Estudo do comportamento de corte e cópula de Dolichothele exilis - (Mygalomorphae, Theraphosidae) em um contexto comparativo com espécies congenéricas

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorAndo Teixeira, Júlia Ayumi-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T23:37:59Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T23:37:59Z-
Data de envio: dc.date.issued2018-09-19-
Data de envio: dc.date.issued2018-09-19-
Data de envio: dc.date.issued2017-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/156450-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://www.athena.biblioteca.unesp.br/exlibris/bd/capelo/2018-04-26/000897981.pdf-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/156450-
Descrição: dc.descriptionCompondo a ordem das Aranae, as Mygalomorphae representam 6% das espécies descritas, abrigando as aranhas caranguejeiras, aranhas de alçapão e as aranhas de teia de funil. Theraphosidae é a maior família presente em Mygalomorphae e possui um comportamento sexual muito distinto. As aranhas, sendo animais dióicos, apresentam dimorfismo sexual. A corte é um processo de grande importância, uma vez que previne a predação do macho pela fêmea e cruzamentos interespecíficos. A corte pode ser definida como um padrão de movimentos ritualizados realizados prévios à cópula. Acredita-se que a etologia destes animais possa colaborar com a classificação taxônomica. A espécie utilizada neste estudo, Dolichothele exilis, faz parte do genêro monofilético Dolichothele e é tida como a espécie mais próxima do ancestral comum de seu gênero. O objetivo deste trabalho é descrever um padrão de comportamento de corte e cópula para esta espécie e compará-la ao restante de seu gênero, levando em consideração a classificação taxônomica utilizando caracteres morfológicos realizada anteriormente. Ensaios comportamentais foram realizados e analisados. Foram obtidas cinco categorias de comportamento tipícas para D.exilis, sendo todas plesiomorfias, quando observadas as variações de intensidade dentre as demais espécies. As categorias e as sequências de sucessão de movimentos foram utilizadas como caracteres na construção de duas árvores filogenéticas. As árvores filogeneticas construídas evidenciaram a especiação rápida de D.exilis e seu posicionamento como táxon mais basal do grupo. A abordagem comportamental da taxonomia do gênero corrobora com a abordagem morfologica já existente-
Formato: dc.format29 f.-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectAracnideo-
Palavras-chave: dc.subjectAranha - Comportamento sexual-
Palavras-chave: dc.subjectDimorfismo sexual (Animais)-
Palavras-chave: dc.subjectAnimais - Comportamento-
Título: dc.titleEstudo do comportamento de corte e cópula de Dolichothele exilis - (Mygalomorphae, Theraphosidae) em um contexto comparativo com espécies congenéricas-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.