Tratamento medicamentoso dos tumores hipofisários. Parte I : prolactinomas e adenomas secretores de GH

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.creatorVilar, Lucio-
Autor(es): dc.creatorNaves, Luciana Ansaneli-
Autor(es): dc.creatorFreitas, Maria da Conceição-
Autor(es): dc.creatorOliveira Jr, Sebastião-
Autor(es): dc.creatorLeite, Verônica-
Autor(es): dc.creatorCanadas, Viviane-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-10-14T17:27:00Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-10-14T17:27:00Z-
Data de envio: dc.date.issued2017-12-07-
Data de envio: dc.date.issued2017-12-07-
Data de envio: dc.date.issued2000-10-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://repositorio.unb.br/handle/10482/25565-
Fonte completa do material: dc.identifierhttps://dx.doi.org/10.1590/S0004-27302000000500003-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/capes/608151-
Descrição: dc.descriptionO recente desenvolvimento de novas drogas, particularmente os análogos da somatotastina (SRIFa), representou um grande progresso na terapia dos tumores hipofisários. Os SRIFa mostram-se bastante eficazes na normalização dos níveis de GH e IGF-1 em acromegálicos e podem ser uma alternativa para a cirurgia transesfenoidal, mas seu uso como terapia primária da acromegalia fica limitado pelo pequeno efeito dessas drogas na redução das dimensões do tumor. Os resultados preliminares com os antagonistas do receptor de GH, como o pegvisomant, são bastante animadores. Tais drogas permitem a normalização do IGF-1 e melhora clínica em mais de 80% dos casos; entretanto, não causam redução tumoral. Agonistas dopaminérgicos (DA) representam a terapia de escolha para microprolactinomas sintomáticos e macroprolactinomas, permitindo normalização dos níveis da prolactina e redução do volume do adenoma na maioria dos pacientes. Podem também ser eventualmente eficazes em acromegálicos, sobretudo naqueles com adenomas co-secretores de prolactina e níveis não muito elevados de GH e IGF-1. Devido a sua maior eficácia e melhor tolerabilidade, a cabergolina representa o DA de escolha para o manuseio dos prolactinomas e da acromegalia.-
Descrição: dc.descriptionThe recent development of new drugs, particularly the somatostatin analogues (SRIFa), represents a great advance in the therapy of pituitary tumours. SRIFas are very effective in normalizing GH and IGF-1 levels in acromegaly and may be an effective alternative to transsphenoidal surgery. However, their usefulness as primary therapy for acromegaly is limited due to the small effect on tumour size. According to early data from clinical trials, pegvisomant, a GH receptor antagonist, seems to be a promising therapeutic tool in the management of acromegalic patients. This drug induces significant clinical improvement and normalization of IGF-1 levels in nearly all patients. However, it does not induce tumor shrinkage. Dopamine agonists (DA) are the preferred therapy for both symptomatic microprolactinomas and macroprolactinomas; their use result in normalization of prolactin levels and tumor shrinkage in most treated patients. They also may be useful in acromegaly, mainly in patients whose adenoma co-secrete prolactin and those with mild elevation of GH and IGF-1 levels. Due to its greater effectiveness and better tolerability, cabergoline represents the DA of choice for the management of prolactinomas and acromegaly.-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherSociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia-
Direitos: dc.rightsAcesso Aberto-
Direitos: dc.rightsArquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia - This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License (CC BY NC). Fonte: https://www.scielo.br/j/abem/a/8bsQVKwg4HWqKYGMjLRYNXH/?lang=pt#. Acesso em: 19 mar. 2021.-
Palavras-chave: dc.subjectAdenomas hipofisários-
Palavras-chave: dc.subjectTratamento-
Palavras-chave: dc.subjectSomatostatina-
Título: dc.titleTratamento medicamentoso dos tumores hipofisários. Parte I : prolactinomas e adenomas secretores de GH-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:UNB

Não existem arquivos associados a este item.