Materialismo e moral em Holbach: os fundamentos da felicidade no Sistema da natureza

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorRomualdo, William-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T23:30:53Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T23:30:53Z-
Data de envio: dc.date.issued2018-05-22-
Data de envio: dc.date.issued2018-05-22-
Data de envio: dc.date.issued2018-03-23-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/154051-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/154051-
Descrição: dc.descriptionCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)-
Descrição: dc.descriptionPós-graduação em Filosofia - FFC-
Descrição: dc.descriptionEste trabalho tem o objetivo de analisar e demonstrar os princípios morais do Barão de Holbach (1723- 1789), em especial, como ele fundamenta a noção de felicidade em seu materialismo ateu, fatalista e eudemonista. No Sistema da Natureza (ou das leis do mundo físico e do mundo moral), de 1770, Holbach entende que a infelicidade que atormenta grande parte dos seres humanos é causada pela ignorância acerca da natureza da qual fazemos parte, bem como pela ignorância que temos de nossa própria natureza. Por meio da experiência que guia a razão e proporciona o desvelamento da natureza e conhecimento da sua dinâmica, Holbach acredita que o comportamento humano pode ser conduzido na vida em sociedade sem depender dos dogmas teológicos. Segundo o barão, o próprio desejo de ser feliz e de se conservar é uma tendência natural nos seres humanos. E a “verdadeira felicidade” só será possível com uma moral em conformidade com as leis da natureza e as necessidades naturais do homem, as quais exigem dele a prática de uma virtude que considere também a felicidade dos demais seres humanos.-
Descrição: dc.descriptionThis work aims to analyze and demonstrate the moral principles of Baron d’Holbach (1723-1789), mainly, how he bases the notion of happiness in his atheistic, fatalistic and eudemonistic materialism. At The System of Nature (or the laws of the physical world and the moral world), 1770, Holbach perceives that the unhappiness that plagues most human beings is caused by ignorance about the nature of which we are part of, as well as by the ignorance we have upon our own nature. By means of the experience that guides reason and provides the unveiling of nature and knowledge of its dynamics, Holbach believes that human behavior can be guided in the society life without dependence on theological dogmas. According to Baron, the very desire to be happy and to preserve oneself is a natural tendency in the human beings. And “the true happiness” will only be possible with a moral in accordance with the laws of nature and the natural needs of man, which require him the practice of a virtue that also considers the happiness of other human beings.-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectIluminismo francês-
Palavras-chave: dc.subjectMaterialismo-
Palavras-chave: dc.subjectMoral-
Palavras-chave: dc.subjectAteísmo-
Palavras-chave: dc.subjectFelicidade-
Palavras-chave: dc.subjectBarão de Holbach-
Palavras-chave: dc.subjectFrench Enlightenment-
Palavras-chave: dc.subjectMaterialism-
Palavras-chave: dc.subjectAtheism-
Palavras-chave: dc.subjectHappiness-
Palavras-chave: dc.subjectBaron d'Holbach-
Título: dc.titleMaterialismo e moral em Holbach: os fundamentos da felicidade no Sistema da natureza-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.