Prevalência de patologias bucais em pacientes de terceira idade

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorCanedo, Gabryela Nascimento-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T23:15:02Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T23:15:02Z-
Data de envio: dc.date.issued2017-03-14-
Data de envio: dc.date.issued2017-03-14-
Data de envio: dc.date.issued2010-09-28-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/149311-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://www.athena.biblioteca.unesp.br/exlibris/bd/capelo/2017-01-25/000851013.pdf-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/149311-
Descrição: dc.descriptionSince the 60s, Brazil goes through a process of accelerated aging process resulted from the decline in fertility rates, leading us to a table with major changes in the age composition of the population. One estimate is that in 2020, about 9% of the population will be 60 years or more, compared to 5% in 1996. Watching all this change of the most prevalent age group of the population and the high growth of the elderly population, we decided to survey the oral lesions most prevalent among the elderly, and thus lead to the dentist guiding concrete data to provide better care for oral health. To develop this work we used the database of the Department of Pathology and Clinical Propedeutics School of Dentistry of Araçatuba where data were collected from the histopathology reports of patients aged 60 years or over that, treated at our school or outside during the years 2005 to 2009. The results showed the inflammatory fibrous hyperplasia as the predominant lesion, followed by white lesions and finally squamous cell carcinoma-
Descrição: dc.descriptionDesde a década de 60, o Brasil passa por um processo de envelhecimento acelerado decorrido da queda das taxas de fecundidade nos levando a um quadro com grandes transformações na composição etária da população. Uma estimativa é que em 2020, cerca de 9% da população terá 60 anos ou mais, contra 5% em 1996. Observando toda essa mudança da faixa etária prevalente da população e esse crescimento elevado da população idosa, nos propusemos realizar um levantamento das lesões bucais mais prevalentes da terceira idade, e assim, levar ao cirurgião dentista dados concretos de orientação para um melhor atendimento com a finalidade de proporcionar a saúde bucal. Para o desenvolvimento desse trabalho foi usado o banco de dados do Serviço de Histopatologia do Departamento de Patologia e Propedêutica Clínica da Faculdade de Odontologia de Araçatuba onde os dados foram coletados de laudos dos exames histopatológicos de pacientes com idade igual ou superior a 60 anos, atendidos em nossa Faculdade ou fora dela durante o período do ano de 2005 a 2009. Os resultados evidenciaram a hiperplasia fibrosa inflamatória como a lesão mais prevalente, seguida de lesões brancas e por fim carcinoma espinocelular-
Formato: dc.format25 f.-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectIdosos-
Palavras-chave: dc.subjectPatologia bucal-
Palavras-chave: dc.subjectCarcinoma de células escamosas-
Título: dc.titlePrevalência de patologias bucais em pacientes de terceira idade-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.