canal e raízes retas, tiveram suas porções coronárias removidas obtendo raízes com tamanho de 16 mm a partir do ápice radicular. As raízes foram incluídas em cilindros de resina acrílica para facilitar a manipulação e proporcionar melhor alinhamento do canal radicular. Foi realizado o tratamento endodôntico, seguido pelo preparo protético do canal, utilizando brocas em baixa rotação e pontas diamantadas em alta rotação, com o objetivo de simular uma raiz fragilizada. As raízes foram divididas em três grandes grupos de acordo com o tipo de pino de fibra de vidro utilizado: Grupo PC, composto por pinos cônicos (n = 20); Grupo PDC, composto por pinos de dupla conicidade (n= 20); e Grupo PR, composto por pinos reembasados (n = 20). Em seguida, os grupos foram subdivididos de acordo com o tipo de cimento, resultando em um total de seis subgrupos: PC e RelyX ARC (PC-RA); PC e RelyX U200 (PC-RU); PDC e RelyX ARC (PDC-RA); PDC e RelyX U200 (PDC-RU); PR e RelyX ARC (PR-RA); e, PR e RelyX U200 (PR-RU). Os pinos foram cimentados de acordo com as recomendações do fabricante. Após 24 horas, todos os espécimes foram seccionados transversalmente em seis fatias, com 1 mm de espessura cada, obtendo uma fatia representativa para cada terço do preparo protético (cervical, médio e apical). Todas as fatias foram submetidos ao teste de micro push-out, com velocidade de 0,5 mm/min. As falhas de união foram analisadas por microscopia eletrônica de varredura (MEV). Os dados (MPa) foram analisados por meio dos testes estatísticos ANOVA de três fatores e Tukey (α = 0,05). Os valores de resistência de união (MPa) do grupo PR (6,77±2,11) foram superiores (p<0,05) aos dos grupos PDC (4,05±1,91) e PC (4,00±1,88) (semelhantes entre si - p>0,05). O cimento RU (5,86±2,21) apresentou maior resistência de união (p<0,05) quando comparado ao cimento RA (4,02±2,12). Para todos os grupos testados, as resistências de união nos terços cervical (5,74±2,34) e médio (5,16±2,23) – semelhantes entre si – p>0,05 – foram superiores (p<0,05) à do terço apical (3,92±2,12). Houve predominância de falha adesiva entre cimento e dentina em todos os grupos. Concluiu-se que o uso de pinos reembasados aumentou a retenção e o cimento RelyX U200 foi o mais eficiente, aumentando a retenção dos pinos de fibra em raízes fragilizadas. O terço apical foi a região com os menores valores de resistência de união.-
Descrição: dc.descriptionThe aim of this study was to evaluate, by micro push-out test, the effect of two types of resin luting cements on shear bond strength of tapered, double-tapered and relined glass fiber posts luted into coronal, middle and apical thirds of the root canal in weakened roots. A total of 60 human canine teeth with straight roots had the crown removed, obtaining roots 16 mm in length from the radicular apex. The roots were embedded in acrylic resin blocks to facilitate handling and provide better alignment of the root canal. Endodontic treatment was performed followed by root canal enlargement with high speed diamond burs, to simulate a weakened root. Roots were divided into three major groups according to fiber post type used: Group TP composed of tapered posts (n = 20), Group DTP composed of double-tapered posts (n=20) and Group RP composed of relined posts (n = 20). Groups were further divided according to resin luting cement type used, resulting in a total of six subgroups: TP and RelyX ARC (TP-RA); TP and RelyX U200 (TP-RU); DTP and RelyX ARC (DTP-RA); DTP and RelyX U200 (DTP-RU); RP and RelyX ARC (RP-RA); and RP and RelyX U200 (RP-RU). Posts were luted according to manufacturer’s instructions, and after 24 hours, all roots were sectioned transversely into six 1 mm thick slices, being used one slice for each root third (coronal, middle and apical). All samples were submitted to the micro push-out test with a cross-head speed of 0.5 mm/min until retention failure. Failure modes were evaluated with scanning electron microscopy (SEM). Data (MPa) were analyzed using three-way ANOVA and Tukey test (α=0.05). The shear bond strength values (MPa) of the group RP (6.77±2.11) were higher (p<0.05) than the groups DTP (4.05±1.91) and TP (4.00±1.88) (similar to each other - p>0.05). The RU luting cement (5.86±2.21) showed higher bond strength (p<0.05) when compared to RA luting cement (4.02±2.12). For all tested groups, bond strength in the coronal (5.74±2.34) and middle thirds (5.16±2.23) (similar to each other - p>0.05) was higher (p<0 05) than the apical third (3.92±2.12). Overall, the most frequent type of failure was adhesive failure between cement and dentin. Therewith, it was concluded that the use of relined posts increased retention of glass fiber posts and that RelyX U200 was the most efficient resin luting cement tested, yielding increased retention of fiber posts in weakened roots. The apical third was the region with the lowest bond strength values.-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Direitos: dc.rightsAcesso Aberto-
Direitos: dc.rightsA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.-
Palavras-chave: dc.subjectCimentos dentários-
Palavras-chave: dc.subjectDentes - raízes-
Palavras-chave: dc.subjectPinos dentários-
Título: dc.titleResistência de união ao cisalhamento de pinos de fibra com diferentes configurações cimentados em raízes fragilizadas-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:UNB

Não existem arquivos associados a este item.