Experiência e mediação em teatro : abandonar-se para não abandonar

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorMatsumoto, Roberta Kumasaka-
Autor(es): dc.creatorAbreu, Glauber Gonçalves de-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-10-14T17:53:49Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-10-14T17:53:49Z-
Data de envio: dc.date.issued2015-05-14-
Data de envio: dc.date.issued2015-05-14-
Data de envio: dc.date.issued2015-05-14-
Data de envio: dc.date.issued2015-01-26-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://repositorio.unb.br/handle/10482/18154-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://dx.doi.org/10.26512/2015.01.D.18154-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/capes/618736-
Descrição: dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Artes, Programa de Pós-Graduação em Arte, 2015.-
Descrição: dc.descriptionEsta dissertação apresenta os resultados de uma pesquisa que consistiu na investigação e na formulação de práticas artístico-pedagógicas para a mediação de espetáculos teatrais contemporâneos. Parte de uma abordagem que considera o contato entre espectador e obra como uma situação de experiência em potencial. Considera, ainda, que determinadas condições podem provocar o abandono dessa possibilidade por parte do espectador. O objetivo geral do trabalho é gerar uma reflexão sobre a mediação como espaço dialógico de reconhecimento de si e do outro que favorece a contenção desse abandono. Como objetivos específicos, visa diagnosticar alguns tipos de abandono, que se verificaram no contexto do público-alvo envolvido na pesquisa, delinear seus possíveis disparadores e sistematizar conceitual e metodologicamente a prática da mediação. O público das ações de mediação constituiu-se de estudantes de escolas públicas localizadas em zonas periféricas nos estados do Acre, Distrito Federal, Espírito Santo e São Paulo (majoritariamente estudantes de Ensino Médio) e estudantes do curso de Licenciatura em Teatro da Universidade Aberta do Brasil (UAB/UnB). Aproximadamente seis mil estudantes foram levados ao teatro para assistirem a quatro espetáculos e participaram de intervenções artístico-pedagógicas antes e depois das peças. As intervenções foram descritas e sistematizadas em um formato que denominamos espelho, a partir do qual pudemos compartilhar com os estudantes de Licenciatura em Teatro os movimentos e os princípios da mediação, conforme a entendemos. Apreender e compreender os resultados das mediações foi desafiador em decorrência da incipiência de indicadores. Foi necessário, assim, constituir um escopo teórico metodológico fundamentado no conceito de experiência, seguindo os passos de Heidegger, Larossa, Dewey e dos ensaios de desmontagem de Desgranges; de experiência estética, de Gumbrecht; de aisthesis e desígnio, segundo Medeiros; de conversão da atenção, Kastrup, e comunidade emancipada, Rancière; e de mediação, a partir de Bohner, Pupo, Coelho e Desgranges. Por meio do estudo de tais conceitos foi possível delinear e nomear alguns indicadores, ainda que os instrumentos de aferição sigam com certo grau de imprecisão: olhar; escuta; interação; capacidade de suscitar elementos do espetáculo; capacidade de relacionar narrativas do espetáculo com narrativas da mediação; capacidade de relacionar narrativas do espetáculo com narrativas do cotidiano. A análise de tais indicadores deve levar em conta a contenção do abandono e não a feitura da experiência, haja vista que a experiência do outro não se mensura. É demonstrado, a partir dessa análise, que a mediação teatral, de fato, pode ativar os princípios da experiência (exterioridade, alteridade, alienação, reflexividade, subjetividade, transformação) delineados de modo a favorecer a contenção do abandono, assim como desativar seus inibidores (excesso de informação, excesso de opinião, excesso de trabalho e excesso de falta de tempo) e atuar sobre os quatro tipos de abandono que detectamos: abandono por dificuldade de desativar os inibidores da experiência; abandono por desconhecimento do sentido das práticas; abandono por não conseguir se relacionar com o modo de expressão e suas variáveis; e abandono posterior. Assim, mediar não é explicar nem simplificar nem mesmo conduzir o olhar do espectador pela obra. A mediação, ao contrário, se baseia no devir pedagógico da experiência.-
Descrição: dc.descriptionThis mémoire presents results of a research undertaken as part of an investigation on the formulation of pedagogical and artistic practices to mediate the contact of scholarship audiences along with contemporary plays. It considers that such contact carries on an inherent potential to be turned into an effective experience. On the other hand it suggests that some conditions might bring spectators to abandon such potential. The study’s main goal aims at considering mediation as a dialogical space that favours to avoid abandonment and where one is able to recognize him/herself as well as the other. Specific goals are disclosing different types of abandonment related to this particular audience, outlining its most likely triggers, organizing and conceptualizing an achievable mediation practice. The audience was formed by public High School students from several parts of the country such as Acre, Distrito Federal, Espirito Santo and Sao Paulo in addition to a group of Licensee of Theatre students from Universidade Aberta do Brasil (UAB/UnB). The majority of those High School students used to live on the outskirts of big cities. Close to six thousand students have been taken to the theatre. They have watched four plays and joined pedagogical and artistic activities we ran right before and just after watching the plays. Activities have been described and organized in such a base we’ve called mirror. Later on we used this mirror as a starting point to share with a group of Licensee of Theatre students the mediation principles and movements we had found out. Learning and understanding the results of these mediation practices have been defying since we had very incipient markers. Setting up a consistent theoretical background happened to be necessary. So we went to follow Heidegger, Larrosa and Dewey on a possible definition for experience; as Desgranges on his disassembling rehearsals; Gumbrecht on the idea of aesthetic experience; Medeiros on the ideas of aisthesis and denomination; Kastrup on the idea of attention conversion; Rancière on the idea of emancipated community; and finally Bohner, Pupo, Coelho and Desgranges on the definition of mediation. Studying such definitions made it possible to identify and describe some markers yet measuring tools remained imprecise: attentive eyes; listening; interaction; ability to bring up issues addressed by the plays; ability to relate issues addressed by the plays to mediation practices issues; ability to relate issues addressed by the plays to everyday issues. Only abandonment avoidance but not experience accomplishing must be considered when analysing such markers since someone else’s experience will not be measurable. We’ve demonstrated through markers that theatrical mediation might actually activate experience principles (exteriority, otherness, alienation, reflexivity, subjectivity, transformation) in such a way they help to avoid abandonment even as to deactivate experience inhibiters (excess of information, excess of opinion, excess of work and excess of lack of time). Nevertheless mediation is able to act on the four types of abandonment we have disclosed: abandonment because of inability to deactivate experience inhibiters; abandonment because of failing to notice some theatre practices’ senses; abandonment because of inability to get along with theatrical expression mode and its variables; and aftermost abandonment. So mediating is not explaining nor simplifying not even leading someone else’s view over the work of art. Mediating, on the contrary, is looking at experience through its pedagogical devir.-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Direitos: dc.rightsAcesso Aberto-
Direitos: dc.rightsA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.-
Palavras-chave: dc.subjectTeatro-
Palavras-chave: dc.subjectEspectadores-
Palavras-chave: dc.subjectMediação-
Título: dc.titleExperiência e mediação em teatro : abandonar-se para não abandonar-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:UNB

Não existem arquivos associados a este item.