Estoque de serapilheira em uma área de restauração florestal no litoral do Paraná

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
???dc.contributor.advisor???: dc.contributor.advisorAngelo, Alessandro Camargopt_BR
Autor(es): dc.contributor.authorBorges, Augusto Venicius Possapt_BR
???dc.contributor.other???: dc.contributor.otherUniversidade Federal do Parana. Setor de Ciencias Agrárias. Curso de Engenharia Florestalpt_BR
Data de aceite: dc.date.accessioned2017-03-16T23:59:51Z-
Data de aceite: dc.date.accessioned2017-03-17T15:15:02Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2017-03-16T23:59:51Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2017-03-17T15:15:02Z-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/1884/45576-
Fonte: dc.identifier.urihttp://www.educapes.capes.gov.br/handle1884/45576-
Descrição: dc.descriptionOrientador: Prof. Dr. Alessandro Camargo Ângelopt_BR
Descrição: dc.descriptionMonografia (graduação) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Curso de Engenharia Florestal.pt_BR
Resumo: dc.description.abstractResumo: Todo material depositado no solo de uma floresta é comumente chamado de serapilheira, material este que é essencial para a ciclagem de nutriente e sustentabilidade da flora. O objetivo deste trabalho foi quantificar (kg.ha-1) o estoque de serapilheira em uma área de restauração florestal no município de Antonina, PR, segregando o material em quatro frações (total, folhas, ramos e galhos e miscelâneas) e compará-los com um remanescente de Mata Atlântica. Também foi avaliada a mortalidade de cada tratamento e sua influência no estoque de serapilheira. Foram avaliados quatro tratamentos, cada um originalmente plantado com seis espécies arbóreas, variando a densidade plantada em cada um dos tratamentos. As parcelas de coleta de serapilheira foram locadas sistematicamente, sendo que a coleta foi realizada com gabarito de 0,5 m². Para as análises de variância foi utilizado a ANOVA e o teste de Tukey (5%). Os resultados encontrados para os tratamentos nas frações "ramos e galhos", e "miscelâneas" não variaram estatisticamente, enquanto para "folhas" e "total" variou estatisticamente entre os tratamentos. Os resultados encontrados para a fração total foi de 5624, 7817, 6517, 6343 e 6981, respectivamente para os tratamentos 1, 2, 3 e 4 e o remanescente FS-2. A mortalidade não influenciou no estoque de material vegetal, visto que a mortalidade foi estatisticamente igual entre os tratamentos. A provável causa de diferenças no estoque de serapilheira é a quantidade original de cada espécie plantada nos tratamentos.pt_BR
Tamanho: dc.format.extent9 f. : il. (algumas color.), mapas, tabs.pt_BR
Tipo de arquivo: dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
Relação: dc.relationDisponível em formato digitalpt_BR
Palavras-chave: dc.subjectMata Atlanticapt_BR
Palavras-chave: dc.subjectSerapilheira - Antonina (PR)pt_BR
Palavras-chave: dc.subjectFloresta - Restauração - Antonina (PR)pt_BR
Palavras-chave: dc.subjectReservas naturais - Antonina (PR)pt_BR
Título: dc.titleEstoque de serapilheira em uma área de restauração florestal no litoral do Paranápt_BR
Tipo de arquivo: dc.typeoutropt_BR
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Rede Paraná Acervo

Não existem arquivos associados a este item.