Análise de atividade física nos freqüentadores do ambulatório de fisioterapia da FCT/UNESP campus de Presidente Prudente

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorZanelato, Natali-
Autor(es): dc.creatorNakamura, Fernanda Yuri-
Autor(es): dc.creatorMoreira, Graciane Laender-
Autor(es): dc.creatorSilva, Miriam Ribeiro da-
Autor(es): dc.creatorGaspari, Manoela Martins de-
Autor(es): dc.creatorVanderlei, Luiz Carlos Marques-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T22:57:42Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T22:57:42Z-
Data de envio: dc.date.issued2016-09-01-
Data de envio: dc.date.issued2016-09-01-
Data de envio: dc.date.issued2005-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://www.unesp.br/proex/programas/pcct_3congresso.php-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/143602-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/143602-
Descrição: dc.descriptionA atividade física é definida como qualquer movimento corporal, produzido pelos músculos esqueléticos, que resulte em gasto energético maior que os níveis de repouso. Com isso, melhora-se a capacidade do sistema cardiovascular, prevenindo doenças cardíacas. Este trabalho teve como objetivo verificar a prevalência de sedentarismo e analisar as atividades físicas realizadas pelos freqüentadores do Ambulatório e Fisioterapia da FCT/UNESP Campus de Presidente Prudente. Foram analisados dados de 100 indivíduos que freqüentaram o referido ambulatório por meio de um questionário que avaliou a prática regular de atividade física e como esta atividade é realizada, ou seja, se está de acordo com as normas e recomendações básicas de prescrição de exercício físico (avaliação médica, duração e freqüência), as quais garantem a segurança e os benefícios que a atividade física pode proporcionar. Os resultados demonstraram que 52% dos entrevistados não praticam atividade física regularmente, sendo considerados sedentários. Dos indivíduos que praticam atividade física regularmente (48%), a maioria teve orientação para começar a realizá-los (62,5%) e 76,66% destes, foi por orientação médica. Os motivos foram muito variados, mas com predominância da hipertensão arterial. Apenas 43,33% realizaram avaliação médica antes de iniciar a atividade física, e destes, a maioria submeteu se ao eletrocardiograma de exercício, com 84,61% dos entrevistados. Quanto a freqüência, 22,91% realizam atividade física de 1 a 2 vezes por semana, 45,83% de 3 a 5 vezes por semana e 29,16% mais de 5 vezes por semana. Em relação à duração da atividade física, 18,75% realizam mais de 30 minutos, 62,5% realiza entre 30 a 60 minutos e 18,75% realizam mais de 60 minutos. A principal atividade realizada foi a caminhada com 62,5% dos entrevistados e o restante (37,45%) praticam atividades físicas variadas como: corrida, natação, ginástica etc. Conclusão: Os resultados apontam uma alta prevalência de sedentarismo. Dos indivíduos que realizam atividade física regularmente, boa parte está fora das recomendações básicas para prática de exercícios físicos, o que reforça a importância de programas informativos sobre os aspectos relevantes da atividade física e seus benefícios sobre à saúde nesta população.-
Formato: dc.format182-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Relação: dc.relationCongresso de Extensão Universitária-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Título: dc.titleAnálise de atividade física nos freqüentadores do ambulatório de fisioterapia da FCT/UNESP campus de Presidente Prudente-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.