Tendência das internações por síndrome de Guillain-Barré no Brasil, 2008 a 2017

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorRamalho, Walter Massa-
Autor(es): dc.creatorMalta, Juliane Maria Alves Siqueira-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-10-14T17:52:55Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-10-14T17:52:55Z-
Data de envio: dc.date.issued2019-11-07-
Data de envio: dc.date.issued2019-11-07-
Data de envio: dc.date.issued2019-11-07-
Data de envio: dc.date.issued2019-03-22-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://repositorio.unb.br/handle/10482/35791-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/capes/618405-
Descrição: dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, Pós-graduação em Medicina Tropical, 2019.-
Descrição: dc.descriptionIntrodução: A síndrome de Guillain-Barré (SGB) é uma polineuropatia periférica, caracterizada pelo início agudo com fraqueza bilateral e simétrica de membros com reflexos tendinosos profundos diminuídos ou ausentes. Geralmente é desencadeada por um processo infeccioso agudo. Após a introdução do vírus Zika e sua rápida propagação, detectou-se um aumento na ocorrência de complicações neurológicas, destacando-se a SGB. Objetivos: Analisar as tendências temporais de hospitalizações por síndrome de Guillain-Barré no Brasil, antes e após a autoctonia de doença aguda pelo vírus Zika no Brasil (2008 a 2017). Métodos: Para atender ao objetivo 1, realizou-se um estudo ecológico, com dados do Sistema de Informações Hospitalares do SUS (SIHSUS) para internação por SGB (2008-2017). Calculou-se a frequência das internações por SGB e coeficiente de incidência por 100 mil habitantes. Construído diagrama de controle segundo modelo de Cullen e para análise da distribuição espacial das taxas de incidência das UFs, foram considerados intervalos de quebras naturais dos dados. Para atender aos objetivos 2 e 3, foi realizado estudo ecológico de séries temporais, utilizando dados do sistema de Informações Hospitalares do SUS (SIHSUS) para internação por SGB (2008-2017) e do Sistema de Informação de Agravos de Notificação para casos de doença aguda por ZIKV. Os coeficientes de incidência de internações por SGB por 100 mil habitantes foram calculados para o período, em seguida, utilizada a regressão JoinPoint para analisar mudanças nas tendências em cada região, no período antes e após a introdução ZIKV. Realizou-se, ainda, análise de correlação entre os casos de doença aguda pelo ZIKV e internações por SGB. O nível de significância estatística foi fixada em 5% para ambas análises. Resultados: Estudo 1) No período do estudo foram registradas 15.512 internações por SGB. Observou-se de forma geral, uma tendência de aumento de casos a partir do ano de 2015. No período de 2008 a 2014, observou-se uma média de 1.344 internações por ano. Entretanto, no ano de 2016, foram registradas 2.216, representando um incremento de 52%. As internações por SGB estiveram presentes em nível epidêmico na região Nordeste em 2015 e 2016. Situação semelhante foi encontrada nas regiões Sudeste, Centro-Oeste e Norte. Estudo 2) Do período de 2008 a 2012, 6.504 registros com uma média de 1.300 internações por ano e 2013 a 2017, 9.008 registros com uma média de 1.802 internações por ano. As regiões apresentaram tendências de aumento das internações por SGB em um período semelhante: Norte - fevereiro/2015 e abril/2016 (APC: 8,3%; IC95%: 4,6-12,2), Nordeste - novembro/2015 a março/2016 (APC: 26,0%; IC: -3,8-65,0), Sudeste - outubro/2015 a abril/2016 (APC:12,9%; IC95%: 4,2-22,3), Sul - maio/2015 a abril/2016 (APC: 4,9%; IC95%: 0,8-9,3), Centro-Oeste - outubro/2015 a janeiro/2016 (APC: 32,8%; IC95%: -26,8-140,9). Correlação entre doença aguda por ZIKV e internações por SGB segundo semana epidemiológica, apresentou r de 79% com valor de p <0,0001. Conclusão: O estudo demostrou tendência crescente e variação cíclica das internações por SGB a partir do ano de 2015, cenário epidemiológico nunca observado antes no Brasil. O aglomerado de internações por SGB nos estados da região Nordeste, com deslocamento para outras regiões, coincidiu com a introdução do vírus CHIKV e a propagação do ZIKV. Salienta-se o aumento concomitante de doença aguda por ZIKV e SGB. Recomenda-se que monitoramento de tendências deve ser realizada de forma contínua. As equipes de vigilância devem estar habilitadas para notificação e investigação oportuna. Além disso, as unidades federadas devem estar preparadas para assistência adequada, com disponibilidade de leitos de unidades de terapia intensiva para o manejo dos casos. Por fim, fomentar estudos para conhecer com precisão os processos que determinam a variação temporal dos casos de SGB no Brasil.-
Descrição: dc.descriptionIntroduction: Guillain-Barré syndrome (GBS) is a peripheral polyneuropathy characterized by acute onset with bilateral symmetrical weakness of limbs with diminished or absent deep tendon reflexes. It is usually triggered by an acute infectious process. After the introduction of the Zika virus and its rapid spread, an increase in the occurrence of neurological complications was detected, especially GBS. Objective: To analyze the temporal trends of hospitalizations for Guillain-Barré syndrome in Brazil, before and after the autochthony of acute Zika virus disease in Brazil (2008 to 2017). Methods: To meet objective 1, an ecological study, with data from the Hospital Information System of SUS (SIHSUS) for admission by SGB (2008-2017). The frequency of admissions by GBS and incidence coefficient per 100 thousand inhabitants was calculated. Cullen's control model was constructed, and for the analysis of the spatial distribution of the incidence rates of the UFs, natural breaks of the data were considered. In order to meet objectives 2 and 3, an ecological study of time series was carried out, using SIHSUS data for admission by GBS (2008-2017) and the Information System for Notifiable Diseases for cases of acute ZIKV disease. The incidence coefficients of hospitalizations for GBS per 100 thousand inhabitants were calculated for the period, then the JoinPoint regression was used to analyze changes in trends in each region in the period before and after the introduction of ZIKV. A correlation analysis was also carried out between cases of acute ZIKV disease and hospitalizations for GBS. The level of statistical significance was set at 5% for both analyzes. Results: Study 1) During the study period, 15,512 admissions were recorded for GBS. There was a tendency to increase cases from the year 2015 onwards. In the period from 2008 to 2014, an average of 1,344 admissions per year was observed. However, in the year 2016, 2,216 were recorded, representing an increase of 52%. The hospitalizations for GBS were present at an epidemic level in the Northeast region in 2015 and 2016. A similar situation was found in the Southeast, Center-West and North regions. Study 2) From 2008 to 2012, 6,504 records with an average of 1,300 hospitalizations per year and 2013 to 2017, 9,008 records with a mean of 1,802 hospitalizations per year. The regions presented tendencies to increase hospitalizations for GBS in a similar period: North - February / 2015 and April / 2016 (APC: 8.3%, 95% CI: 4.6-12.2), Northeast - November / 2015 a March / 2016 (APC: 26.0%, CI: -3.8-65.0), Southeast - October / 2015 to April / 2016 (APC: 12.9%, 95% CI: 4.2-22.3 ), South-May / 2015 to April / 2016 (APC: 4.9%, 95% CI: 0.8-9.3), Central West - October / 2015 to January / 2016 (APC: 32.8%; 95% CI: -26.8-140.9). Correlation between acute ZIKV disease and hospitalizations for GBS according to epidemiological week, presented r of 79% with p value <0.0001. Conclusion: The study showed an increasing trend and cyclical variation of hospitalizations for GBS from the year 2015, an epidemiological scenario never observed before in Brazil. The cluster of GBS hospitalizations in the states of the Northeast region, with displacement to other regions, coincided with the introduction of the CHIKV virus and the propagation of ZIKV. We note the concomitant increase of acute disease by ZIKV and GBS. It is recommended that trend monitoring should be performed on an ongoing basis. Surveillance teams should be empowered for timely notification and investigation. In addition, federated units must be prepared for adequate care, with availability of intensive care unit beds for case management. Finally, to promote studies to know precisely the processes that determine the temporal variation of GBS cases in Brazil.-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Direitos: dc.rightsAcesso Aberto-
Direitos: dc.rightsA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.-
Palavras-chave: dc.subjectSíndrome de Guillain-Barré-
Palavras-chave: dc.subjectZika vírus-
Palavras-chave: dc.subjectChikungunya virus-
Palavras-chave: dc.subjectHospitalização-
Título: dc.titleTendência das internações por síndrome de Guillain-Barré no Brasil, 2008 a 2017-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:UNB

Não existem arquivos associados a este item.