Competição intergenotípica em clones comerciais de Eucalyptus spp. e seleção para plantios multiclonais

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorAmaral, Rafaela Goularte-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T23:00:49Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T23:00:49Z-
Data de envio: dc.date.issued2016-11-30-
Data de envio: dc.date.issued2016-11-30-
Data de envio: dc.date.issued2016-10-28-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/144966-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/144966-
Descrição: dc.descriptionCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)-
Descrição: dc.descriptionPós-graduação em Agronomia - FEIS-
Descrição: dc.descriptionOs plantios clonais são comumente utilizados para obter ganhos na produtividade. No entanto, a uniformidade genética, quando em extensas áreas, pode comprometer o desempenho silvicultural do eucalipto. Uma alternativa seria o emprego da mistura de clones em áreas comerciais. Este trabalho foi realizado com o objetivo de comparar a auto e alocompetição entre clones comerciais de Eucalyptus spp., e estimar as capacidades de exercer ou sofrer competição. O experimento foi implantado em delineamento de blocos casualizados, com 12 clones comerciais no espaçamento de 3,6 m x 2,5 m, com 5 plantas por parcela e 3 repetições. Foram avaliados aos 3 e 5 anos os caracteres altura de planta, diâmetro à altura do peito, volume e incremento médio anual. Com os dados médios da parcela foram efetuadas as análises estatísticas e estimados os parâmetros de competição. Houve diferenças entre a auto e a alocompetição para incremento médio anual e volume em ambas as idades avaliadas. O desempenho médio dos clones em auto e alocompetição foram semelhantes, não ocasionando prejuízos para a produção de madeira. A mistura clonal pode ser empregada sempre que for vantajosa do ponto de vista de manejo ou industrial. Os clones diferiram quanto à sua capacidade de exercer ou sofrer competição.-
Descrição: dc.descriptionClonal plantations are commonly used for gains in productivity. However, the genetic uniformity when in extensive areas, can compromise the silvicultural performance of Eucalyptus. An alternative would be the use a mixture of clones in commercial areas. This study was conducted in order to compare auto and allocompetition between commercial clones of Eucalyptus spp., and estimate the capacity to exercise or tolerate competition. The experiment was established in a randomized block design, with 12 commercial clones in the spacing of 3.6 m x 2.5 m, and consists of 5 plants per experimental plot in 3 repetitions. Each clone was evaluated exercising and tolerating competition in all the others, at 3 and 5 years. With the average data were performed statistical analysis and estimated parameters of competition. There were differences between auto and allocompetition the two ages evaluated for annual volume and average increment. The average performance of clones auto and allocompetition were similar, not causing damage to the production of the timber could be used to mix clonal whenever advantageous from the standpoint of handling or manufacturing. Clones differed in their ability to tolerate or exercise competition.-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectAutocompetição-
Palavras-chave: dc.subjectEucalyptus-
Palavras-chave: dc.subjectMistura clonal-
Palavras-chave: dc.subjectCompetition-
Palavras-chave: dc.subjectEucalyptus-
Palavras-chave: dc.subjectMixture clonal-
Título: dc.titleCompetição intergenotípica em clones comerciais de Eucalyptus spp. e seleção para plantios multiclonais-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.