Arqueologia do saber de Michel Foucault como um híbrido teórico-metodológico: entre o estruturalismo e a epistemologia

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorRagusa, Pedro-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T23:31:19Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T23:31:19Z-
Data de envio: dc.date.issued2018-06-07-
Data de envio: dc.date.issued2018-06-07-
Data de envio: dc.date.issued2018-04-20-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/154186-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/154186-
Descrição: dc.descriptionCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)-
Descrição: dc.descriptionCAPES: 9409263650994048-
Descrição: dc.descriptionPós-graduação em História - FCLAS-
Descrição: dc.descriptionO objetivo dessa tese será mostrar como na prática do método arqueológico, Michel Foucault pôde estabelecer com o Estruturalismo uma importante interface teórica para a realização de suas pesquisas durante a década de sessenta. Vamos mostrar como o filósofo se apropriou do programa Estruturalista para lhe conferir uma nova roupagem, uma nova problemática e uma nova perspectiva teórica ao introduzir análises descrições estruturais no campo da história, convertendo-o ao método arqueológico identificado na primeira fase da obra de Michel Foucault. A partir dessa problemática, nossa hipótese, é que a participação de Michel Foucault no programa teórico-metodológico estruturalista se dá partir da composição estratégica por parte do filósofo de um método de pesquisa “híbrido”, posto entre o Estruturalismo e a Epistemologia Francesa. Dessa maneira, para compreendermos os limites da pesquisa e do método arqueológico de Michel Foucault é necessário situar o Estruturalismo como uma importante interface teórica auxiliar em seus estudos sobre o homem, sobre os saberes e as instituições.-
Descrição: dc.descriptionThe aim of this thesis is to show how, in the practice of the archaeological method, Michel Foucault was able to establish with Structuralism an important theoretical interface for carrying out his researches during the sixties. Let us show how the philosopher appropriated the Structuralist program to give it a new outlook, a new problematic and a new theoretical perspective when introducing structural descriptions descriptions in the field of history, converting it to the archaeological method identified the first phase of the work of Michel Foucault. From this problematic, our hypothesis is that the participation of Michel Foucault in the structuralist theoretical-methodological program starts from the strategic composition by the philosopher of a "hybrid" research method, placed between Structuralism and French Epistemology. Thus, in order to understand the limits of Michel Foucault's research and archaeological method it is necessary to situate Structuralism as an important auxiliary theoretical interface in his studies on man, on knowledge and institutions.-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectMichel Foucault-
Palavras-chave: dc.subjectArqueologia-
Palavras-chave: dc.subjectEstruturalismo-
Palavras-chave: dc.subjectEpistemologia-
Título: dc.titleArqueologia do saber de Michel Foucault como um híbrido teórico-metodológico: entre o estruturalismo e a epistemologia-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.