Registro periodontal simplificado em gestantes

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorRosell, Fernanda Lopez-
Autor(es): dc.creatorMontandon, Andréia Affonso Barretto-
Autor(es): dc.creatorValsecki Júnior, Aylton-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T17:08:29Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T17:08:29Z-
Data de envio: dc.date.issued2014-05-20-
Data de envio: dc.date.issued2014-05-20-
Data de envio: dc.date.issued1999-04-01-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://dx.doi.org/10.1590/S0034-89101999000200007-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/16805-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/16805-
Descrição: dc.descriptionFundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)-
Descrição: dc.descriptionProcesso FAPESP: 98/13915-5-
Descrição: dc.descriptionOBJETIVO: Avaliar através do PSR (Registro Periodontal Simplificado) a prevalência, severidade e necessidades básicas de tratamento da doença periodontal em gestantes que freqüentaram a Clínica de Prevenção da Faculdade de Odontologia de Araraquara ­ UNESP. MÉTODOS: Foram examinadas 41 gestantes com idades que variaram de 16 a 37 anos. O PSR foi aplicado com auxílio de uma sonda especialmente recomendada para este exame (sonda Trinity - tipo 621 OMS), indicando os códigos 0 a 4 cujos critérios identificam de saúde gengival, sangramento, cálculo, bolsa periodontal rasa e profunda. Estes foram atribuídos a cada sextante, podendo ou não estarem associados a um asterisco (*) diante da presença de recessão gengival, invasão de furca, mobilidade ou alterações muco-gengivais. RESULTADOS: Demonstraram que 100% das gestantes apresentaram alguma alteração gengival, sendo os códigos 2 (56,1%) e o * (19,5%) os mais prevalentes. Os grupos etários de 15-19 e 20-24 anos, apresentaram o código 2 como maior escore e ausência de sextante excluído (X). A partir do grupo de 25-29 anos, além da maior prevalência ainda ser do código 2 (54,5%), ocorreram os códigos 3 e 4 (bolsa periodontal). Os códigos * e sextante excluído (X) tenderam a aumentar com a idade no grupo de 30-37 anos. de modo geral, os códigos 1 e 2, prevaleceram em relação ao percentual de sextantes afetados, correspondendo a 41,6% e 39,8%, respectivamente e afetando 2,49 e 2,39 sextantes, em média, por gestante. em relação às necessidades de tratamento, 90,2% das gestantes necessitaram tratamentos adicionais aos preventivos, ou seja, 61,0% das gestantes necessitaram de raspagem e alisamento radicular e/ou eliminar margens de restaurações defeituosas e 29,2% de tratamento complexo. CONCLUSÃO: O atendimento às necessidades de tratamento na gravidez deve receber especial atenção com o intuito de se promover saúde bucal e motivação, e conseqüentemente, contribuir para minimizar a provável transmissibilidade de microrganismos bucais patogênicos para a criança, obtendo assim uma prevenção primária das principais doenças bucais.-
Descrição: dc.descriptionPURPOSE: The assessment using the PSR (Periodontal Screening and Recording) of the prevalence and severity of and the basic treatment needs for periodontal disease in a group of pregnant women who attended the Preventive Dentistry Clinic at the School of Dentistry of Araraquara - UNESP. METHODS: Forty-one pregnant women of 16 to 37 years of age, were examined. The PSR index was evaluated with a suitable periodontal probe (Trinity - model 621-WHO) with index codes scores of from 0 to 4, capable of indicating the presence of the following conditions: periodontal health, bleeding on probing, calculus, shallow and deep pockets. These codes were attributed to each sextant and could be marked with an asterisk (*) to indicate the presence of gingival recession, furcation lesions, mobility or any other mucogingival alterations. RESULTS: It is shown that 100% of the pregnant women had some kind of gingival alteration, represented mainly by PSR code 2 (56.1%) and*(19.5%). The women in the youngest age groups, 15-19 and 20-24 years, had code 2 as their highest score with no sextant excluded. In the 25-29 age group, the PSR code 2 still prevailed (54.5%) although codes 3 and 4 were already appearing. The code*and the ocurrence of excluded sextants tended to increase in the oldest age group (30-37). In general, the affected sextants showed codes 1 and 2 more frequently, corresponding to 41.6% and 39.8% respectively, which represented a mean of 2.49 and 2.39 sextants affected in each pregnant woman. Regarding the treatment needs, 90.2% of the women needed some treatment beyond the preventive measures begun, including scaling and root planning and/or corrections of defective restorative margins (61%), and more complex treatment (29.2%). CONCLUSION: The meeting of the treatment needs during pregnancy must include special efforts to increase motivation and promote oral health, minimizing the possiblity of vertical transmission of pathogenic microrganisms to the child, and thus contributing to the primary prevention of the main oral diseases.-
Formato: dc.format157-162-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade de São Paulo (USP), Faculdade de Saúde Pública-
Relação: dc.relationRevista de Saúde Pública-
Relação: dc.relation1.911-
Relação: dc.relation0,807-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectÍndice periodontal-
Palavras-chave: dc.subjectDoenças da gengiva-
Palavras-chave: dc.subjectPeriodontal index-
Palavras-chave: dc.subjectGingival diseases-
Título: dc.titleRegistro periodontal simplificado em gestantes-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.