Inquisitorialidade e seletividade das práticas policiais de administração de conflitos

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorOliveira, Luís Roberto Cardoso de-
Autor(es): dc.creatorBarbosa, Emerson Silva-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-10-14T17:57:00Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-10-14T17:57:00Z-
Data de envio: dc.date.issued2014-10-22-
Data de envio: dc.date.issued2014-10-22-
Data de envio: dc.date.issued2014-10-22-
Data de envio: dc.date.issued2014-04-23-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://repositorio.unb.br/handle/10482/16599-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/capes/620014-
Descrição: dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Direito, Programa de Pós-Graduação em Direito, 2014.-
Descrição: dc.descriptionO presente trabalho é fruto de uma articulação entre concepções teóricas e práticas acerca do modelo hegemônico de administração de justiça brasileiro. Nesse sentido, buscou-se demonstrar a dissonância entre os mitos soberanos de proteção de pessoas e direitos por meio do direito penal e suas instituições e o funcionamento concreto das instituições punitivas na administração dos conflitos rotulados como criminais. A partir da observação do funcionamento concreto de segmento importante do sistema de justiça criminal, que é a polícia judiciária civil, é possível perceber que o processo de administração de conflitos no campo policial é marcado por uma lógica inquisitorial e seletiva que, no mais das vezes, desconsidera direitos, interesses e sentimentos ou, ainda, prestigia interesses a partir de critérios particularizados. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT-
Descrição: dc.descriptionThis work presents the result of an articulation between theoretical conceptions and practices about the hegemonic model of the Brazilian justice administration. Accordingly, we sought to demonstrate the differences between the sovereign myths of personal security and rights through criminal law and its institutions and the practical operation of punitive institutions in managing conflicts labeled as criminal. From the observation of the actual functioning of an important segment of the criminal justice system, which is the civilian judicial police, one can see that the process of conflict management in the police field is marked by an inquisitorial logic and selectiveness that, in most cases, disregards rights, interests and feelings, or gives support to interests from particularized criteria.-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Direitos: dc.rightsAcesso Aberto-
Direitos: dc.rightsA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.-
Palavras-chave: dc.subjectJustiça criminal-
Palavras-chave: dc.subjectDireito penal - Brasil-
Palavras-chave: dc.subjectConflito - administração-
Palavras-chave: dc.subjectPolícia judiciária-
Título: dc.titleInquisitorialidade e seletividade das práticas policiais de administração de conflitos-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:UNB

Não existem arquivos associados a este item.