Políticas institucionais de prevenção à violência no trabalho da enfermagem: revisão integrativa

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorPereira, Cícera Adriana Rodrigues-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T23:42:26Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T23:42:26Z-
Data de envio: dc.date.issued2018-11-19-
Data de envio: dc.date.issued2018-11-19-
Data de envio: dc.date.issued2018-08-28-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/158286-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/158286-
Descrição: dc.descriptionPós-graduação em Enfermagem - FMB-
Descrição: dc.descriptionINTRODUÇÃO. A violência no trabalho em enfermagem é um problema de saúde pública que vem contribuindo significantemente com licenças médicas nos serviços de saúde e adoecimento de seus trabalhadores. OBJETIVO. Este estudo tem como objetivo analisar a produção nacional e internacional de pesquisas que adotaram como objeto de investigação “estratégias empregadas como política institucional para coibir e/ou prevenirem a violência no trabalho da enfermagem”. MÉTODO. Revisão integrativa, cuja seleção da amostra deu-se por meio do acesso às bases de dados: Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), US National Library of Medicine (PubMed Central), Scopus, Current Nursing and Allied Health Literature (CINAHL) e Web of Science (WoS). Utilizaram-se como estratégia de busca os descritores controlados combinados com operadores booleanos dispostos no Medical Subject Headings (MeSH): workplace violence OR bullying AND nursing AND prevention program, nas bases de dados: PubMed, CINAHL e WoS. Na LILACS foi empregada a seguinte combinação, conforme Descritores das Ciências da Saúde (DeCS): violência no trabalho OR programas de prevenção AND enfermagem. Adotou-se como critérios de inclusão artigos completos, com resumos disponíveis e relacionados ao objeto de pesquisa, nos idiomas Português, Inglês e Espanhol, indexados nas bases de dados referidas, no período de 01 de janeiro de 2013 a 15 de setembro de 2017. Foram excluídos artigos oriundos de revisões e aqueles que não estavam disponíveis na íntegra nas bases de dados, no Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Os artigos que se repetiram, entre as bases foram considerados apenas uma vez. RESULTADOS. Dos artigos avaliados, a maioria oriunda de pesquisas quantitativas (71%), realizadas nos Estados Unidos (65%), com ações educacionais (57%) e programas (43%), que denotam políticas. Os resultados demonstraram diversas formas de coibir ou prevenir a violência no ambiente de trabalho da enfermagem. São estratégias pontuais, poucos programas implantados mundialmente, centrados nos Estados Unidos, Canadá e Suécia. A maioria deles é bem avaliada e pode servir como modelo para o desenvolvimento e propagação de políticas, conforme as necessidades de cada local. CONSIDERAÇÕES FINAIS. A violência relacionada ao trabalho na área da saúde, emerge como tema de importância vital para preservação da saúde do trabalhador, pois implica olhar para o problema e pensar na sua prevenção por parte dos gestores e de toda a equipe envolvida, visto os resultados positivos em países onde as estratégias multidimensionais encontram-se implantadas. No Brasil, a iniciativa de dirimir a violência no trabalho da enfermagem tem sido empreendida, desde 2017, pelo Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo, contudo demandando movimento propositivo, em âmbito nacional, junto às instituições de saúde para adoção de política.-
Descrição: dc.descriptionINTRODUCTION. Violence in nursing work is a public health problem that has been contributing significantly with medical licenses in the health services and sickness of its workers. Objective. This study aims to analyze the national and international production of research that adopted as an object of research "strategies employed as an institutional policy to restrain and / or prevent violence in nursing work". METHOD. Integrative review, whose sample selection was made through access to databases: Latin American and Caribbean Literature in Health Sciences (LILACS), US National Library of Medicine (PubMed Central), Scopus, Current Nursing and Allied Health Literature (CINAHL) and Web of Science (WoS). We used as a search strategy the controlled descriptors combined with Boolean operators arranged in the Medical Subject Headings (MeSH): workplace violence OR bullying and nursing and prevention program, in the databases PubMed, CINAHL and WoS. The following combination was used in LILACS, according to Health Sciences Descriptors (DeCS): workplace violence OR prevention and nursing programs. Adopted inclusion criteria were complete articles, with abstracts available and related to the research object, in the Portuguese, English and Spanish languages, indexed in the referred databases, from January 1, 2013 to September 15, 2017. Articles were excluded from revisions and those that were not available in full in the databases, in the Portal of Periodicals of the Coordination of Improvement of Higher Education Personnel (CAPES). The articles that were repeated between the bases were considered only once. RESULTS. From the evaluated articles, the majority came from quantitative research (71%), conducted in the United States (65%), with educational actions (57%) and programs (43%) denoting policies. The results demonstrated several ways to prevent or prevent violence in the nursing work environment. They are specific strategies, few programs implemented worldwide, centered in the United States, Canada and Sweden. Most of them are well evaluated and can serve as a template for policy development and propagation, depending on the needs of each location. FINAL CONSIDERATIONS. Work-related violence in the health area emerges as a vitally important issue for the preservation of the health of the worker, since it implies looking at the problem and thinking about its prevention by the managers and the whole team involved, given the positive results in countries where multidimensional strategies are in place. In Brazil, the initiative to resolve violence in nursing work has been undertaken since 2017 by the Regional Nursing Council of São Paulo, however, demanding a proactive movement at the national level, together with health institutions for policy adoption.-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectSaúde do trabalhador-
Palavras-chave: dc.subjectViolência-
Palavras-chave: dc.subjectTrabalho-
Palavras-chave: dc.subjectEnfermagem-
Palavras-chave: dc.subjectProgramas-
Palavras-chave: dc.subjectOccupational health-
Palavras-chave: dc.subjectViolence-
Palavras-chave: dc.subjectWork-
Palavras-chave: dc.subjectNursing-
Palavras-chave: dc.subjectPrograms-
Título: dc.titlePolíticas institucionais de prevenção à violência no trabalho da enfermagem: revisão integrativa-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.