Estudo da interação adsortiva entre Saccharomyces cerevisiae, quitosana e corantes têxteis

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorDilarri, Guilherme-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T23:16:34Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T23:16:34Z-
Data de envio: dc.date.issued2017-03-20-
Data de envio: dc.date.issued2017-03-20-
Data de envio: dc.date.issued2017-02-23-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/149798-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/149798-
Descrição: dc.descriptionConselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)-
Descrição: dc.descriptionCNPq: 130621/2016-1-
Descrição: dc.descriptionPós-graduação em Ciências Biológicas (Microbiologia Aplicada) - IBRC-
Descrição: dc.descriptionOs corantes têxteis são um dos principais poluentes descartados em corpos hídricos, e devido a sua toxicidade, são responsáveis por diversos impactos ambientais no ecossistema aquático. A quitosana é um biopolímero derivado da desacetilação da quitina derivada da casca de camarão, que é originária de um resíduo pesqueiro. A levedura Saccharomyces cerevisiae é um micro-organismo muito importante para a indústria brasileira, sendo utilizada em vários processos industriais, além de sua biomassa ser produzida em larga escala no Brasil. Desta forma o trabalho teve como objetivo analisar a aplicação do pó de quitosana e da biomassa de S. cerevisiae na adsorção do corante têxtil Acid Blue 161. Foram feitos testes variando o pH da solução, e utilizou-se os estudos cinéticos, isotermas e termodinâmica para se analisar os resultados e avaliar a interação adsorbato/adsorvente. Realizou-se analises em espectrofotômetro FT-IR para se confirmar os resultados obtidos nos modelos matemáticos. Os resultados mostraram que ambos os adsorventes respeitaram o modelo de pseudo-segunda ordem, porém pode-se constatar também a ocorrência de difusão intrapartícula em ambos materiais. A adsorção melhor se ajustou ao modelo de Freundlich em todos os pH testados para ambos os adsorventes, indicando a formação de múltiplas-camadas. Os estudos termodinâmicos confirmaram que a adsorção é uma reação endotérmica e espontânea, além de confirmar que a adsorção é influenciada pela temperatura. As analises em espectrômetro FT-IR confirmaram que para ambos os adsorventes está ocorrendo quimiossorção em pH ácido devido a protonação do meio, já nos pH alcalino estava ocorrendo uma fisissorção. Com isso pode-se concluir que o pH da solução influencia diretamente no processo de adsorção. Comprovou-se também neste trabalho a eficiência do uso do pó de quitosana e da S. cerevisiae como um possível material adsorvente de corantes têxteis, indicando que a protonação do meio influencia os seus principais sítios de interação, aumentando a adsorção. O pó de quitosana mostrou-se ser mais eficiente e consequentemente mais aplicável em tratamentos têxteis industriais que a biomassa de S. cerevisiae.-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectCinética-
Palavras-chave: dc.subjectFisissorção-
Palavras-chave: dc.subjectLevedura-
Palavras-chave: dc.subjectQuimiossorção-
Palavras-chave: dc.subjectTermodinâmica-
Título: dc.titleEstudo da interação adsortiva entre Saccharomyces cerevisiae, quitosana e corantes têxteis-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.