Amido resistente, digestibilidade e respostas pós-prandiais de glicose e insulina em cães adultos e idosos

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorRibeiro, Érico de Mello-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T23:17:03Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T23:17:03Z-
Data de envio: dc.date.issued2017-03-29-
Data de envio: dc.date.issued2017-03-29-
Data de envio: dc.date.issued2016-02-26-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/149997-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/149997-
Descrição: dc.descriptionFundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)-
Descrição: dc.description2014/16501-1-
Descrição: dc.descriptionProcesso FAPESP: 2014/16501-1-
Descrição: dc.descriptionPós-graduação em Medicina Veterinária - FCAV-
Descrição: dc.descriptionEste estudo avaliou os efeitos do consumo de amido resistente (AR) em cães adultos e idosos sobre a digestibilidade dos nutrientes, produtos de fermentação e respostas pós-prandiais de glicose e insulina. Uma formulação foi processada de dois modos, originando rações com baixo (0,21%) e elevado (1,46%) teores de AR. Os dados de consumo, digestibilidade e produtos de fermentação foram avaliados pela função GLM do SAS, considerando delineamento em blocos casualizados no tempo (cross over), com tratamentos no esquema fatorial em dois níveis de idade e dois níveis de ração. Utilizou-se análise de variância de medidas repetidas no tempo para avaliar os efeitos da dieta e do tempo sobre as respostas pós-prandiais de glicose e insulina. A digestibilidade aparente da proteína bruta foi maior na dieta baixo AR. Os cães adultos produziram fezes com maiores volume, umidade e pH, bem como maiores concentrações de ácido acético, ácidos graxos de cadeia curta e voláteis. A ração alto AR induziu fezes com maiores concentrações de ácidos propiônico e butírico; nos cães idosos também elevou a concentração de lactato, corroborando o menor pH das fezes deste grupo. A amônia fecal foi maior nos idosos; a ração alto AR reduziu estas concentrações neste grupo. As glicemias mínimas e médias foram maiores nos adultos, assim como as áreas abaixo da curva (AAC) de glicose nos períodos 0-120’, 240-720’ e 0-720’. Apenas nos idosos houve redução das AAC de glicose ao consumirem a ração alto AR. A AAC do incremento de glicose foi maior nos idosos no período intermediário. O maior consumo de AR apresentou efeito benéfico na fermentação intestinal, com redução do pH das fezes e maior concentração de butirato em ambas as idades. Nos cães idosos, ocorreu benefício adicional com redução da amônia nas fezes. Cães idosos apresentaram maior secreção pós-prandial de insulina para manter glicemia. A dieta com alto AR foi efetiva em reduzir a glicemia nos idosos, mas não nos adultos.-
Descrição: dc.descriptionThis study evaluated the effects of resistant starch (RS) consumption in adult and elderly dogs on nutrient digestibility, fermentation products and postprandial glucose and insulin responses. The same formulation was processed in two different ways, producing diets with low (0.21%) and high (1.46%) RS levels. Consumption, digestibility and fermentation products data were evaluated by SAS GLM function considering a randomized block design in time (cross over), with treatments in a factorial design in two age levels and two feed levels. We used analysis of variance of repeated measurements over time to assess the effects of diet and time on postprandial glucose and insulin responses. The protein digestibility was greater in the diet with low RS. Adult dogs produced feces with higher volume, water content and pH, as well as higher concentrations of acetic acid, short chain and volatile fatty acids. Consumption of high RS diet produced faeces with higher concentrations of propionic and butyric acids, and in elderly group this diet also increased the concentration of lactate, corroborating the lowest pH of stools in this age group. Fecal ammonia was higher in the elderly dogs, and the consumption of high RS diet by this age group reduced these concentrations. The minimum and average blood glucose levels were higher in adult dogs, as well as glucose areas under the curve (AUC) during periods 0-120, 0-240', 0-720' and 420-720'. Only in the elderly the consumption of high RS diet reduced glucose AUC. Incremental glucose AUC was greater in the elderly during the intermediate period. The greater consumption of RS was beneficial to intestinal fermentation, reducing fecal pH and higher butyrate concentration in both age groups. In the elderly group, additional benefit was achieved by the reduction of fecal ammonia. Elderly dogs presented greater post-prandial insulin secretion to maintain normoglycemia. The high RS diet reduced glycemia in the elderly, but not in the adult group.-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectCarboidrato-
Palavras-chave: dc.subjectMetabolismo-
Palavras-chave: dc.subjectSenilidade-
Palavras-chave: dc.subjectPrebiótico-
Palavras-chave: dc.subjectCarbohydrate-
Palavras-chave: dc.subjectMetabolism-
Palavras-chave: dc.subjectPrebiotic-
Palavras-chave: dc.subjectSenility-
Título: dc.titleAmido resistente, digestibilidade e respostas pós-prandiais de glicose e insulina em cães adultos e idosos-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.