Expressão de CD10, Vimentina, Ki-67 e Ciclina D1 em carcinomas espinocelulares de cabeça e pescoço: avaliação clínico-patológica

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorOliveira, Maykon Kennedy Schulz-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T23:27:59Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T23:27:59Z-
Data de envio: dc.date.issued2018-03-29-
Data de envio: dc.date.issued2018-03-29-
Data de envio: dc.date.issued2018-03-13-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/153290-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/153290-
Descrição: dc.descriptionPró-Reitoria de Pós-Graduação (PROPG UNESP)-
Descrição: dc.descriptionPós-graduação em Ciências Odontológicas - FOAR-
Descrição: dc.descriptionO carcinoma espinocelular (CEC) é a sexta malignidade mais comum do mundo, e na região de cabeça e pescoço representa mais de 90% das malignidades. Mesmo com os recentes avanços nos protocolos de tratamento cirúrgico, radioterápico e quimioterápico, a taxa de sobrevida de 5 anos para pacientes com carcinoma espinocelular de cabeça e pescoço (CECCP) permanece reduzida. Diversos fatores podem contribuir para esse baixo índice de sobrevida e, somado a isso, ainda não existem marcadores biológicos que possam contribuir na orientação da melhor opção terapêutica dos pacientes e na previsão do seu diagnóstico. Estudos desta natureza representam uma valiosa oportunidade para esclarecer os mecanismos moleculares envolvidos na patogênese do CECCP. Dentre estes eventos moleculares, o processo da diferenciação celular é capaz de regular a expressão de genes ligados a importantes funções celulares, incluindo o controle da proliferação celular. Neste contexto, o objetivo deste estudo foi avaliar a relação de marcadores de proliferação e diferenciação celular com parâmetros clínico-patológicos de amostras de CECCP por meio da imuno-histoquimica (IQ). Diante disto, nosso estudo avaliou um total de 46 amostras de CECCP. Quanto a expressão dos marcadores de proliferação celular, avaliamos Ki-67 (n=46) e Ciclina D1 (n=46). Para os marcadores de diferenciação celular, avaliamos CD10 (n=42) e Vimentina (n=41). A expressão aumentada de Ki- 67 foi significantemente associada com pior prognóstico (p<0.05). Os outros marcadores não tiveram associação. Em conclusão, esses resultados sugerem que a expressão do Ki-67 em células tumorais dos CECCP está associada com baixa sobrevida global e pior estadiamento clínico, consequentemente associado a um prognóstico ruim.-
Descrição: dc.descriptionSquamous cell carcinoma (SCC) is the sixth most common malignancy in the world, and in the head and neck region it represents more than 90% of malignancies. Even with recent advances in surgical, radiotherapeutic and chemotherapeutic treatment protocols, the 5-year survival rate for patients with squamous cell carcinoma of the head and neck (HNSCC) remains low. Several factors may contribute to this low survival rate and, in addition, there are still no biological markers that can contribute to the orientation of the best therapeutic option of the patients and the prediction of their diagnosis. Studies of this nature represent a valuable opportunity to clarify the molecular mechanisms involved in the pathogenesis of HNSCC. Among these molecular events, the process of cell differentiation is able to regulate the expression of genes linked to important cellular functions, including the control of cell proliferation. In this context, the objective of this study was to evaluate the relationship of proliferation and cellular differentiation markers with clinical-pathological parameters of HNSCC samples by means of immunohistochemistry (IQ). In view of this, our study evaluated a total of 46 HNSCC samples. Regarding the expression of the cellular proliferation markers, we evaluated Ki-67 (n = 46) and Cyclin D1 (n = 46). For cell differentiation markers, we evaluated CD10 (n = 42) and Vimentin (n = 41). Increased Ki-67 expression was significantly associated with poorer prognosis (p <0.05). The other markers had no association. In conclusion, these results suggest that the expression of Ki-67 in CECCP tumor cells is associated with low overall survival and poorer clinical staging, consequently associated with poor prognosis.-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectNeoplasias de cabeça e pescoço-
Palavras-chave: dc.subjectProliferação celular-
Palavras-chave: dc.subjectDiferenciação celular-
Palavras-chave: dc.subjectHead and neck neoplasms-
Palavras-chave: dc.subjectCell proliferation-
Palavras-chave: dc.subjectCell differentiation-
Título: dc.titleExpressão de CD10, Vimentina, Ki-67 e Ciclina D1 em carcinomas espinocelulares de cabeça e pescoço: avaliação clínico-patológica-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.