Crescimento das árvores em área de reflorestamento do projeto jovem florestal em Jaboticabal-SP

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorMoreira, Isabele Boutros-
Autor(es): dc.creatorZeviani, Caio Henrique-
Autor(es): dc.creatorValeri, Sérgio Valiengo-
Autor(es): dc.creatorAndreossi, Ricardo Contiero-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T23:06:50Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T23:06:50Z-
Data de envio: dc.date.issued2017-01-02-
Data de envio: dc.date.issued2017-01-02-
Data de envio: dc.date.issued2013-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://www.inscricoes.fmb.unesp.br/publicacao.asp?codTrabalho=OTg3OQ==-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/146875-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/146875-
Descrição: dc.descriptionIntrodução: O projeto faz parte de um programa de ensino, pesquisa e extensão que busca desenvolver e ensinar técnicas básicas de produção de mudas florestais e reflorestamento por meio de parcerias com instituições de ensino e de produção agroflorestal. Objetivo: Avaliar a taxa de crescimento de espécies arbóreas em uma área reflorestada com participação de alunos da Escola Municipal de Educação Complementar - EMEC de Jaboticabal - SP. Métodos: O reflorestamento foi realizado em área de preservação permanente de nascente localizada na FCAV-UNESP Jaboticabal-SP em 17-02-2011. Os estudantes do EMEC auxiliaram no plantio de 506 mudas de 80 espécies nativas dos diferentes grupos ecológicos sucessionais (BUDOWSKY, 1965): pioneiras, secundárias e climácicas, em uma área de 2.277 m2 ao redor da nascente. Foram feitas avaliações de altura e diâmetro a 1,3 m do solo - DAP em 12-08-2013, aos 2 anos e meio após o plantio das seguintes plantas: a) pioneiras: 8 cadiúbas; 7 capixinguis; 7 embaúbas; 10 paus-violas; b) secundárias: 8 algodoeiros; 4 farinhas-secas; 5 ingás; 11 ipês-brancos; e 9 saguaragis; c) climácicas: 3 jequitibás-vermelhos; 4 mognos; 8 paus-marfins. Foram calculadas as médias de altura e diâmetro e os respectivos incrementos médios anuais das plantas de cada grupo ecológico sucessional. Resultados: O grupo ecológico sucessional das espécies pioneiras foi o que apresentou maior média de imcremento médio anual - IMA para diâmetro (DAP = 2,7 cm) e altura (1,6 m). O rápido crescimento é uma característica desse grupo, dando destaque à Candiúba que obteve IMA de 6,5 cm de DAP e 3 m de altura. O grupo ecológico sucessional das espécies secundárias teve um IMA de 1,6 cm para DAP e 1,2 m para altura, destacando-se o algodoeiro com IMA de DAP de 3,4 cm e de altura de 2,1 m. O grupo ecológico sucessional das espécies climácimas apresenta um desenvolvimento mais lento, com uma média de IMA das 15 espécies de 0,7 cm para o DAP e 0,7 m para a altura, com destaque para mogno que apresentou IMA de DAP de 1,3 cm e de altura de 1,2 m.-
Formato: dc.format09879-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Relação: dc.relationCongresso de Extensão Universitária-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectReflorestamento-
Palavras-chave: dc.subjectJovem Florestal-
Título: dc.titleCrescimento das árvores em área de reflorestamento do projeto jovem florestal em Jaboticabal-SP-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.