O espaço do desamparo na poesia de César Vallejo

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorMüller Júnior, Adalberto-
Autor(es): dc.creatorLannoy, Lucie Josephe de-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-10-14T17:54:32Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-10-14T17:54:32Z-
Data de envio: dc.date.issued2009-12-07-
Data de envio: dc.date.issued2009-12-07-
Data de envio: dc.date.issued2006-05-
Data de envio: dc.date.issued2006-05-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://repositorio.unb.br/handle/10482/2589-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/capes/619019-
Descrição: dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Teoria Literária e Literaturas, 2006.-
Descrição: dc.descriptionEste trabalho tem por objetivo abordar o espaço do desamparo em Trilce, uma das obras poéticas do autor peruano César Vallejo, publicada em 1922. A questão do desamparo, nessa obra, é caracterizada por uma carência na linguagem comum e na própria vida do autor, principalmente quando ele esteve preso. Adotou-se como fundamentação teórica a Estética de Hegel, uma vez que ela desenvolve em profundidade conceitos sobre poesia, linguagem e a subjetividade do poeta. Assim, no primeiro capítulo, depois de se compreender a questão conceitual e prática do termo desamparo, aborda-se o desamparo na vida de César Vallejo e os reflexos na obra Trilce, a qual merece uma interpretação. Também são abordadas sua poética e as características da sua linguagem. O capítulo II é dedicado ao estudo da Estética, de Hegel. Compreendendo os conceitos desse autor por meio de reflexões sobre a poética, obtém-se um referencial teórico com o qual se pode abordar mais profundamente a questão do desamparo. No último capítulo, a partir dos elementos colhidos no primeiro e segundo capítulos, analisam-se alguns poemas de Trilce, tendo como fio condutor o desamparo na linguagem, na vida e na constituição da subjetividade do autor. Com um modo próprio de se expressar e sentir, Vallejo nos remete à própria existência humana. E, assim, aprendemos algo a respeito de nós mesmos e de como nos comunicarmos melhor. ________________________________________________________________________________________ ABSTRACT-
Descrição: dc.descriptionThe purpose of the present thesis is to approach the space of helplessness in Trilce (1922), one of the poetic works of the Peruvian author César Vallejo. In Trilce, the issue of helplessness is marked by a yearning in both the colloquial language and in the poet’s own life, especially when he was in prison. Due to its profound concepts of poetry, language and the author’s subjectivity, Hegel’s Aesthetics was adopted as a theoretical basis. Thus, the first chapter – after the conceptual and practical definition of the term helplessness – approaches the helplessness in César Vallejo’s life and its influence on Trilce, which deserves an interpretation. It also focuses on the author’s poetics and the characteristics of his language. Chapter Two is devoted to the study of Hegel’s Aesthetics. As we reflect upon poetics, we come to understand Vallejo’s concepts as well as obtain theoretical references to approach more profoundly the issue of helplessness. In the final chapter, an analysis of selected poems from Trilce is offered, with the basis on what we have gathered in the first two chapters, grounded on the theme of helplessness in Vallejo’s language, life and in the constitution of the author’s subjectivity. By means of his individual manners of feeling and expression, Vallejo addresses the questions of human existence itself. Thus we may learn something about ourselves as well as how to improve our ways of communicating. __________________________________________________________________________________________ RESÚMEN-
Descrição: dc.descriptionEste trabajo tiene por finalidad abordar el espacio del desamparo en algunos poemas de Trilce, una de las obras poéticas del autor peruano César Vallejo, publicada en 1922. El tema del desamparo, en esa obra, se manifiesta a través de carencias en el lenguaje común y en la vida del escritor, sobretodo cuando este estuvo preso. Como fundamentación teórica se adoptó la Estética de Hegel, ya que esta desarrolla profundamente conceptos sobre poesía, lenguaje y subjetividad del poeta. De este modo, en el capítulo I, una vez comprendida etimológicamente la palabra desamparo, se lo aborda en la vida de César Vallejo y en la obra, cuyo título, Trilce, merece una interpretación. Se estudian trazos de la poética del autor y características de su lenguaje. El capítulo II está dedicado al estudio de la Estética, de Hegel. Comprendiendo las reflexiones sobre la poética, se puede contar con un referencial teórico para abordar el tema del desamparo. Así, se llega al tercer y último capítulo, donde, a partir de elementos recogidos en el primer y segundo capítulos, se realiza la lectura de algunos poemas de Trilce, teniendo como hilo conductor el desamparo en el lenguaje, en la vida y en la subjetividad del autor. Con um modo muy personal de expresarse y sentir, Vallejo nos remite a la propia existencia humana. Y así aprendemos algo a respecto de nosotros mismos y de como comunicarnos mejor.-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Direitos: dc.rightsAcesso Aberto-
Palavras-chave: dc.subjectPoesia-
Palavras-chave: dc.subjectEstética (Filosofia)-
Palavras-chave: dc.subjectCésar Vallejo, 1892-1938-
Palavras-chave: dc.subjectLiteratura peruana-
Palavras-chave: dc.subjectTrilce-
Título: dc.titleO espaço do desamparo na poesia de César Vallejo-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:UNB

Não existem arquivos associados a este item.