Diets and lamb meat influenced by microbial inoculant and amylolytic enzyme

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorLara, Erika Christina-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T23:20:23Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T23:20:23Z-
Data de envio: dc.date.issued2017-07-19-
Data de envio: dc.date.issued2017-07-19-
Data de envio: dc.date.issued2017-05-25-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/151167-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/151167-
Descrição: dc.descriptionConselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)-
Descrição: dc.descriptionCNPq: 141008/2014-8-
Descrição: dc.descriptionPós-graduação em Zootecnia - FCAV-
Descrição: dc.descriptionThis trial aimed to evaluate the effects of diets containing corn silage inoculated with Lactobacillus plantarum and Bacillus subtilis and supplemented or not with amylase on the apparent digestibility, ruminal fermentation and microbial protein synthesis of wethers as well as, the growth performance and meat quality of lambs. For that, two studies were carried out and in both studies the animals received one of four treatments (diets): 1) Corn silage uninoculated and without amylase added to TMR; 2) Corn silage uninoculated and amylase added to TMR; 3) Corn silage inoculated with 1×105 CFU LP [MA 18/5U] and 1×105 CFU BS [AT553098] without amylase added to TMR; 4) Corn silage inoculated with 1×105 CFU LP [MA 18/5U] and 1×105 CFU BS [AT553098] and amylase added to TMR. The enzyme utilized was amylase at the rate of 2 g of the product / kg of dietary dry matter (DM) (602 dextrinizing unit (DU)/kg of dietary DM). Amylase supplementation on the diet containing uninoculated silage increased (P=0.045) dry matter (DM) intake of wethers compared with wethers fed uninoculated silage without amylase supplementation (1,311 vs. 1,066 g/d), but not differed from others treatments. The apparent digestibility of DM, OM, CP, NDF and GE increased (P<0.01) in wethers fed with inoculated silages or supplemented with amylase, without interaction among inoculants and amylase. Wethers fed diets containing uninoculated silage and supplemented with amylase showed higher propionic acid and lower acetic acid proportion, with low acetic:propionic acid ratio, consequently. Microbial N supply tended to be higher (P=0.097) in wethers fed uninoculated silage with amylase supplementation and inoculated silage without amylase (8.01; 8.05 g/d). However, no effect was verified on the efficiency of microbial N synthesis. In the second study, lambs fed inoculated silage had higher NDF intake (P=0.019) than lambs fed uninoculated silage (266.5 vs 245 g/d). Lambs fed inoculated silage had higher average daily gain (P=0.019) when compared with lambs fed uninoculated silages (232.5 vs. 211.5). The inoculation of silage increased (P<0.05) the content of saturated fatty acid (SFA) and decreased (P<0.05) the unsaturated fatty acid (UFA) (47.55 vs. 46.21% and 52.44 vs. 53.79%, respectively) and consequently decreased the UFA:SFA ratio. The amylase supplementation at moment of feeding trended (P<0.10) to decrease the values of PUFA:SFA ratio (0.14 vs. 0.16). The association of amylase in diets containing inoculated silage did not provided positive responses on the digestibility and microbial N supply of wethers and did not alter the carcass and meat quality of lambs. Inoculation of silage with L. plantarum and B. subtilis improved the average daily gain of lambs when was not associated with amylase supplementation.-
Descrição: dc.descriptionObjetivou-se neste trabalho avaliar os efeitos de dietas contendo silagem inoculada com Lactobacillus plantarum e Bacillus subtilis e suplementadas ou não com amilase sobre a digestibilidade aparente, fermentação ruminal e síntese de proteína microbiana em carneiros, assim como o desempenho e qualidade de carne de cordeiros. Para tanto, dois estudos foram conduzidos, no quais os animais receberam um dos quatro tratamentos (dietas): 1) silagem de milho não inoculada sem adição de amilase na mistura total da ração (MTR); 2) silagem de milho não inoculada e amilase adicionada na MRT; 3) silagem de milho inoculada com 1 × 105 UFC de L. plantarum e 1 × 105 UFC de B. subtilis, sem adição de amilase; 4) silagem de milho inoculada com 1 × 105 UFC de L. plantarum e 1 × 105 UFC de B. subtilis e amilase adicionada na MRT. A enzima utilizada foi a amilase numa taxa de aplicação de 2 g de produto / kg de matéria seca (MS) da dieta (602 unidade dextrinizante (UD) / kg de MS da dieta). A suplementação com amilase em dietas contendo silagem não inoculada aumentou (P=0,045) o consumo de matéria seca dos carneiros quando comparados com aqueles alimentados com silagem não inoculada sem suplementação com amilase (1,311 vs. 1,066 g/d), mas não diferiu dos outros tratamentos. A digestibilidade aparente da MS, MO, PB, FDN e EB aumentou (P<0,01) nos carneiros alimentos com silagem inoculada ou suplementados com amilase, sem interações entre os tratamentos. Os animais alimentados com dietas contendo silagem não inoculada e suplementados com amilase apresentaram alta proporção de ácido propiônico e baixa de ácido acético, e consequentemente baixa relação de aceitoc:propiônico. A síntese de proteína microbiana tendeu a ser maior (P=0,097) nos carneiros alimentados com silagem não inoculada e suplementados com amilase e também nos que receberam dieta contendo silagem inoculada sem suplementação com amilase (8,01; 8,05 g/d, respectivamente). Entretanto, nenhum efeito foi verificado na eficiência de síntese de proteína microbiana. No segundo estudo, cordeiros alimentados com silagem inoculada apresentaram maior consumo de FDN (P=0,019) do que aqueles alimentados com silagem não inoculada (266,5 vs. 245,0 g/d). Cordeiros que receberam dieta contendo silagem inoculada apresentam maior ganho de peso diário (P=0,019) quando comparados àqueles alimentados com silagem de milho não inoculada (232,5 vs. 211,5). A inoculação da silagem aumentou (P<0,05) o conteúdo de ácidos graxos saturados (AGS) e diminuiu (P<0,05) o conteúdo de ácidos graxos insaturados (AGI) (47,55 vs. 46,21% e 52,44 vs. 53,79%, respectivamente), e consequentemente, diminuiu a relação UFA:SFA. A suplementação com amilase no momento da alimentação tendeu (P<0,10) a diminuir a relação AGPI:AGS (0,14 vs. 0,16). O uso de amilases em dietas contendo silagem de milho inoculada não resultou em respostas positivas na digestibilidade e síntese de proteína microbiana de carneiros, bem como não alterou as características de carcaça e qualidade de carne de cordeiros. O uso de dietas contendo silagem de milho inoculada com L. plantarum e B. subtilis e não suplementadas com amilase, aumentou o ganho de peso de cordeiros.-
Idioma: dc.languageen-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectAmylase-
Palavras-chave: dc.subjectAnimal performance-
Palavras-chave: dc.subjectBacterial inoculant-
Palavras-chave: dc.subjectDigestibility-
Palavras-chave: dc.subjectFatty acid profile-
Palavras-chave: dc.subjectDesempenho animal-
Palavras-chave: dc.subjectDigestibilidade-
Palavras-chave: dc.subjectEnzimas amilolíticas-
Palavras-chave: dc.subjectInoculantes bacterianos-
Palavras-chave: dc.subjectPerfil de ácidos graxos-
Título: dc.titleDiets and lamb meat influenced by microbial inoculant and amylolytic enzyme-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.