Elementos de contraposição à cidadania burguesa nas práticas pedagógicas do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST)

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorAguillar, Cláudia Maria Bernava-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-11T00:58:11Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-11T00:58:11Z-
Data de envio: dc.date.issued2018-12-17-
Data de envio: dc.date.issued2018-12-17-
Data de envio: dc.date.issued2018-11-27-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/180252-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/180252-
Descrição: dc.descriptionNão recebi financiamento-
Descrição: dc.descriptionPós-graduação em Educação - FFC-
Descrição: dc.descriptionA pesquisa teve como objetivo verificar os elementos de contraposição à cidadania burguesa presentes nas práticas pedagógicas do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) em um curso técnico oferecido por meio do vínculo com o Centro Estadual de Educação Tecnológica Centro Paula Souza (CEETEPS) em conjunto com a Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Marília. As seguintes questões permearam o trabalho: as parcerias com as instituições oficiais de ensino mudam os princípios educativos do MST ou sua prática pedagógica? Elas favorecem a hegemonia dos princípios educacionais capitalistas, dentre eles, a formação para a cidadania burguesa, ou seja, para o trabalho alienado? Visou, portanto, ao estudo das práticas pedagógicas do MST contracidadania burguesa presentes na implantação do Curso Técnico em Agroecologia oferecido pela parceria Unesp de Marília, MST e Etec/CEETEPS, durante o período de agosto de 2015 a março de 2017, na Escola Estadual de Educação Popular Rosa Luxemburg, do MST, em Agudos (SP), e na Escola Técnica Augusto Tortolero Araújo, do CEETEPS, em Paraguaçu Paulista (SP). Para a análise das mediações da sociedade burguesa nas práticas pedagógicas do MST, o Materialismo Histórico-Dialético foi o caminho mais apropriado. Assim, por meio da pesquisa bibliográfica, documental e do estudo das práticas pedagógicas na implantação do Curso Técnico em Agroecologia oferecido pelas escolas citadas, verificamos que as mediações da sociedade burguesa ocasionaram práticas relativamente contra-hegemônicas, pois, em alguns momentos, o curso constituiu-se em espaços de manutenção da ordem social do capital, mas foi, principalmente, lugar de estudos, de debates e de práticas para uma possível transição a uma outra forma de sociabilidade. Rompendo com a cultura individualista e com a gestão centralizada da escola oficial, as práticas pedagógicas analisadas revelaram o fortalecimento da coletividade, da gestão democrática e do trabalho como categoria transformadora do indivíduo. Nessas práticas enxergamos o esforço de vários sujeitos sociais no movimento por uma pedagogia diferente daquela que prepara para a vida assalariada, para o trabalho alienado, ou seja, na construção de uma prática pedagógica contracidadania burguesa e de fortalecimento da classe trabalhadora. Em síntese, assim como para os dirigentes e professores do MST, a clareza das práticas pedagógicas, em alguns momentos totais e em outros parciais, contra-hegemônicas ou, nesse trabalho, contracidadania burguesa, faz-se também importante para os professores das escolas oficiais engajados na superação da alienação objetiva, sobretudo para o Movimento Operário e Popular (MOP) na elaboração da cidadania da classe trabalhadora, isto é, na emancipação dos trabalhadores.-
Descrição: dc.descriptionThe research aimed to verify the elements of bourgeois citizenship there are in the pedagogical practices of the Movement of Landless Workers (MST) in a technical course offered by Paula Souza State Center of Technological Education (CEETEPS) in conjunction with the Marília City campus of the State University of São Paulo (Unesp). The following issues permeated the research: do partnerships with official teaching institutions change the MST's educational principles or pedagogical practice? Do they promote the hegemony of capitalist educational principles, among them, training for bourgeois citizenship, for alienated labor? Therefore, it aimed the study of the pedagogical practices of the MST bourgeois counter-citizenship there are in the implementation of the Technical Course in Agroecology offered by the CEETEPS, MST and Unesp the Marília partnership from August 2015 to March 2017 at Rosa Luxemburg State School of Popular Education, MST, in Agudos City, São Paulo State, and at Augusto Tortolero Araújo Technical School, CEETEPS, in Paraguaçu Paulista City, São Paulo State. For the analysis of the mediations of bourgeois society in the pedagogical, Historical-Dialectical Materialism was the most appropriate way. Thus, through bibliographic, documentary research and the study of pedagogical practices in the implementation of the Technical Course in Agroecology offered by the mentioned schools, we verified the mediations of bourgeois society caused relatively counter-hegemonic practices, because sometimes the course established places of capital social order maintenance and mostly the place for studies, debates and practices for a possible transition to another form of sociability. Breaking with the individualistic culture and the centralized management of the official school, the pedagogical practices analyzed revealed the strengthening of collective, democratic management and work as a transforming category of the individual. In these practices, we can notice the effort of several social subjects in the movement by a pedagogy different from that one sets for employed life, alienated work in development of a bourgeois countercity pedagogical practice and strengthening of the working class. In conclusion, as well as for MST leaders and teachers, the clarity of pedagogical practices, sometimes fully sometimes in part, counter-hegemonic or, in this research, bourgeois counter-citizenship, is also important for the teachers of the official schools engaged in the overcoming of objective alienation and mainly to the Workers and Popular Movement (MOP) in constuction of the working class citizenship, in the emancipation of workers.-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectPráticas pedagógicas-
Palavras-chave: dc.subjectCidadania burguesa-
Palavras-chave: dc.subjectMovimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra-
Palavras-chave: dc.subjectCentro Paula Souza-
Palavras-chave: dc.subjectPedagogical practices-
Palavras-chave: dc.subjectBourgeois citizenship-
Palavras-chave: dc.subjectMovement of Landless Rural Workers-
Palavras-chave: dc.subjectPaula Souza Center-
Título: dc.titleElementos de contraposição à cidadania burguesa nas práticas pedagógicas do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST)-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.