Descolonizar o corpo negro nas aulas de educação física : apontamentos para uma prática necessária

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorCunha, Claudia Madruga, 1963--
Autor(es): dc.contributorUniversidade Federal do Paraná. Setor de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação: Teoria e Prática de Ensino-
Autor(es): dc.creatorNaldino, Luciana, 1977--
Data de aceite: dc.date.accessioned2020-09-24T17:28:32Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2020-09-24T17:28:32Z-
Data de envio: dc.date.issued2020-04-03-
Data de envio: dc.date.issued2020-04-03-
Data de envio: dc.date.issued2019-
Fonte completa do material: dc.identifierhttps://hdl.handle.net/1884/65999-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/1884/65999-
Descrição: dc.descriptionOrientadora: Prof.ª Dr.ª Claudia Madruga Cunha-
Descrição: dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação: Teoria e Prática de Ensino. Defesa : Curitiba, 05/11/2019-
Descrição: dc.descriptionInclui referências: p. 130-138-
Descrição: dc.descriptionResumo: Parece claro que nas últimas décadas houve avanço no processo de luta por direitos e reconhecimento da contribuição cultural do povo negro afro-brasileiro. Na atualidade, as brumas de um quase retrocesso ameaçam e tal prenúncio motiva a discussão nesta dissertação sobre as relações, muitas vezes subjetivas, entre os saberes ainda ausentes sobre a cultura afro-brasileira na formação de professores de Educação Física. Essa análise, fundada nos estudos da diferença (DELEUZE; GUATTARI, 1992), quer proporcionar um debate sobre o processo de descolonização das práticas pedagógicas curriculares nas aulas de Educação Física. Utiliza-se do método cartográfico e dos princípios do rizoma para mapear as relações entre a cultura negra brasileira, a capoeira e as práticas pedagógicas curriculares da Educação Física, tendo como ponto inicial o próprio percurso profissional da pesquisadora, dispõe um percurso autorreferencial nessa proposta cartográfica. Na reconstrução de um processo profissional próprio, a autora proporciona um lugar de voz na qual a percepção de ausência na subjetividade profissional conduz ao movimento de busca da cultura afrobrasileira e ao encontro com a capoeira. Essa prática corporal passa a ser, por aqui requisitada, para fins de incrementar as aulas do ensino fundamental na qual se pratica uma Educação Física que tende a invisibilizar o corpo negro. Ancorada pela "Filosofia da Diferença" utiliza-se de uma perspectiva na qual a diferença ampara uma cultura que se diz de muitos modos. Na unidade múltipla na qual se apresenta a cultura afrobrasileira na sociedade contemporânea, escolhe a capoeira para essa dupla ação de diferenciação e de representação cultural; já na representação, Frantz Fanon (2008, 1980, 1968) contribui, norteando o rumo desse processo cartográfico que almeja afinal a descolonização das práticas pedagógicas que educam o corpo - práticas, que ao contemplar a cultura afro-brasileira e o povo negro, o ressignificam. Palavras-chaves: Descolonização. Corpo negro. Étnico-racial. Educação Física.-
Descrição: dc.descriptionAbstract: It seems clear that in recent decades there has been progress in the process of struggling for Afro-Brazilian black people's rights and recognition of their cultural contribution as well. At present, the mists of a setback threaten, and such foreshadowing motivates the discussion in this dissertation about the relations, often subjective, between the knowledge still not present about Afro-Brazilian culture in Physical Education teachers' training program. This analysis is based on the studies of difference (DELEUZE; GUATTARI, 1992) and aims to provide a debate about the process of decolonization of curricular pedagogical practices in Physical Education classes. It uses the cartographic method and the rhizome principles to map the relationships between Brazilian black culture, capoeira and the curricular pedagogical practices of Physical Education. Taking as its starting point the researcher's own professional career, there is a self-referential path in this cartographic proposal. In the reconstruction of her own professional process, the author provides a place of voice in which the perception of absence in professional subjectivity leads to the movement of seeking Afro-Brazilian culture and meeting capoeira. This body practice is hereby requested for the purpose of improving the elementary school classes in which Physical Education is practiced tending to make the black body invisible. Anchored by the "Philosophy of Difference" it presents a perspective in which difference supports a culture that is said in many ways. In the multiple unit in which Afro-Brazilian culture is presented in contemporary society, capoeira is chosen for this double action of differentiation and cultural representation; in relation to representation, Frantz Fanon (2008, 1980, 1968) contributes, guiding the direction of this cartographic process that aims after all the decolonization of pedagogical practices that educate the body - practices that when contemplating Afro-Brazilian culture and the black people, re-signify it. KEY-WORDS: Decolonization. Blackbody. Ethnic-racial. Physical Education-
Formato: dc.format140 p. : il. (algumas color.).-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Palavras-chave: dc.subjectEducação fisica-
Palavras-chave: dc.subjectProfessores - Formação-
Palavras-chave: dc.subjectRelações etnicas-
Palavras-chave: dc.subjectNegros - Relações raciais - Brasil-
Palavras-chave: dc.subjectEnsino superior-
Palavras-chave: dc.subjectEducação-
Título: dc.titleDescolonizar o corpo negro nas aulas de educação física : apontamentos para uma prática necessária-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Rede Paraná Acervo

Não existem arquivos associados a este item.