Os limites e as contradições do Novo Desenvolvimentismo: contribuições para a crítica a partir da Teoria Marxista da Dependência (TMD)

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorAndrade, Cauê Ramos-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T23:32:20Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T23:32:20Z-
Data de envio: dc.date.issued2018-07-13-
Data de envio: dc.date.issued2018-07-13-
Data de envio: dc.date.issued2018-03-29-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/154503-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/154503-
Descrição: dc.descriptionPós-graduação em Direito - FCHS-
Descrição: dc.descriptionInvestiga os limites e as contradições que podem ser apontados na interpretação Novo Desenvolvimentista sobre o caráter do desenvolvimento dependente e o papel que nele assume o Estado Capitalista partindo das teses e fundamentos propostos pela Teoria Marxista da Dependência (TMD). Para tanto, parte da compreensão de que o Novo Desenvolvimentismo é uma corrente de pensamento comprometida com o objetivo de oferecer um modelo explicativo dos entraves característicos à progressão histórica do capitalismo nas sociedades periféricas industrializadas e, ao mesmo tempo, em constituir-se numa ideologia reformista capaz de organizar o Estado e as classes internas em torno de um Projeto Nacional de Desenvolvimento que congregue o crescimento econômico com a equidade social. À sua vez, compreende a TMD como uma corrente de pensamento essencialmente crítica e antagônica à utopia do desenvolvimento na periferia, voltada para explicitar os imperativos que vinculam o capitalismo dependente às dimensões de barbárie do modo de produção, notadamente a superexploração da força de trabalho, e também a cumplicidade que assumem quanto a estes imperativos a forma-Estado e a prática política da classe dominante internas.-
Descrição: dc.descriptionInquires about the limits and contradictions that can be perceived in how New Developmentalism interprets the nature of dependent development and the role played by capitalist state in it, parting from the theses and foundations proposed by the Marxist Theory of Dependence (TMD). In the pursuit of this objective, the approach undertaken parts from the understanding that New Developmentalism is a current of thought committed to offer an explanatory model of the characteristic obstacles to the historical progression of capitalism in the industrialized peripheral societies and, at the same time, that it constitutes a reformist ideology committed to organize the state and the inner classes around a National Development Project that brings together economic growth with social equity. At the same time, TMD is understood as a current of thought essentially critical and antagonistic to the utopia of development in the periphery, concerned to explain the imperatives that link dependent capitalism to the dimensions of barbarism of the mode of production, notably the superexploitation of the labor force, and also the complicity assumed by these imperatives in the political form and political practice of internal ruling classes.-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectEstado-
Palavras-chave: dc.subjectNovo desenvolvimentismo-
Palavras-chave: dc.subjectDependência-
Palavras-chave: dc.subjectDesenvolvimento-
Palavras-chave: dc.subjectState-
Palavras-chave: dc.subjectNew developmentalism-
Palavras-chave: dc.subjectDependency-
Palavras-chave: dc.subjectDevelopment-
Título: dc.titleOs limites e as contradições do Novo Desenvolvimentismo: contribuições para a crítica a partir da Teoria Marxista da Dependência (TMD)-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.