Composição de substrato na qualidade de campo esportivo de grama bermuda

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorOliveira, Mauricio Roberto de-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T23:06:23Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T23:06:23Z-
Data de envio: dc.date.issued2017-01-10-
Data de envio: dc.date.issued2017-01-10-
Data de envio: dc.date.issued2016-06-01-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/147109-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/147109-
Descrição: dc.descriptionCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)-
Descrição: dc.descriptionPós-graduação em Agronomia (Agricultura) - FCA-
Descrição: dc.descriptionPara que um campo esportivo seja adequado ele precisa ter características desejáveis de qualidade do gramado, permitir o desempenho do atleta, drenagem de água e durabilidade. Dentre as três camadas que formam o campo atlético (sub-base, base e grama), a base é a responsável pelo desenvolvimento radicular da grama e tem influência direta sob os quatro fatores descritos acima. A construção da base dos campos esportivos tem sido baseada nas recomendações da USGA (United States Golf Association) para “greens” de campos de golfe, tendo como principal componente a areia, devido sua alta capacidade de drenagem. Porém, as características desejáveis podem ser variáveis de acordo com a sub base utilizada, que pode alterar propriedades químicas e físicas do solo refletindo na qualidade, desempenho e durabilidade do gramado. O objetivo deste trabalho foi definir a melhor composição da base para os campos esportivos de grama bermuda e gerar informações técnicas que contribuam na construção dos campos de futebol brasileiros. Foram avaliados os seguintes tratamentos: T1: Areia; T2: Areia (80%) + Turfa (20%); T3: Areia (90%) + Solo argiloso (10%); T4: Areia (70%) + Solo arenoso (30%). O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados, composto por 4 tratamentos e 3 repetições, tendo cada parcela a dimensão de 3 x 4 m. Durante um ano foram realizadas as seguintes avaliações: tração superficial dos gramados, velocidade de infiltração de água na base, resistência mecânica da base à penetração, umidade da base, concentração de nutrientes na lâmina foliar da grama bermuda e análise química da base. Conclui-se que o uso exclusivo de areia na composição da base não diferiu em relação as misturas de areia com turfa e solo para os parâmetros: resistência mecânica da base à penetração, tração superficial dos gramados, pH, matéria orgânica, fósforo e magnésio. Assim, a mistura da areia com a turfa diminuiu a velocidade de infiltração de água na base e aumentou a umidade da base.-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectGramados esportivos-
Palavras-chave: dc.subjectTifway 419-
Palavras-chave: dc.subjectAreia-
Palavras-chave: dc.subjectTurfa-
Palavras-chave: dc.subjectConstrução da base-
Palavras-chave: dc.subjectGrama bermuda-
Título: dc.titleComposição de substrato na qualidade de campo esportivo de grama bermuda-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.