Suplementação de Betaglucano e variáveis metabólicas de cães obesos com resistência insulínica

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorFerreira, Chayanne Silva-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T23:01:42Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T23:01:42Z-
Data de envio: dc.date.issued2016-12-07-
Data de envio: dc.date.issued2016-12-07-
Data de envio: dc.date.issued2016-10-03-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/145023-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/145023-
Descrição: dc.descriptionPós-graduação em Medicina Veterinária - FCAV-
Descrição: dc.descriptionEstudos apontam que os beta-glucanos aumentam a sensibilidade à insulina e a tolerância à glicose, bem como a saciedade em ratos e humanos, podendo contribuir com essas alterações na obesidade. No entanto, existem poucas informações em cães. Este trabalho objetivou avaliar os efeitos da inclusão de 0,1% de beta-glucanosna dieta de cães sobre parâmetros metabólicos e de saciedade em cães obesos. Foram incluídos três grupos experimentais: Grupo A (GA), constituído por 7cães com escore de condição corporal entre 8 e 9; Grupo B (GB) composto por 7 cães, com escore de condição corporal 5. O grupo C (GC) foi constituído pelos mesmos animais do GA após o consumo da dieta teste por 90 dias. A tolerância à glicose e a sensibilidade insulínica foram avaliados através do teste intravenoso de tolerância à glicose (TIVTG) nos três grupos experimentais, sendo nos tempos 0 (inicial) para os grupos A e B e 90 dias para o grupo C. Testes estatísticos paramétricos e não paramétricos foram utilizados para a análise dos resultados e considerou-se como significativos os valores de p<0,05. A interação entre tempo e a dieta teste não diferiu para a glicemia e insulinemia (p>0,05), sendo os grupos A x C e B x C. O pico glicêmico nos três grupos experimentais foi observado logo no tempo 2,5 minutos de coleta. Nos tempos 5,0 minutos; 7,5 minutos e 10,0 minutos de coleta, os valores de glicemia foram menores nos grupos B e C em relação ao A. A taxa de remoção de glicose diferiu entre os três grupos e C apresentou valores intermediários. Os animais do GC apresentaram menores concentrações de glicose e insulina basais, colesterol e triglicerídeos em relação ao GA (p<0,05). Não houve diferença nas concentrações séricas circulantes de amilina, GLP-1, glucagon e polipeptídeo Y antes e após a ingestão da dieta teste. O beta-glucano foi capaz de reduzir a glicose plasmática e insulina basal, colesterol e triglicerídeos dos cães obesos.-
Descrição: dc.descriptionStudies indicate that beta-glucan increases insulin sensitivity and glucose tolerance, as well as satiety in rats and humans, which could contribute to these changes into obesity. However, few information exist in dogs. This study evaluated the effects of adding 0,1% beta-glucans in dogs diet on metabolic parameters and satiety in obese dogs. Three experimental groups were included: Group A (GA) consisting of 7 dogs with body condition score between 8 and 9; Group B (GB) consists of 7 dogs, with body condition score 5. The group C (GC) was set up by the same animals GA after consumption of the test diet for 90 days. Glucose tolerance and insulin sensitivity were assessed by the intravenous glucose tolerance test (IGTT) into three experimental groups, and at 0 (initial) for groups A and B and 90 days for the group C. Parametric statistical tests and nonparametric were used for the analysis of results and it was considered as significant values of p<0,05. The interaction between time and the test diet did not differ in blood glucose and insulin levels (p>0,05), when compared groups A x C and B x C. The glycemic peak in the three experimental groups was observed early in 2,5 minutes time collection. The collects in time 5,0 minutes; 7.5 minutes and 10.0 minutes, blood glucose levels were lower in groups B and C in relation to A. The glucose removal rate differed among the three groups and group C showed intermediate values. The animals GC had lower basal levels of glucose and insulin, cholesterol and triglyceride levels compared to GA (P <0.05). There was no difference in circulating serum concentrations of amylin, GLP-1, glucagon and Y polypeptide before and after ingestion of the test diet. The beta glucan was able to reduce plasma glucose and basal insulin, cholesterol and triglycerides in obese dogs.-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectCanino-
Palavras-chave: dc.subjectFibra solúvel-
Palavras-chave: dc.subjectIncretinas-
Palavras-chave: dc.subjectObesidade-
Palavras-chave: dc.subjectResistência insulínica-
Palavras-chave: dc.subjectObesity-
Palavras-chave: dc.subjectCanine-
Palavras-chave: dc.subjectInsulin resistence-
Palavras-chave: dc.subjectIncretins-
Palavras-chave: dc.subjectSoluble fiber-
Título: dc.titleSuplementação de Betaglucano e variáveis metabólicas de cães obesos com resistência insulínica-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.