Ensino Fundamental de 9 anos: estamos preparados para implantá-lo?

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorGorni, Doralice Aparecida Paranzini-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T17:09:37Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T17:09:37Z-
Data de envio: dc.date.issued2014-05-20-
Data de envio: dc.date.issued2014-05-20-
Data de envio: dc.date.issued2007-03-01-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://dx.doi.org/10.1590/S0104-40362007000100005-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/17396-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/17396-
Descrição: dc.descriptionA revisão da história do desenvolvimento da educação brasileira ao longo do séc. XX permite-nos observar que grande parte das alternativas implantadas com o intuito de resolver os problemas de democratização, acesso e permanência do aluno em uma escola de qualidade foram suplantadas por políticas de caráter econômico e financeiro que acabavam preterindo os aspectos pedagógicos. Com base nesta constatação, entendemos que a atual proposição de ampliação do Ensino Fundamental de 8 para 9 anos representa uma nova oportunidade para a revisão deste procedimento histórico no âmbito da sociedade brasileira. Tendo em vista que o prazo proposto para adequação de todas as escolas à lei é 2010, realizou-se uma investigação junto a 2 (dois) Núcleos Regionais de Ensino, 8 (oito) Secretarias Municipais de Educação e 12 (doze) escolas vinculadas a estes órgãos, localizadas em diferentes cidades e regiões do estado do Paraná-Brasil, com o objetivo de investigar como a referida proposta chegou às escolas, bem como de que forma as mesmas estão se preparando para este processo. Para tanto, foram realizadas entrevistas junto a representantes dos núcleos e secretarias e também, junto aos diretores e professores das escolas. Pode-se constatar que muito pouco se sabe acerca da proposta de Implantação do Ensino Fundamental de 9 anos e que pairam muitas dúvidas e preocupações sobre se a proposta não consiste somente em mais uma mudança política e estrutural, se não significa, apenas, uma antecipação da alfabetização que poderá prejudicar as crianças. Assim sendo, parece ficar evidente a precocidade da implantação de forma ampla e generalizada, antes que sejam garantidas as condições de preparação das respectivas escolas e professores.-
Descrição: dc.descriptionLa revisión de la historia del desarrollo de la educación brasileña a lo largo del siglo XX permítenos observar que la gran parte de las alternativas implantadas con el objetivo de resolver los problemas de democratización, acceso y permanencia del estudiante en una escuela de calidad fue suplantada por políticas de carácter económico y financiero que resultaran em lo desprecio de los aspectos pedagógicos. Con base en este hecho, nosotros entendemos que la proposición actual de amplificación del la Enseñanza Fundamental de 8 para 9 años, representa una nueva oportunidad para la revisión de este procedimiento histórico en la sociedad brasileña. Considerando que el periodo propuesto para la adaptación de todas las escuelas a la ley es 2010, nosotros efectuamos una investigación a 2(dos) Núcleos Regionales de Enseñanza, 8(ochot) Secretarías Municipales de Educación y 12(doce) escuelas vinculadas a estos órganos, localizados en ciudades y áreas diferentes del estado de Paraná-Brasil, con el objetivo de investigar como tal propuesta llegó a las escuelas, así como éstas están preparándose para este proceso. A eso fueran efectuadas entrevistas com representantes de los núcleos y secretarías además de directores y maestros de las escuelas. Puédese verificar que muy poco es conocido acerca de la propuesta de implantación de la Enseñanza Fundamental de 9 años y que hay todavía muchas dudas y preocupaciones acerca de eso, como si la propuesta simplemente no consiste en más un cambio político y estructural, si no significa, solamente, la anticipación de la alfabetización que podrá prejudicar a los niños. Por lo tanto, parece estar evidente la precocidad de la implantación de una manera amplia y general, antes que se garanticen las condiciones de preparación de escuelas y maestros.-
Descrição: dc.descriptionThe literature review on the development of the Brazilian education along the 20th century allows us to observe that great part of the alternatives introduced with the objective of solving problems regarding democratization, access and the student's permanence in a school of quality was superseded by policies of economic and financial character which ended up neglecting pedagogic aspects. Based on that, we understood that the current proposition of amplification of the Elementary Teaching from 8 to 9 years, poses a new opportunity for the review of this historical procedure in the sphere of the Brazilian society. Keeping in mind that the period proposed for schools to adapt themselves to such a law is 2010, we carried out a survey in two Regional Teaching Centers, eight Municipal Departments of Education, and twelve schools linked to such institutions, located in different cities and areas of the state of Paraná-Brazil, with the objective of investigating how the aforementioned proposal got to the schools, as well as to principals and teachers. Therefore, interviews were carried out at those regional teaching centers and municipal departments of education and also with principals and teachers of the schools at issue. It can be verified that very little is known about the proposal to introduce the 9-year Elementary Teaching and that a lot of doubts and concerns persists around that matter, namely, whether it does not consist of just another political and structural change or an anticipation of the literacy process which could be harmful to children. Thus, the prematurity of introducing such a proposal in a wide and general way is made evident before any condictions in terms of adaptation of schools and teachers themselves are garanteed.-
Formato: dc.format67-80-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherFundação CESGRANRIO-
Relação: dc.relationEnsaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação-
Relação: dc.relation0,254-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectEnsino Fundamental de 9 anos-
Palavras-chave: dc.subjectPolíticas educacionais-
Palavras-chave: dc.subjectQualidade da educação-
Palavras-chave: dc.subjectEducação básica-
Palavras-chave: dc.subjectEnseñanza fundamental de 9 años-
Palavras-chave: dc.subjectPolítica educativa-
Palavras-chave: dc.subjectCalidad de educación-
Palavras-chave: dc.subjectEducación básica-
Palavras-chave: dc.subjectElementary teaching-
Palavras-chave: dc.subjectEducational policies-
Palavras-chave: dc.subjectQuality of the education-
Palavras-chave: dc.subjectBasic education-
Título: dc.titleEnsino Fundamental de 9 anos: estamos preparados para implantá-lo?-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.