Leitura no hipertexto e atividade: novos ou velhos usos pela escola nos materiais impressos para 6º ano do ensino fundamental

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorMonteagudo, Bárbara Cibelli da Silva-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T22:52:33Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T22:52:33Z-
Data de envio: dc.date.issued2016-07-19-
Data de envio: dc.date.issued2016-07-19-
Data de envio: dc.date.issued2014-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://www.unesp.br/portal#!/prograd/e-livros-prograd/-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/141694-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/141694-
Descrição: dc.descriptionEste artigo tem como objetivo principal entender como a atividade de leitura tendo como suporte o hipertexto é abordada na Proposta Curricular do Estado de São Paulo e nos Cadernos dos Professores, documentos oficiais da Secretaria Estadual de Educação do Estado de São Paulo. Foi realizada uma investigação de pesquisa documental, com abordagem interpretativa e análise microgenética, primeiramente houve pesquisa bibliográfica sobre história e concepções de leitura no hipertexto, tendo como referencial a Teoria Histórico Cultural e teóricos como Bakhtin, Chartier e Bajard, que subsidiaram a análise e categorização dos materiais para investigar se a leitura constitui-se enquanto atividade que proporcione aprendizagem e desenvolvimento dos alunos e se os materiais realmente se constituem enquanto mediadores neste processo. Constatou-se que existem avanços significativos nas concepções de leitura presente na proposta pedagógica, com a perspectiva conceitual da leitura enquanto sentido a ser construído e ensinado pela escola, no entanto, nos cadernos dos professores do 1º Bimestre da 5ª série (6º ano) do Ensino Fundamental, o uso que o material faz está ligado à concepção de leitura enquanto vocalização, pronúncia e não enquanto atividade de sentido a ser desenvolvida, a situação se agrava quando foca-se a leitura no hipertexto, temos presente um discurso de uso das tecnologias, porém, o uso restringe-se a sugestões aos finais das unidades de sequência didática. Conclui-se que nas concepções presentes nos documentos existe intenção de formação de um leitor autônomo, no entanto, ao organizar as sequências didáticas no caderno do professor, as intenções não se consolidam em práticas capazes de formar o leitor.-
Formato: dc.format10807-10820-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Publicador: dc.publisherPró-Reitoria de Graduação (PROGRAD UNESP)-
Relação: dc.relationCongresso Nacional de Formação de Professores-
Relação: dc.relationCongresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectLeitura-
Palavras-chave: dc.subjectHipertexto-
Palavras-chave: dc.subjectCurrículo ensino fundamental-
Título: dc.titleLeitura no hipertexto e atividade: novos ou velhos usos pela escola nos materiais impressos para 6º ano do ensino fundamental-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.