Desenvolvimento da força após 12 semanas de treinamento subsequente ao exercício aeróbio intermitente de alta intensidade

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorOliveira, Flaviane Poleto-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T23:26:59Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T23:26:59Z-
Data de envio: dc.date.issued2018-03-26-
Data de envio: dc.date.issued2018-03-26-
Data de envio: dc.date.issued2018-02-28-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/153205-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/153205-
Descrição: dc.descriptionCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)-
Descrição: dc.descriptionPós-graduação em Fisioterapia - FCT-
Descrição: dc.descriptionO Treinamento Concorrente (a combinação de exercício aeróbio com treinamento de força) pode resultar em uma interferência negativa no desempenho de força. Além disso, há indicações de que a magnitude dessa interferência é dependente do modo/intensidade do exercício aeróbio. OBJETIVO: Sendo assim, o objetivo deste estudo foi comparar o efeito agudo do Treinamento de Força (TF) e do Treinamento Concorrente (TC) consistidos do Treinamento Intermitente de Alta Intensidade (HIIT) sob os ganhos de força máxima e volume durante 12 semanas. MÉTODOS: A amostra foi composta por 19 homens recreativamente ativos divididos entre o grupo TC (n=11) e grupo TF (n=8). O grupo TC realizou o HIIT (1min de corrida a 100% da velocidade aeróbia máxima intercalado por 1min de recuperação passiva até atingir 5 km) e em seguida uma sessão de treinamento de força constituída por oito exercícios com cargas de 8-12 repetições máximas, enquanto o grupo TF realizou apenas as sessões de treinamento de força. Ambos os grupos treinavam duas vezes por semana durante 12 semanas. A força máxima e o volume de treinamento durante uma sessão aguda foram avaliados pré, após oito e 12 semanas de treinamento. RESULTADOS: Um pequeno efeito de interferência foi observado na força máxima em relação à massa corporal após 12 semanas de treinamento com maiores melhorias no grupo TF quando comparado ao grupo TC. A mesma não foi observada após oito semanas de treinamento. CONCLUSÃO: Esses resultados sugerem que o volume realizado não exerceu impacto nos ganhos de força até oito semanas de treinamento concorrente constituído por HIIT.-
Descrição: dc.descriptionThe concurrent training (i.e., combination of endurance with strength training) may result in negative interference on strength performance. Moreover, there are indications that the magnitude of this interference is dependent on endurance exercise mode. PURPOSE: The purpose of this study was to compare maximal strength gains and acute volume performed during strength training (ST) and concurrent training (CT) consisting of high-intensity intermittent training plus strength training over the course of a 12-week intervention. METHODS: Nineteen recreationally active males were divided in CT (n=11) and ST (n=8) groups. The CT group performed repeated 1 min efforts at 100% of maximal aerobic velocity interspersed by 1 min of passive recovery until accumulating a total running distance of 5km followed by a strength session (consisting of three sets of eight exercises with loads of 8-12 repetition maximum) twice weekly for a period of 12 weeks, while the ST group performed only strength training sessions. Maximal strength and training volume during an acute exercise session were evaluated at baseline and after eight and 12 weeks of training. A two-way analysis of variance (group and training period) with repeated measures in the second factor was conducted to compare maximal strength values. A three-way analysis of variance (group, training period and set) was conducted to compare the volume performed in the acute exercise sessions. RESULTS: A small interference effect was observed in maximal strength relative to body mass after 12 weeks of training with greater improvements in the ST group compared to the CT group, that were not observed after 8 weeks. The volume performed during the acute exercise session was lower in CT than ST after 8 and 12 weeks of training. In summary, executing high-intensity intermittent exercise before strength training impaired the total volume performed after 8 and 12 weeks compared with strength training alone but the impairment of maximal strength occurred only after 12 weeks. CONCLUSION: These results suggest that the impairment of volume performed did not have an impact on strength gains until after 8 weeks of concurrent training with high-intensity intermittent exercise.-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectTreinamento intermitente de alta intensidade-
Palavras-chave: dc.subjectVolume total realizado-
Palavras-chave: dc.subjectForça máxima-
Palavras-chave: dc.subjectHigh-intensity intermittent training-
Palavras-chave: dc.subjectMaximal strength-
Palavras-chave: dc.subjectTotal volume performed-
Título: dc.titleDesenvolvimento da força após 12 semanas de treinamento subsequente ao exercício aeróbio intermitente de alta intensidade-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.