Coexistência de duas espécies de Peucetia (Araneae: Oxyopidae) na Serra do Japi, Jundiaí-SP

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorNaide, Suyen Safuan-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T23:02:38Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T23:02:38Z-
Data de envio: dc.date.issued2016-12-09-
Data de envio: dc.date.issued2016-12-09-
Data de envio: dc.date.issued2014-11-21-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/145427-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://www.athena.biblioteca.unesp.br/exlibris/bd/capelo/2016-09-20/000869926.pdf-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/145427-
Descrição: dc.descriptionAs aranhas Oxyopidae são em sua maioria caçadoras solitárias que forrageiam sobre a vegetação. Com exceção às espécies do gênero Tapinillus, que constroem teia comunal, os oxyopídeos produzem fios de seda apenas para movimentação e ancoragem de seus ovissacos. As espécies de Peucetia ocorrem sobre plantas com tricomas glandulares, como em Trichogoniopsis adenatha (Asteraceae). Na Serra do Japi - Jundiai, SP, Brasil - este arbusto abriga duas espécies: Peucetia flava e P. rubrolineata. O objetivo deste trabalho foi estudar alguns aspectos ecológicos que possam explicar a coexistência dessas aranhas cogenéricas em T. adenantha. As seguintes hipóteses poderiam esclarecer tal questão: (1) P. flava e P. rubrolineata podem ocorrer em épocas distintas tendo seus ciclos de vida defasados; (2) estando na mesma planta hospedeira, ocupam diferentes sítios para forragear e se reproduzir; (3) apresentam distribuição altitudinal diferente; (4) Caso as premissas anteriores não sejam cumpridas, espera-se que essas aranhas tenham preferências distintas por habitat (ambientes abertos versus ambientes sombreados). O estudo foi realizado na Serra do Japi, uma área de mata Atlântica com 352 km² e altitudes variando de 740 a 1294 m. Foram mensalmente inspecionados 200 indivíduos de T. adenantha em áreas abertas e 100 em áreas sombreadas, sendo registrado o número de aranhas, seus instares e o sítio da planta (folha, caule, capítulos) em que cada espécie de aranha foi encontrada, no período de junho de 2013 a junho de 2014. Para verificar se o número de aranhas varia com o gradiente altitudinal, foram feitas amostragens em três altitudes, registrando-se a quantidade de plantas em cada ambiente. Para se determinar a preferência por ambiente aberto ou sombreado foi fotografada a cobertura vegetal nos locais onde aranhas foram encontradas. Não foi encontrada defasagem no ciclo de vida das aranhas. Houve diferenças entre...-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectAranha-
Palavras-chave: dc.subjectHabitat (Ecologia)-
Palavras-chave: dc.subjectDistribuição espacial da população-
Palavras-chave: dc.subjectInseto - Ecologia-
Palavras-chave: dc.subjectInsects - Ecology-
Palavras-chave: dc.subjectJapi, Serra do (SP)-
Palavras-chave: dc.subjectJundiaí (SP)-
Título: dc.titleCoexistência de duas espécies de Peucetia (Araneae: Oxyopidae) na Serra do Japi, Jundiaí-SP-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.