Efeito da cabergolina no adenoma hipofisário clinicamente não funcionante e correlação dos polimorfismos do gene do receptor do glicocorticoide e da proteína AIP nos corticotropinomas

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorAzevedo, Monalisa Ferreira-
Autor(es): dc.contributorNeves, Francisco de Assis Rocha-
Autor(es): dc.creatorGarcia, Érica Correia-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-10-14T17:34:02Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-10-14T17:34:02Z-
Data de envio: dc.date.issued2017-10-25-
Data de envio: dc.date.issued2017-10-25-
Data de envio: dc.date.issued2017-10-24-
Data de envio: dc.date.issued2017-07-06-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://repositorio.unb.br/handle/10482/24884-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/capes/610936-
Descrição: dc.descriptionTese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, 2017.-
Descrição: dc.descriptionTexto parcialmente liberado pelo autor. Conteúdo restrito: Capítulos 3. Tumor Hipofisário Secretor de ACTH e 4. Conclusão.-
Descrição: dc.descriptionA abordagem das doenças hipotálamo-hipofisárias representa um desafio na endocrinologia. Em geral, as doenças que envolvem a hipófise possuem elevada morbidade, taxas de mortalidade acima do observado na população geral e propedêutica diagnóstica e terapêutica complexas. Uma melhor compreensão dos mecanismos envolvidos na patogênese dessas condições certamente é um caminho para o desenvolvimento de alternativas terapêuticas nesse contexto. No presente estudo, investigamos a eficácia de uma modalidade de tratamento medicamentoso para o adenoma clinicamente não funcionante (ACNF), e analisamos aspectos genéticos em correlação com a tumorigênese e fenótipo, em pacientes portadores de corticotropinomas - doença de Cushing (DC). Na investigação do ACNF, avaliamos a eficácia da cabergolina (2mg/semana) no tratamento desses tumores em um acompanhamento de curto prazo (6 meses). Dezenove pacientes (10 homens e 9 mulheres) foram submetidos ao tratamento no Hospital Universitário de Brasília (HUB). Onze desses tinham realizado cirurgia transesfenoidal previamente e 8 deles não tinham sido submetidos a nenhum procedimento. Mais da metade (57,89%) dos pacientes tiveram progressão tumoral no último ano antes do início da cabergolina. Após o uso dessa medicação por 6 meses, apenas 21% apresentaram aumento do volume tumoral. Houve redução do volume inicial do tumor em 78,5% dos pacientes (redução significativa, acima de 25%, em 31,5% e redução de pelo menos 10% em 47% dos pacientes). O estudo da doença de Cushing incluiu 53 pacientes acompanhados no HUB, que foram investigados para 2 genes (do receptor de glicocorticoide - GR e da proteína de ligação ao receptor do hidrocarboneto de arila - AIP). Há evidências de que polimorfismos no gene GR levam à alteração do funcionamento normal do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal (HHA) e à vulnerabilidade para distúrbios psiquiátricos na população geral. Como a doença de Cushing é amplamente associada aos diversos transtornos psiquiátricos, e cursa essencialmente com hipersecreção crônica de glicocorticoides, uma melhor compreensão dos mecanismos genéticos envolvidos na expressão fenotípica dessa doença pode contribuir, no futuro, para uma melhor condução desses pacientes. Foram investigados os polimorfismos rs6190 (R23K) e rs41423247 (BclI). O polimorfismo R53K do gene GR não foi encontrado entre os 53 pacientes, entretanto o polimorfismo BclI foi encontrado em alta frequência nessa amostra. O grupo com distúrbio psiquiátrico apresentou BclI em homozigose significativamente maior que o grupo controle (45% e 8%, respectivamente). Mutações no gene AIP, por sua vez, foram demonstradas como causadoras do adenoma hipofisário familiar isolado (FIPA), e têm sido descritas em pacientes com tumores hipofisários esporádicos, principalmente nos tumores secretores de hormônio do crescimento ou de prolactina. Na doença de Cushing, a prevalência de mutações nesse gene é baixa. Avaliamos o genótipo do AIP em pacientes portadores de corticotropinomas. Em consonância com os dados da literatura, nenhuma mutação foi encontrada na nossa amostra. Entretanto, o que despertou interesse foi a alta prevalência do polimorfismo localizado no exon 1 desse gene (rs139459091, variante proteica R9Q) e a presença da variante K201*. Futuras investigações incluindo um número maior de pacientes, bem como a realização de estudos funcionais, são necessárias para a compreensão da real importância desses achados. A investigação do uso cabergolina nos ACNF foi animadora (redução tumoral com essa medicação), bem como o estudo da correlação dos aspectos genéticos na expressão fenotípica dos adenomas hipofisários (o polimorfismo do gene GR, BclI em homozigose, foi estatisticamente mais significativo na DC). Já em relação à pesquisa sobre a tumorigênese na DC, mais estudos são necessários para estabelecer sua relação com o gene da proteína AIP.-
Descrição: dc.descriptionThe approach of hypothalamic-pituitary diseases represents a challenge in endocrinology. In general, pathologies involving the pituitary have high morbidity, mortality rates above what is observed in the general population, and complex diagnostic and therapeutic. A better understanding of the mechanisms involved in the pathogenesis of these conditions is certainly a pathway for the development of therapeutic alternatives in this context. In the present study, we investigated the efficacy of a drug treatment modality for nonfunctioning pituitary adenoma (NFPA), and analyzed genetic aspects in correlation with tumorigenesis and phenotype in patients with corticotropinomas - Cushing's disease (CD). In the investigation of the NFPA, we evaluated the efficacy of cabergoline (2mg / week) in the treatment of these tumors in a short-term follow-up (6 months). Nineteen patients (10 men and 9 women) underwent treatment at the Hospital Universitário de Brasília (HUB). Eleven of these had undergone transsphenoidal surgery (TSS) previously and 8 of them had undergone no procedure. 57.89% of the patients had tumor progression in the last year before the onset of cabergoline. After the use of this medication for 6 months, only 21% presented increased tumor volume. There was a reduction of the initial tumor volume in 78.5% of patients (significant reduction, above 25%, in 31.5% and reduction of at least 10% in 47% of patients). The Cushing's disease study included 53 patients matched in HUB and 2 genes were investigated (the glucocorticoid receptor gene - GR and the aryl hydrocarbon receptor binding protein gene - AIP). There is evidence that polymorphisms in the GR gene lead to vulnerability to psychiatric disorders in the general population. As Cushing's disease is extensively associated with various psychiatric disorders, and its signs and symptoms are a consequence of the chronic hypersecretion of glucocorticoids, a better understanding of the genetic mechanisms involved in the phenotypic expression of this disease may contribute, in the future, to a better conduction of these patients. The polymorphisms rs6190 (R23K) and rs41423247 (BclI) were investigated. The R23K polymorphism of the GR gene was not found among the 53 patients, however the BclI polymorphism was found at high frequency in this sample. The group with psychiatric disorder presented BclI in homozygosis significantly higher than the control group (45% and 8%, respectively). Mutations in the AIP gene have been shown to cause familial isolated pituitary adenoma (FIPA), and have been described in patients with sporadic pituitary tumors, especially in growth hormone or prolactin secreting tumors. In Cushing's disease, the prevalence of mutations in this gene is low. We evaluated the AIP genotype in patients with corticotropinomas. In agreement with the literature data, no mutation was found in our sample. However, what aroused interest was the high prevalence of the polymorphism located in exon 1 of this gene (rs139459091, variant protein R9Q) and the presence of the variant K201 *. Future investigations including a larger number of patients, as well as conducting functional studies, are necessary to understand the real importance of these findings. The investigation of cabergoline use in ACNF was encouraging (tumor reduction with this medication), as well as the study of genetic aspects in the phenotypic expression of pituitary adenomas (BclI homozygous polymorphism of the GR gene was statistically more significant in DC). Regarding the research on tumorigenesis in DC, more studies are needed to establish its relationship with the AIP protein gene.-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Direitos: dc.rightsAcesso Aberto-
Direitos: dc.rightsA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.-
Palavras-chave: dc.subjectSíndrome de Cushing-
Palavras-chave: dc.subjectCortisol-
Palavras-chave: dc.subjectMutação genética-
Palavras-chave: dc.subjectPolimorfismo (Genética)-
Título: dc.titleEfeito da cabergolina no adenoma hipofisário clinicamente não funcionante e correlação dos polimorfismos do gene do receptor do glicocorticoide e da proteína AIP nos corticotropinomas-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:UNB

Não existem arquivos associados a este item.