Estimativa da perda de carga em tubulação com múltiplas saídas equidistantes

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorPiazentin, Jhonatan Cabrera-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-11T01:43:01Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-11T01:43:01Z-
Data de envio: dc.date.issued2019-10-28-
Data de envio: dc.date.issued2019-10-28-
Data de envio: dc.date.issued2019-07-31-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/190859-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/190859-
Descrição: dc.descriptionConselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)-
Descrição: dc.descriptionPós-graduação em Agronomia (Irrigação e Drenagem) - FCA-
Descrição: dc.descriptionA compreensão sobre as perdas de carga em tubulações e acessórios hidráulicos influência de forma decisiva o dimensionamento das redes de irrigação, sendo fundamental que sua aferição seja representada/realizada de forma eficiente. Objetivou-se comparar os valores de perda de carga em linha lateral de gotejamento sob sete condições i) estimada pela fórmula de Hazen-Williams trecho a trecho; ii) estimada pela fórmula de Hazen-Williams utilizando o fator de Christiansen; iii) estimada pela fórmula de Flamant trecho a trecho; iv) estimada pela fórmula de Flamant utilizando o fator de Christiansen; v) estimada pela fórmula de Darcy-Weisbach trecho a trecho; vi) estimada pela fórmula de Darcy-Weisbach utilizando o fator de Christiansen; vii) valores observados experimentalmente numa linha de gotejamento, em que se fez presente os 3 regimes de escoamento, ou seja, turbulento, transição e laminar que ocorre sempre no segmento final da linha de gotejadores. O experimento foi conduzido no Laboratório de Ensaios de Equipamentos de Irrigação do Departamento de Engenharia Rural, da Faculdade de Ciências Agronômicas-FCA Campus de Botucatu. Para aferição das pressões na linha de irrigação foi desenvolvido um dispositivo portátil (Datalogger) capaz de medir e registrar os valores de pressão no início e final da linha, em cada segmento de regime de escoamento (turbulento, transição e laminar). A perda de carga localizada devido a inserção dos gotejadores na tubulação foi avaliada pela diferença entre a perda de carga na tubulação sem e com os gotejadores inseridos, porém estando os mesmos obstruídos. O delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualizado em esquema fatorial 7x4, ou seja, as sete maneiras de estimar ou observar a perda de carga em quatro níveis de pressão (5, 10, 15 e 20 mca – metros de coluna d’água) e 4 repetições. No ensaio de perda de carga sem a inserção dos gotejadores os valores obtidos pelas fórmulas Universal, Hazen-Williams e Flamant subestimaram os valores em relação aos valores observados; No entanto, na presença dos gotejadores vedados, a perda de carga localizada representou uma fração de 31% em relação à total, e quando na presença de gotejadores operando normalmente, houve efeito das interações entre pressões e tratamentos.-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsclosedAccess-
Palavras-chave: dc.subjectPerda de carga em tubulações-
Palavras-chave: dc.subjectMúltiplas saídas equidistantes-
Palavras-chave: dc.subjectIrrigação localizada-
Título: dc.titleEstimativa da perda de carga em tubulação com múltiplas saídas equidistantes-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.