O discurso da imprensa brasileira sobre a invasão anglo-saxônica ao Iraque

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorSilva, Denize Elena Garcia da-
Autor(es): dc.creatorRamalho, Viviane Cristina Vieira Sebba-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-10-14T17:51:33Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-10-14T17:51:33Z-
Data de envio: dc.date.issued2011-07-07-
Data de envio: dc.date.issued2011-07-07-
Data de envio: dc.date.issued2011-07-07-
Data de envio: dc.date.issued2005-03-16-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://repositorio.unb.br/handle/10482/8977-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/capes/617896-
Descrição: dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Linguística, Línguas Clássicas e Vernácula, 2005.-
Descrição: dc.descriptionEsta pesquisa, baseada nos pressupostos teórico-metodológicos da Análise de Discurso Crítica (Chouliaraki & Fairclough, 1999; Fairclough, 1989, 2001, 2003a), investiga o discurso da mídia impressa brasileira sobre a invasão anglo-saxônica ao Iraque no ano de 2003. Utilizando a abordagem explanatória do discurso, analisa-se, de início, a conjuntura da qual o discurso em análise é uma faceta. Em seguida, examina-se um corpus constituído de reportagens de revistas brasileiras sobre a invasão ao Iraque. Trata-se de um corpus ampliado por entrevistas com jornalistas responsáveis pelos textos, bem como por discursos do presidente dos EUA, George W. Bush. O objetivo principal é desvelar relações que constituíam a conjuntura que motivou a invasão a fim de identificar mecanismos discursivos que sustentam o poder hegemônico estadunidense em escala global. Sendo assim, por meio da verificação do posicionamento local da mídia brasileira frente às tendências globalizantes da hegemonia dos EUA, buscou-se refletir sobre a relação dialética entre semiose e outros momentos que compõem práticas sociais locais e globais envolvidas no conflito internacional. A análise lingüística centrou-se, primeiro, na investigação das maneiras de agir semioticamente em notícias, por meio da análise da intertextualidade e do gênero discursivo reportagem de revista. Segundo, na investigação das maneiras de representar o conflito internacional e as pessoas envolvidas na invasão, por meio da análise da interdiscursividade e da representação de atores sociais. Em terceiro lugar, centrou-se na investigação das maneiras de o jornalista identificar (-se), por meio da análise das avaliações e metáforas presentes nos textos do corpus. A análise sócio-discursiva realizada permite depreender que, em grande parte, os sentidos veiculados pela grande mídia têm caráter ideológico, ou seja, estão a serviço da dominação (Thompson, 2002a), por reforçar conhecimentos, crenças e valores que contribuem para a construção de uma identidade social negativa para iraquianos e muçulmanos, bem como contribuem para a legitimação da invasão ao Iraque. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT-
Descrição: dc.descriptionThis research, based upon Critical Discourse Analysis theoretical-methodological concepts (Chouliaraki & Fairclough, 1999; Fairclough, 1989, 2001, 2003a), seeks to examine the Brazilian print media’s discourse on the U.S-Iraqi invasion in 2003. By using an explanatory discourse approach, this study analyses from the onset, the setting in which the media’s discourse is one dimension. Subsequently, a corpus made up of Brazilian newspaper reports on the Iraqi invasion is studied. This corpus is extended to include interviews with the journalists responsible for the reports as well as speeches by U.S. President, George W. Bush. The main aim is to unmask the relations, which constitute the setting that led to the invasion so as to identify the discursive mechanisms that support U.S. hegemonic power globally. In light of this, by verifying the Brazilian media’s position vis à vis global trends in U.S. hegemony, the aim was to reflect upon the dialectical relation between semiosis and other moments that constitute local and global practices involved in international conflicts. The linguistic analysis focused firstly upon examining ways of acting semiotically in news through an analysis of intertextuality and the discourse genre in the newspaper report. Secondly, ways of representing the international conflict and the persons involved in the invasion were addressed through an analysis of interdiscursivity and the representation of social actors. Thirdly, focus was given to the ways in which the journalist identifies him/herself through an analysis of evaluations and metaphors present in the corpus of texts. The socio-discursive analysis carried out serves to reveal that in most instances the meanings transmitted by major media are ideological in nature. In other words, they work in favour of domination (Thompson, 2002a) given that they reinforce knowledge, beliefs and values that contribute to constructing a negative social identity for Iraqis and Moslems as well as legitimise the Iraqi invasion.-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Direitos: dc.rightsAcesso Aberto-
Palavras-chave: dc.subjectIraque, Guerra do, 2003-
Palavras-chave: dc.subjectJornalismo - aspectos políticos-
Palavras-chave: dc.subjectComunicação escrita-
Palavras-chave: dc.subjectAnálise do discurso-
Palavras-chave: dc.subjectImprensa-
Título: dc.titleO discurso da imprensa brasileira sobre a invasão anglo-saxônica ao Iraque-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:UNB

Não existem arquivos associados a este item.