Suscetibilidade a escorregamentos na região entre Caraguatatuba e São Sebastião (SP): análise fisiográfica e quantitativa

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorGabelini, Beatriz Marques-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T23:21:20Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T23:21:20Z-
Data de envio: dc.date.issued2017-08-31-
Data de envio: dc.date.issued2017-08-31-
Data de envio: dc.date.issued2017-06-30-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/151503-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/151503-
Descrição: dc.descriptionCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)-
Descrição: dc.descriptionPós-graduação em Geociências e Meio Ambiente - IGCE-
Descrição: dc.descriptionOs escorregamentos são movimentos de massa recorrentes na Serra do Mar. Quando ocorrem de forma generalizada podem causar prejuízos e perdas de vidas, como no acidente ocorrido no município de Caraguatatuba (SP) em 1967. Com o intuito de evitar estes danos, na literatura, são propostos vários métodos para analisar e prever a ocorrência destes processos. Diante do exposto, o objetivo principal desta pesquisa consiste em analisar a suscetibilidade a escorregamentos na região entre Caraguatatuba e São Sebastião (SP), utilizando a compartimentação fisiográfica e a análise quantitativa. Para alcançar estes objetivos foi realizada a análise e compartimentação do terreno e a análise quantitativa dos fatores condicionantes (declividade, hipsometria e geologia) e da compartimentação fisiográfica. Foram testados, em ambiente SIG, diversos cenários a partir de dois métodos distintos. No Método 1, os fatores condicionantes foram analisados através de pesos de influência. No Método 2, os fatores condicionantes mantiveram os mesmos pesos do Método 1 e foram somados pesos para as classes de cada fator. A compartimentação fisiográfica definiu 16 unidades. Os resultados demonstraram que a maioria dos escorregamentos se concentraram na unidade fisiográfica IV e que há um controle topográfico na distribuição dos escorregamentos entre 100 e 400 m de altitude, em encostas com declividade entre 15º e 30º, compostas por gnaisse migmatítico e granito-gnaisse. Os mapas elaborados a partir do Método 2 apresentaram expressiva concordância com o mapeamento de cicatrizes de Fúlfaro et al. (1976). O cenário escolhido como mais coerente foi o Cenário O, em que houve 60% de influência da declividade, 30% de hipsometria e 10% de geologia. Portanto, a partir do estudo da suscetibilidade, por meio da análise fisiográfica e quantitativa, é possível afirmar que o fator que tem mais influência na ocorrência de escorregamentos, na área de estudo, é a declividade, seguida da hipsometria e geologia.-
Descrição: dc.descriptionLandslides are recurrent mass movements in the Serra do Mar. When they occur in a generalized way, as in the event occurred in Caraguatatuba city (SP) in 1967, they can cause a lot of environmental damage and deaths. In order to avoid this damage, several methods were proposed to analyze and predict the occurrence of this process. Considering the above, the main objective of this research is to analyze the susceptibility to landslides in the region between Caraguatatuba and São Sebastião (SP), using physiographic compartmentalization and quantitative analysis. In order to achieve these objectives, a physiographic analysis of the study area was carried out by the method of physiographic compartmentalization. Topographic and geological factors, as well as a physiographic comparison were analyzed using percentages of Class Frequency, Scars Concentration and Disproportionality Factor. We tested several scenarios from two different methods in a GIS environment. Method 1 by which the conditioning factors were analyzed through influence weights and Method 2, which maintains the influence weight for the factors and includes weights to the classes of each factor. The physiographic compartmentalization defined 16 units. Our results showed that most of the landslides were concentrated in the Physiographic Unit IV, and a topographic control in the distribution of landslides between 100 and 400 m of altitude, in slopes with declivity between 15 and 30º, composed of migmatite gneiss and granite-gneiss. Method 2 presented significant agreement with the scar mapping of Fúlfaro et al. (1976), and the scenario chosen as more coherent was Scenario O, which presented 60% influence of declivity, 30% hypsometry and 10% geology. The application of the different methods was satisfactory and based on the results we considered the utilization of the physiographic compartmentalization and the probabilistic analysis as important tools in the prediction of susceptibility, thus being able to collaborate with the territorial and environmental management of the cities.-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectEscorregamentos-
Palavras-chave: dc.subjectSuscetibilidade-
Palavras-chave: dc.subjectCompartimentação fisiográfica-
Palavras-chave: dc.subjectAnálise quantitativa-
Palavras-chave: dc.subjectSIG-
Palavras-chave: dc.subjectLandslides-
Palavras-chave: dc.subjectSusceptibility analysis-
Palavras-chave: dc.subjectQuantitative analysis-
Palavras-chave: dc.subjectPhysiographic compartmentalization-
Palavras-chave: dc.subjectGIS-
Título: dc.titleSuscetibilidade a escorregamentos na região entre Caraguatatuba e São Sebastião (SP): análise fisiográfica e quantitativa-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.