É terra indígena porque é sagrada : Santuário dos Pajés – Brasília/DF

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorBaines, Stephen Grant-
Autor(es): dc.creatorBrayner, Thais Nogueira-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-10-14T17:45:58Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-10-14T17:45:58Z-
Data de envio: dc.date.issued2013-11-19-
Data de envio: dc.date.issued2013-11-19-
Data de envio: dc.date.issued2013-11-19-
Data de envio: dc.date.issued2013-07-19-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://repositorio.unb.br/handle/10482/14628-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/capes/615732-
Descrição: dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Sociais, Departamento de Antropologia, Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, 2013.-
Descrição: dc.descriptionO presente trabalho trata sobre a relação entre a cidade de Brasília e o Santuário dos Pajés, território criado e mantido por indígenas desde a fundação da capital, mas que enfrenta disputa judicial para conseguir se manter no local, devido à criação de um novo bairro, chamado Setor Noroeste, cujas terras se aproximam e em alguns pontos se sobrepõem a ele. Demandam o reconhecimento como Terra Indígena pela Fundação Nacional do Índio (Funai) baseado na ocupação que data da vinda dos primeiros índios Fulni-ô para a cidade no final dos anos de 1950. O bairro em questão está envolto em uma série de controvérsias e em um pesado “marketing verde” para conseguir legitimar, a seus potenciais compradores, um empreendimento ecologicamente correto numa das últimas áreas de cerrado da cidade. Desse modo, por meio de pesquisa documental e entrevistas, buscamos traçar a relação entre a cidade e o santuário indígena, como também buscamos mostrar a forma como a ocupação de terra é feita historicamente no Distrito Federal e suas implicações com o caso do Santuário dos Pajés. Os índios permanecem no local e conseguem construir uma rede de apoiadores não indígenas, que os ajuda a resistir fisicamente às invasões e ameaças físicas, bem como os ajudam a desenvolver uma rede de informações para poderem contar sua versão sobre os acontecimentos no Santuário. ________________________________________________________________________________________ ABSTRACT-
Descrição: dc.descriptionThis Master´s thesis deals with the relations between Brasília (the Federal capital of Brazil) and the Santuário dos Pajés (Shrine of the Shamans), a territory created and maintained by Amerindians since the capital was founded. The Amerindians who live there face legal disputes to remain on the site due to the creation of a new suburb known as Northwest Sector; this new suburb is close to and at some points overlaps the Santuário dos Pajés lands. The Amerindians demand the recognition of the site as an Indigenous protected area by the Fundação Nacional do Índio (The National Indian Foundation), based upon the date of arrival of the first Fulni-ô Amerindians to the city during the late 1950s. This suburb is on one of the last remaining areas of cerrado in Brasília, is involved in a series of controversies and has a heavy 'green marketing' appeal in order to obtain legitimacy to its potential buyers and to appear to be a green enterprise. Through research and interviews the relationship between the city and the indigenous shrine is outlined . Also it is aimed to show the historical process of the way that the occupation of land has been made in the Brazilian Federal District and the implications of this for the Shrine of the Shamans case. The indigenous people remain at the place and have non-amerindians supporters who help them to resist to the intrusions and physical threats; they also help them to develop an information network intending to tell their version of the events.-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Direitos: dc.rightsAcesso Aberto-
Direitos: dc.rightsA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.-
Palavras-chave: dc.subjectÍndios - vida e costumes sociais-
Palavras-chave: dc.subjectReservas indígenas - Brasil-
Palavras-chave: dc.subjectÍndios Fulnió - Brasília (DF)-
Título: dc.titleÉ terra indígena porque é sagrada : Santuário dos Pajés – Brasília/DF-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:UNB

Não existem arquivos associados a este item.